Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Bacalhau à lagareiro, à moda da Ná

A primeira vez que me lembro de ter comido um bacalhau fabuloso, muito...mas mesmo muito próximo deste, que faço com regularidade, foi na Anadia, numa visita organizada às caves do Espumante onde incluía o almoço.
Para duas pessoas

Ingredientes:
2 postas de bacalhau
4 /6 batatas
1 cabeça de alhos
azeitonas
azeite (este prato para ficar macio e gostoso dever ter bastante azeite)
sal e pimenta a gosto
Preparação
Cozer as batatas bem lavadas com a casca
Grelhar ou assar o bacalhau
Descascar todos os alhos e esmagá-los levemente com uma faca larga
Esfregar os alhos muito bem no alguidar que vai levar à mesa
Coloque no alguidar as batatas cozidas que levaram um murrinho, para abrirem levemente
Junto o bacalhau assado/grelhado cortado em pedaços
Por cima regue tudo com os dentes de alhos que foram escaldados no azeite
Decore com azeitonas

Sugiro que acompanhe com um espumante bruto.
Bom apetite!



Umas uvinhas para sobremesa, já que estamos na época...

Tanscrito do blogue Na Quinta do Rau, da amiga Fernanda Ferreira (Ná)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Evite viver com o inimigo

Recebido por e-mail de uma emigrante na Venezuela, com carácter de urgência.

Difembaquia da variedade camila

Eu nunca usei meios como este para emitir uma mensagem urgente, porque eu tenho pensado que se deve evitar o alarmismo desnecessário. É certo que esta história e aconteceu com um parente na última semana…

Este arbusto assim bonito que nós vemos na foto, chamada difembáquia da variedade camila, que é vendido como o que é, uma planta decorativa bonita que na aparência é inofensiva, na realidade ele é um dos tóxicos mais poderosos da natureza.

O meu parente, há quatro dias, estava a tratar as plantas do seu escritório e da haste de um difembaquia como essa da foto e por um acto reflexo levou à boca durante menos de um segundo, uma parte da haste. Imediatamente sentiu que se queimava… correu para a casa de banho e ao ver a sua cara ficou aterrado por ver que estava todo inchado. A língua cresceu diversas vezes… Um amigo que estava com ele, levou-o de táxi à clínica… O trajecto, de pouco mais ou menos meia hora, pareceu-lhe eterno.. . Cada vez podia respirar menos e a dor intensa nas vias respiratórias era insuportável.

O amigo do parente teve a precaução de levar uma parte da planta à clínica. Ali atenderam-no de imediato e administraram-lhe os primeiros socorros , consistindo em aplicar-lhe medicamentos à base de corticóides para contrariar o hiperactividade brônquica e pôr-lhe oxigénio. Foi internado na Unidade de Cuidados Intensivos e os intensivistas temiam que pudesse acontecer uma paragem cardíaca. Estiveram a poucos minutos de o entubarem ele. Em todo o caso os seus órgãos respiratórios internos sofreram grave afecção… Um dos pulmões chegou a parar, a parte interior das vias aéreas superiores encheu-se de chagas, a sua boca dos aftas, e a dor era tão intensa que nem sequer ao morfina o aliviava.

Na UCI permaneceu até ontem, sábado. Os seus médicos estão assombrados de que tenha sobrevivido mais de dez minutos ao contacto com a planta venenosa…

Eu li algo sobre esta planta na Internet, e só uma página sobre plantas ornamentais indica de maneira aproximada qual é o seu nível do toxicidade, que é, na verdade, extremo…

A sua seiva que se concentra na haste e próximo do pecíolo próximo, foi usado tradicionalmente por nativos amazónicos para envenenar a extremidade de seus dardos de caça. O simples contacto da mão nos olhos após s sua manipulação, produz o cegueira temporária. Pode causar a morte de um bebé em pouco menos de dez segundos e normalmente asfixia em pouco menos de vinte minutos uma pessoa. Nunca se deve manipular sem luvas de cabedal ou de borracha e mesmo assim com extrema precaução.

A informação disponível na Internet trivializa o seu potencia letal... Como é tão popular, vale a pena que a comunidade conheça as suas características naturais para que decidamos se vale a pena tê-la como ornamento, si um simples contacto casual, acidental ou provocado pode causar-nos a morte em poucos instantes.

Esta mensagem deve ser difundida a todos os contactos; a instituições .. Devemos procurar salva alguma vida e de qualquer forma, advertir do perigo da sua presença no nosso quotidiano.

CARLOS GÓMEZ C.
Defensor Público

domingo, 27 de setembro de 2009

Lombinho de porco

Lombinho de Porco recheado com linguiça.

Ingredientes:

1 lombinho de porco
2 linguiças
2 cebolas
2 dentes de alho
mostarda, sal e pimenta a gosto
1 cálice cheio de vinho do Porto
6 a 8 batatinhas para assar
2 colheres de azeite
1/2 copo de água

Preparação:

Forrar um tabuleiro que possa ir forno com as cebolas em rodelas e os alhos
Com uma faca larga e longa, perfurar o lombinho
Introduzir as linguiças por esse buraco/lanho
Temperar a carne com uma mistura feita previamente com o azeite, a mostarda o sal e a pimenta(facultativo)
Colocar a carne no tabuleiro bem como as batatinhas, naturalmente descascadas e temperadas.
Regue agora com o Vinho do Porto
Coloque um pouquinho de água (à medida que for necessário pode adicionar mais)
Leva ao forno a assar por cerca de 1h30 minutos.

Sirva com salada e ou adicione no fim da assadura as castanhas que foram previamente cozidas e descascadas.

Sugestão: Acompanhe com um bom vinho tinto, sugiro por exemplo um Esteva.
Sobremesa: Leite creme queimado.

Bom apetite!

Nota: Este é um almoço de Domingo, por isso um bocadinho mais rico.
Cuide da sua saúde, não abuse.








Transcrito do blogue Na casa do Rau, por oferta gentil da Amiga

Produtos bons para a saúde

Transcrição de algumas passagens do artigo de Catarina Cristão no DN de 27-o9-2009 Dez produtos que evitam doenças e dão mais vida

Escolher alimentos saudáveis ajuda a prevenir várias doenças. Novos estudos indicam que é este um elemento-chave na recuperação de problemas tão graves como o cancro.

Uma alimentação saudável e equilibrada não só previne algumas doenças como pode ser uma arma na recuperação de problemas graves como o cancro. As refeições têm, um importante peso na reabilitação. Frutas, legumes, azeite e leite, por exemplo, nunca devem faltar à mesa, aconselham os especialistas.

Uma alimentação bem cuidada leva a uma maior protecção do organismo, que depois consegue suportar melhor os efeitos secundários dos tratamentos e atingir alta hospitalar mais cedo.

A alimentação diária deficiente contribui com cerca de 35% do índice de mortalidade por cancro, seguido pelo tabagismo, alcoolismo e poluição. Uma dieta saudável poderá prevenir muitos novos casos de cancro anualmente. Também as doenças cardiovasculares estão, na maioria dos casos, relacionadas com uma má alimentação. As gorduras, como a manteiga e banha de porco, por exemplo, são sempre de evitar.

E tanto na prevenção como no tratamento de doenças, as carnes brancas, a fruta e os vegetais devem marcar presença à mesa. A sopa alimenta e deixa-nos saciados. Se não for triturada, melhor ainda porque retém todas as fibras. Uma alimentação típica mediterrânica, rica em frutos, legumes, cereais integrais, peixe e azeite está associada a uma redução do risco de doenças.

Para obter informação de vários produtos faça clique no respectivo link:

Alho: deve comer-se cru,
Chá verde: protecção numa só chávena,
Sardinhas: as mais saudáveis do planeta,
Leite: três copos por dia,
Maçãs: uma para afastar o médico,
Frutos vermelhos: "um escudo de defesa",
Azeite: ajuda na prevenção de doenças do coração,
Frutos secos: baixam o colesterol,
Tomate: combate o cancro da próstata,
Bróculos: presentes em todas as sopa,
Azeitonas: como escolher um aperitivo saudável,

sábado, 26 de setembro de 2009

Água com estômago vazio

Hoje é muito popular no Japão beber água imediatamente após levantar, na parte da manhã. Além disso, a investiçgação científica tem demonstrado estes valores.

Abaixo divulgamos aos nossos leitores uma descrição da utilização da água.

Para idosos com doenças graves e doenças em tratamento médico, a água tem sido muito bem sucedida. Para a sociedade médica japonesa, consegue-se uma cura de até 100% para as seguintes doenças:

Dores de cabeça, corpo ferido, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, aparelho urinário e doenças renais, vómitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, câncer e distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.

Método de tratamento:

1. Pela manhã e antes de escovar os dentes, beber 4 copos de água de 160ml .
2. Lavar e limpar a boca, mas não comer ou beber nada durante 45 minutos.
3. Após 45 minutos, você pode comer e beber normalmente.
4. Após os 15 minutos do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.
5. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 4 copos de água, no início podem começar por tomar um copo de água e aumentar gradualmente a quantidade para 4 copos por dia.
6. O método de tratamento cura doentes, e outros podem desfrutar de uma vida mais saudável.

A lista que se segue apresenta o número de dias que requer tratamento para curar / controlar / reduzir as principais doenças:

1. Hipertsnsão - 30 dias
2. Gastrite - 10 dias
3. Diabetes - 30 dias
4. Obstipação - 10 dias
5. Câncer - 180 dias
6. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento para apenas 3 dias na primeira semana e, desde a segunda semana, diáriamente.

Este método de tratamento não tem efeitos secundários. No entanto, no início do tratamento terá de urinar frequentemente. É benéfico e fácil continuarmos com o tratamento, porque este procedimento funciona como uma rotina de nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia.

Isto faz sentido: o chinês e o japonês bebem líquido quente com as refeições, e não água fria. Talvez tenha chegado o momento de mudar os seus hábitos de água potável para água quente, enquanto se come. Nada a perder, tudo a ganhar...
Para quem gosta de beber água ou suco frio, esta sugestão aplica-se-lhe.

Sabe bem beber um copo de água fria ou uma bebida fria após a refeição, porém, a água fria ou bebida fria solidifica o alimento gorduroso que você acabou de comer e isso retarda a digestão.
Uma vez que essa 'mistura' reage com o ácido digestivo, ela reparte-se e é absorvida mais rapidamente do que o alimento sólido para o trato gastrointestinal. Isto danifica o intestino. Muito em breve, isso vai se transformar em gordura e pode nos levar ao câncer.

Alerta importante para perigos cardíacos:

Devemos saber que nem todos os sintomas de ataques cardíacos se resumem a uma dor no braço esquerdo. Esteja atento para uma intensa dor na linha da mandíbula. Você pode nunca ter primeiro uma dor no peito durante um ataque cardíaco. Náuseas e suores intensos são sintomas muito comuns.
60% das pessoas têm ataques cardíacos enquanto dormem é não conseguem despertar. Uma dor no maxilar pode despertar de um sono profundo. Sejamos cuidadosos e estejamos vigilantes. Quanto mais se sabe, maior chance de sobrevivência.

Um cardiologista diz que se todos que lerem este texto o transmitirem a pelo menos uma das pessoas que conhecem, podem ter a certeza de que, pelo menos, poderão salvar uma vida.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Tapetes perigosos para as crianças

Tapetes-puzzle de espuma têm químicos perigosos para as crianças

Público. 24.09.2009 - 22h06 Andrea Cunha Freitas
Estudo revelado na revista Deco-Proteste

Os populares tapetes feitos de espuma que formam um puzzle no chão, animados por letras e números, não são seguros para as crianças. Segundo um estudo revelado na edição de Outubro da Deco/Teste Saúde, estes artigos contêm químicos perigosos para a saúde. Entre os oito tapetes à venda testados em Portugal, apenas um foi considerado seguro e isento de tóxicos como a formamida. Uma directiva europeia aprovada em Junho de 2009 será capaz de retirar estes produtos do mercado a partir de 2011, mas a Deco diz que “as crianças portuguesas não podem esperar”. (...)

(Para ler todo o artigo clique neste link)

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Gota, o que é


Hoje ao ler um comentário de uma nossa colega, fiquei a pensar nesta doença e quão pouco sabia dela.
Depois de alguma pesquisa encontrei algumas respostas, o Google é muito nosso amigo.

Primeiro e em termos muito gerais, descobri que Gota é uma doença caracterizada pela elevação de ácido úrico no sangue e que se desenvolve pela ausência congénita de um mecanismo enzimático que excreta ácido úrico pelos rins. Não havendo eliminação adequada, aumenta naturalmente a concentração no sangue.

Há outras razões para se sofrer de gota, mas nenhuma delas se prende com o facto da pessoa em questão beber ou ter bebido álcool, como erradamente muita gente associa.

Recomenda-se uma dieta onde se restringe a ingestão de bebidas alcoólicas e se evita o jejum prolongado.

O controlo ideal da dieta deve ser feito com nutricionista. Alguns pacientes conseguem controlar o ácido úrico somente com dieta. Certamente, o defeito enzimático é menor. O grande segredo da dieta é abandonar os alimentos proibidos e não fazer ingestão excessiva em curto espaço de tempo de alimentos controlados e bebidas alcoólicas.

Para mais informações deixo o link de onde fiz o meu resumo - abcdasaude

Publicado em Sempre Jovens por Fernanda Ferreira

O fim último da vida não é a excelência!

Escrito pelo jornalista João Pereira Coutinho e transcrito do blogue Vida ou Medo?

"Não tenho filhos e tremo só de pensar. Os exemplos que vejo em volta não aconselham temeridades.

Hordas de amigos constituem as respectivas proles e, apesar da benesse, não levam vidas descansadas. Pelo contrário: estão invariavelmente mergulhados numa angústia e numa ansiedade de contornos particularmente patológicos.

Percebo porquê. Há cem ou duzentos anos, a vida dependia do berço, da posição social e da fortuna familiar. Hoje, não. A criança nasce, não numa família mas numa pista de atletismo, com as barreiras da praxe: jardim-escola aos três, natação aos quatro, lições de piano aos cinco, escola aos seis, e um exército de professores, explicadores, educadores e psicólogos, como se a criança fosse um potro de competição.

Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente nas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida - mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito. É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho. Não admira que, até 2020, um terço da população mundial esteja a mamar forte no Prozac.

É a velha história da cenoura e do burro: quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos. A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade. O que não deixa de ser uma lástima.

Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!"

Próstata, Conhecer o problema


Recebido por e-mail de António Barrinhas a quem agradeço a colaboração para a eficiência deste espaço.

Alzheimer. Precauções

A cada 1 minuto de tristeza perdemos a oportunidade de sermos felizes por 60 segundos.

Sobre o Alzheimer
Roberto Goldkorn é psicólogo e escritor

Meu pai está com Alzheimer. Logo ele, que durante toda vida se dizia 'o infalível'. Logo ele, que um dia, ao tentar me ensinar matemática, disse que as minhas orelhas eram tão grandes que batiam no teto.

Logo ele que repetiu, ao longo desses 54 anos de convivência, o nome do músculo do pescoço que aprendeu quando tinha treze anos e que nunca mais esqueceu: esternocleidomastóideo.

O diagnóstico médico ainda não é conclusivo, mas, para mim, basta saber que ele esquece o meu nome, mal anda, toma líquidos de canudinho, não consegue terminar uma frase, nem controla mais suas funções fisiológicas, e tem os famosos delírios paranóicos comuns nas demências tipo Alzheimer.

Aliás, fico até mais tranquilo diante do 'eu não sei ao certo' dos médicos; prefiro isso ao 'estou absolutamente certo de que....', frase que me dá arrepios.

E o que fazer... para evitarmos essas drogas? Como?

Lendo muito, escrevendo, buscando a clareza das ideias, criando novos circuitos neurais que venham a substituir os afectados pela idade e pela vida 'bandida'.

Meu conselho: é para vocês não serem infalíveis como o meu pobre pai; não cheguem ao topo, nunca, pois dali só há um caminho: descer. Inventem novos desafios, façam palavras cruzadas, forcem a memória, não só com drogas (não nego a sua eficácia, principalmente as nootrópicas), mas correndo atrás dos vazios e lapsos.

Eu não sossego enquanto não lembro do nome de algum velho conhecido, ou de uma localidade onde estive há trinta anos. Leiam e se empenhem em entender o que está escrito, e aprendam outra língua, mesmo aos sessenta anos.

Coloquem a palavra FELICIDADE no topo da sua lista de prioridades: 7 de cada 10 doentes nunca ligaram para essas 'bobagens' e viveram vidas medíocres e infelizes – muitos nem mesmo tinham consciência disso.

Mantenha-se interessado no mundo, nas pessoas, no futuro.
Invente novas receitas, experimente (não gosta de ir para a cozinha? Hum... Preocupante). Lute, lute sempre, por uma causa, por um ideal, pela felicidade. Parodiando Maiakovski, que disse 'melhor morrer de vodca do que de tédio', eu digo: melhor morrer lutando o bom combate do que ter a personalidade roubada pelo Alzheimer.

Dicas para escapar do Alzheimer:

Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões.

Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning Rubin (2000) Revelam que NEURÓBICA, a 'aeróbica dos neurônios', é uma nova forma de exercício cerebral projectada para manter o cérebro ágil e saudável, criando novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em seu cérebro. Cerca de 80% do nosso dia-a-dia é ocupado por rotinas que, apesar de terem a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito perverso; limitam o cérebro.

Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da NEURÓBICA é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional. Tente fazer um teste:

- Use o relógio de pulso no braço direito;
- Escove os dentes com a mão contrária da de costume;
- Ande pela casa de trás para frente; (vi na China o pessoal treinando isso num parque);
- Vista-se de olhos fechados;
- Estimule o paladar, coma coisas diferentes;
- Veja fotos de cabeça para baixo;
- Veja as horas num espelho;
- Faça um novo caminho para ir ao trabalho.

A proposta é mudar o comportamento rotineiro!

Tente, faça alguma coisa diferente com seu outro lado e estimule o seu cérebro. Vale a pena tentar!
Que tal começar a praticar agora, trocando o rato de lado?
Que tal começar agora enviando esta mensagem, usando o rato com a mão esquerda?

FAÇA ESTE TESTE E PASSE ADIANTE PARA SEUS (SUAS) AMIGOS (AS).

'Critique menos, trabalhe mais. E, não se esqueça nunca de agradecer! '
Sucesso para você!!!

Recebido por e-mail do amigo de velhos tempos Adry, a quem agradeço a atenção.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Cancro do ovário. Sintomas

O cancro do ovário é silencioso - portanto, leia com atenção:

Atente para qualquer dor ou desconforto pélvico ou abdominal, vagos mas persistentes problemas gastrointestinais como gases, náuseas e indigestões;

Vontade de urinar frequente e/ou urgente, sem que tenha alguma infecção;

Perda ou ganho de peso inexplicável;

Pelve ou abdómen inchados, entumescidos e/ou com sensação de cheio, cansaço anormal, ou mudanças inexplicáveis dos seus hábitos intestinais.

Se esses sintomas persistirem por mais de duas semanas, peça a seu médico uma combinação de exames pélvico/rectal ,exame de sangue CA-125 e ultrassom transvaginal.

O exame de Papanicolau NÃO detecta câncer ovariano.

Ah! Aproveite para pedir a Deus pelas mulheres que estão com essa terrível doença.

Isto interessa a todas as mulheres e aos homens, porque todos têm ou tiveram uma mulher em suas vidas...

Bacalhau à Narcisa

Os petiscos da Ná

É um bacalhau às postas, frito, com a particularidade de as batatas e cebolas serem fritas no mesmo azeite.


Ingredientes:
4 postas de bacalhau demolhado
650gr. batatas
2 dl azeite
2 cebolas grandes
sal q.b.

Preparação:
Descasque as batatas e as cebolas e corte-as às rodelas.
Escalde o bacalhau em água a ferver durante 5 minutos, escorra-o e seque-o num pano. Frite-o no azeite.
Dê uma fritadela às batatas e cebolas no mesmo azeite.
Leve ao lume a ferver por 5 minutos as cebolas com um pitada de vinagre.

Numa travessa, coloque o bacalhau no centro, sobre este a cebolada e à volta as batatas. Regue com o molho e sirva.
Bom apetite!

Com este bacalhau sugiro um tinto - o Meandro do Douro.



HISTÓRIA

Este bacalhau era servido em Braga num restaurante com o mesmo nome. Em muitos restaurantes do Minho adoptaram-no como sua especialidade. Para que o bacalhau fique mais macio, na véspera da confecção, escalde-o em água a ferver e cubra-o com o azeite e alho partido às rodelas.




Fernanda Ferreira
Receita oferecida pela autora a quem muito agradeço.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Alzheimer - o que se conhece

Apesar de extenso, não deixo de publicar este texto recebido por e-mail da amiga brasileira Gisele Claudya, porque poderá interessar aos mais desejosos de saber.

Mal de Alzheimer – o que se conhece sobre a doença
Artigo de João de Freitas, 07 de Março de 2007

“A doença de Alzheimer (Alois Alzheimer, neurologista alemão que primeiro descreveu essa patologia) provoca progressiva e inexorável deterioração das funções cerebrais, como perda de memória, da linguagem, da razão e da habilidade de cuidar de si próprio”
Dr. Dráuzio Varela:
http://drauziovarella.ig.com.br/arquivo/arquivo.asp?doe_id=42

“Sintomas

•Estágio I (forma inicial) – alterações na memória, personalidade e habilidades espaciais e visuais;

•Estágio II (forma moderada) – dificuldade para falar, realizar tarefas simples e coordenar movimentos; agitação e insônia;

•Estágio III ( forma grave) – resistência à execução de tarefas diárias, incontinência urinária e fecal, dificuldade para comer, deficiência motora progressiva;

•Estágio IV (terminal) – restrição ao leito, mutismo, dor à deglutição, infecções intercorrentes” (Idem).

“Recomendações

Cuidar de doentes de Alzheimer é desgastante. Procurar ajuda com familiares e/ou profissionais pode ser uma medida absolutamente necessária.
Algumas medidas podem facilitar a vida dos doentes e de quem cuida deles:

• Fazer o portador de Alzheimer usar uma pulseira, colar ou outro adereço qualquer com dados de identificação (nome, endereço, telefone, etc.) e as palavras “Memória Prejudicada”, porque um dos primeiros sintomas é o paciente perder a noção do lugar onde se encontra;

• Estabelecer uma rotina diária e ajudar o doente a cumpri-la. Espalhar lembretes pela casa (apague a luz, feche a torneira, desligue a TV, etc.) pode ajudá-lo bastante;

• Simplificar a rotina do dia-a-dia de tal maneira que o paciente possa continuar envolvido com ela;

• Encorajar a pessoa a vestir-se, comer, ir ao banheiro, tomar banho por sua própria conta. Quando não consegue mais tomar banho sozinha, por exemplo, pode ainda atender a orientações simples como: “Tire os sapatos. Tire a camisa, as calças. Agora entre no chuveiro”;

• Limitar suas opções de escolha. Em vez de oferecer vários sabores de sorvete, ofereça apenas dois tipos;

• Certificar-se de que o doente está recebendo uma dieta balanceada e praticando atividades físicas de acordo com suas possibilidades;

•Eliminar o álcool e o cigarro, pois agravam o desgaste mental;

• Estimular o convívio familiar e social do doente;

• Reorganizar a casa afastando objetos e situações que possam representar perigo. Tenha o mesmo cuidado com o paciente de Alzheimer que você tem com crianças;

• Conscientizar-se da evolução progressiva da doença. Habilidades perdidas jamais serão recuperadas;

• Providenciar ajuda profissional e/ou familiar e/ou de amigos, quando o trabalho com o paciente estiver sobrecarregando quem cuida dele” (Idem).

O que favorece o aparecimento mais precoce da doença?

. “Em termos gerais, podemos dizer que todos nós temos uma programação genética para o risco de desenvolver o Mal de Alzheimer.

. Quem tem ancestral directo com a doença apresenta cinco vezes maior probabilidade de tê-la.

. Trisomia 21 (mongolismo) causa Alzheimer já aos 40 anos.

. Qualquer condição de sobrecarga do cérebro antecipa a doença. Assim, traumatismos cerebrais, múltiplos infartos ou sangramentos cerebrais, depressão crónica, entre outras, facilitam a doença.
(Geração Saúde, Ano II, nº 24, pág. 22).

TABACO E ALZHEIMER - “Estudo acompanhou 6.870 homens e mulheres, com mais de 55 anos, num bairro de Roterdã (Holanda). Destes, 146 desenvolveram doenças cerebrais. Os pesquisadores descobriram que os fumantes tinham 2,2 mais chances de desenvolver algum tipo de demência” (O Globo, 19/06/98) e (Jornal do Brasil, 19/06/98).

“Não é possível prevenir, mas sim retardar!

. Exercício físico é o mais importante. Já foi demonstrado que quanto mais, melhor, mesmo quando a doença já estiver instalada.

. Exercício mental. Fala-se de ‘reserva cognitiva’, isto é, quanto maior fosse a bagagem cultural, o conhecimento e seu uso por uma pessoa, mais tarde teria ela a doença.

. Estatinas, que se usa para baixar colesterol.

. Antidepressivos, quando necessários.

. Naturalmente, tentar evitar as doenças que predispõem a doença vasculares no cérebro, como hipertensão e diabetes” (idem).

Actividade física pode retardar mal de Alzheimer

Os primeiros sintomas do mal do Alzheimer podem ser mais físicos que mentais e uma pequena quantidade de actividade física poderia retardar o desenvolvimento desta doença degenerativa, diz um estudo publicado hoje.
O trabalho publicado pela revista Archives of Internal Medicine e dirigido por Li Wang, da Universidade de Washington em Seattle, examinou 2.288 indivíduos com mais de 65 anos de idade, que não mostravam sinais de demência no início da pesquisa.

Os pesquisadores acompanharam os casos destas pessoas durante seis anos, com contactos a cada dois anos para avaliarem seus desenvolvimentos físico e mental.

Seis anos depois, 319 participantes tinham desenvolvido demência, dos quais 221 demonstravam sintomas de mal de Alzheimer.

Os participantes que apresentavam melhores níveis físicos no início do estudo tinham três vezes menos possibilidades de desenvolverem demência do que aqueles cuja actividade corporal era mais reduzida.

"Todos esperavam que os primeiros indícios de demência fossem sutis alterações cognitivas", declarou Eric Larson, director do Centro para Estudos de Saúde da universidade. "Fomos surpreendidos pela constatação de que as mudanças físicas podem vir antes das mentais".

Desta maneira, a demência e o mal de Alzheimer, considerados como doenças do cérebro, podem estar intimamente ligados à condição de todo o corpo, acrescentou Larson.

Em Janeiro passado, a mesma revista publicou outro artigo no qual os pesquisadores afirmaram que as pessoas que fazem exercício regularmente têm menos probabilidades de desenvolver demência e o mal do Alzheimer.

"A causa desta vinculação não é clara", diz o trabalho. "O novo estudo sugere uma possível vinculação, que o exercício regular ajude a interromper a demência porque melhora e mantém a condição física".

Os resultados do estudo mais recente sugerem que "no envelhecimento há um vínculo estreito entre a mente e o corpo", disse Larson.

"O desempenho físico e mental podem caminhar juntos, e qualquer coisa que alguém puder fazer para melhorar um, provavelmente melhorará o outro", declarou.

Segundo o analista, "se as pessoas começarem a notar diminuições em sua condição física, a retomada do exercício e da atividade pode ajudá-los a deter ou a frear esta diminuição, o que acabaria reduzindo o risco de uma deterioração cognitiva precoce".

“AMSTERDAM - Exercitar-se regularmente e manter uma dieta saudável podem colaborar para a redução do risco de desenvolver a doença de Alzheimer, disse uma especialista na quinta-feira.

Um recente estudo finlandês mostrou que pessoas de meia-idade que fazem atividade física pelo menos duas vezes por semana podem reduzir em até 50% o risco de ter Alzheimer mais tarde,
afirmou a neurologista Miia Kivipelto numa conferência em Amsterdam.

- Uma vida activa, tanto física quanto mental e socialmente, é preventiva. Nunca é tarde para começar a prevenir a doença de Alzheimer - disse Kivipelto, especialista em Alzheimer do Centro de Pesquisa de Gerontologia de Estocolmo.

Estima-se que 12 milhões de pessoas no mundo todo sofram de Alzheimer, que é a principal causa de demência em idosos. Não há cura para esse problema, que rouba das pessoas sua memória e sua capacidade de raciocínio, mas medicamentos podem aliviar os sintomas".
(Globo Online, 03/03/2005).
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.phtml?cod=18789&cat=Artigos&vinda=S

Alzheimer. Dia Mundial da doença

Alzheimer: “As pessoas passam ao lado, pensam que são sem-abrigo”
Público. 21.09.2009 - 09h01 Catarina Gomes

Hoje é o Dia Mundial dedicado a esta doença

Muitos doentes dependem da associação de familiares e amigos

Se calhar até já passou ao lado de um doente de Alzheimer perdido mas não ligou. Se calhar até se cruzou com o pai de Maria no dia em que ele saiu de casa e andou desaparecido “uma tarde inteira”. “As pessoas passam ao lado, pensam que são sem-abrigo”, alerta a filha de um doente de Alzheimer de 67 anos, diagnosticado há sete.

“Há sinais de que algo não está bem”, diz. “O meu pai estava limpo e arranjado e fugiu com uma manta às costas”, uma reminiscência do tempo em que trabalhava na agricultura e acartava com sacas.

A doença de Alzheimer é um tipo de demência que origina uma deterioração progressiva e irreversível de diversas funções cognitivas, como a memória, a atenção, a concentração, a linguagem e o pensamento. Caracteriza- se por morte neuronal em determinadas partes do cérebro. Hoje é Dia Mundial da Doença de Alzheimer.

Esse dia acabou bem, conta Maria: “A polícia encontrou-o.” O pai não soube explicar onde tinha andado, só perceberam que tinha caído porque tinha “a canela esfolada”. Foi “o susto” que levou Maria a inscrever-se no Rumo Seguro, um programa de reencaminhamento de doentes de Alzheimer que usam uma pulseira ou um colar com um número de telefone (808101212) e um código do cuidador do doente.

Um dos sintomas da doença é a desorientação espácio-temporal – a deambulação verifica-se em 60 por cento dos doentes. “Eles gostam de andar, dá-me a sensação de que se sentem livres”, tenta explicar Maria.

Casos de sucesso

O seu pai voltou a fugir mas, desta vez, demorou menos de uma hora a reencontrá-lo. Foi um dos oito casos de sucesso desde que o programa nasceu, no ano passado, em cerca de 200 cuidadores inscritos, informa Mariana Nunes de Almeida, responsável pelo programa. As entidades que mais reencaminham doentes são os bombeiros e a polícia, com quem o programa tem acordos.

“Ainda não aconteceu ser um cidadão a dar o alarme” mas a responsável alerta: “Se virmos uma pessoa que nos parece desorientada, no mínimo pode-se abordá-la. Perguntar se está tudo bem. Se precisa de ajuda. E encaminhá-la para uma esquadra ou bombeiros.” “São 90 mil doentes de Alzheimer em Portugal, são muitos.”

A maior parte dos cuidadores são filhos de doentes e a maioria vive em espaços urbanos, refere Mariana Nunes de Almeida. Ou seja, os doentes vagueiam sobretudo em cidades.

A viver no Porto, Maria de Lurdes Monteiro, administrativa de 35 anos, perdeu a conta às vezes em que a mãe lhes fugiu, a ela e ao pai. Começou por desaparecer durante a noite, quando estavam os dois a dormir. Uma vez apanhou um autocarro e foi até ao fim do percurso. Foi o motorista quem acabou por perceber que algo não estava bem e atendeu o telemóvel que a mãe ignorou toda a noite.

Depois de terem mudado a fechadura da porta de casa e escondido a chave, minoraram o problema mas não o resolveram. “Foge duas vezes por semana, no mínimo. Basta distrairmo-nos um bocadinho”, por exemplo, o instante que leva a parar para tirar dinheiro num multibanco.

Como a mãe perdia tudo tiveram que lhe tirar os documentos, ficou sem nada que a identificasse, depois teve que ser o dinheiro. Se se perder não tem nada. Foi por isso um alívio quando a mãe, que tem 60 anos e era doméstica, finalmente aceitou usar o colar do programa Rumo Seguro. Uma primeira vez arrancou-o, mas agora usa-o como adorno.

Maior segurança

Ainda não teve que accionar o programa, mas sente-se “mais segura”. “Tivemos sorte, costumam ser fugas de uma hora”, diz Maria de Lurdes. A mãe, que dantes “pintava as paredes de casa, pregava pregos, mudava lâmpadas” e agora “não fala, não escreve, não se veste sozinha”, tende a fazer um percurso que lhe era familiar, “do tempo em que ia ter com as amigas à Baixa do Porto”. Primeiro sobe a Rua Pinto Bessa, desce a do Bonfim, desemboca na Fernandes Tomás. “O meu maior receio é se um dia nos troca as voltas.”

O mundo familiar dos doentes vai mirrando, constata José Manuel, bancário de 39 anos. A mãe, de 81 anos, diagnosticada há seis meses, tinha passe social e andava por Lisboa inteira. Hoje percebe que “só conhece a zona à volta da casa, vai ao supermercado, ao café”. A medicação que está a tomar atrasa a evolução da doença mas não impede a sua progressão.

A mãe ainda percebeu quando lhe disseram a razão por que usava a pulseira no pulso, mas nunca lhe disseram que tem Alzheimer. “Mesmo que se dissesse ela não percebia, perdeu essas faculdades intelectuais.”

domingo, 20 de setembro de 2009

Alimentação errada potencia enfartes

Erros nutricionais potenciam enfartes
Extraído do JN de 20 de Setembro de 2009

Um terço das doenças cardiovasculares, a principal causa de morte em Portugal, resulta da má alimentação e de estilos de vida pouco saudáveis, disse à agência Lusa Joana Sousa, da Associação Portuguesa de Dietistas.

A educação alimentar está no topo das preocupações dos dietistas portugueses, que vão reunir-se em congresso nos próximos dias 25 e 26 de Setembro. "As pessoas deixaram de se preocupar com a alimentação, deixaram de lhe dar importância", lamenta Joana Sousa, da direcção da APD. "Hoje qualquer pessoa acha que percebe de alimentação, mas muitas vezes têm apenas um conhecimento genérico e nem sequer o aplicam na prática", realça.

A dietista salienta que a educação alimentar deve ser feita a vários níveis, incluindo prevenção primária (evitar factores de risco), secundária (detecção precoce de problemas de saúde) e terciária (limitar a progressão da doença e minimizar suas consequências).

"A prevenção primária centra-se nas crianças e nos jovens, por isso a escola assume um papel fundamental, já que é ali que passam grande parte do tempo. Os bares, por exemplo, devem disponibilizar alimentos saudáveis e preferencialmente encerrar à hora de almoço, para que os alunos almocem no refeitório", sugere a especialista.

Joana Sousa sublinha que, para além de um terço das doenças cardiovasculares estarem associadas a erros alimentares, a má alimentação tem outras consequências negativas: a obesidade é crescente e doenças antes diagnosticadas quase exclusivamente em adultos, como a diabetes tipo II, surgem agora em crianças.

Outro dos efeitos é o síndroma metabólico, "uma patologia que associa três factores: a obesidade, a alteração do perfil lipídico (colesterol e triglicéridos) e perímetro abdominal". Salientando o papel dos dietistas na promoção da saúde e educação alimentar na comunidade, Joana Sousa destaca igualmente a intervenção das autarquias e dos centros de saúde.

O Congresso Português de Dietética e Nutrição, dedicado à "Emergência de Bem Nutrir", termina uma semana dedicada ao tema e é antecedido, nos dias 23 e 24 de Setembro, pela Diets'2009, uma conferência internacional que abordará a forma como os dietistas podem trabalhar e melhorar a saúde nutricional das populações da Europa através de um trabalho multidisciplinar.

NOTA: Neste blogue, pretende-se associar a alimentação à saúde, em sintonia com Joana Sousa. Já aqui se encontram muitos temas para meditação e esperamos que os visitantes enviem mais material para tornarmos este «centro de documentação» melhor abastecido e mais útil. Podem utilizar o endereço de e-mail constante em «Ver o meu perfil completo»

A Carne é «fraca»

Comer carne aumenta risco de morte
(Do jornal de Notícias de 25 de Março de 2009)

O consumo da carne vermelha ou transformada parece aumentar o risco de mortalidade, enquanto o consumo de carne branca parece reduzi-lo, segundo um estudo conduzido nos Estados Unidos e cujos resultados foram publicados esta segunda-feira.

O estudo foi conduzido, durante dez anos, em mais de meio milhão de pessoas, com idades compreendidas entre os 50 e os 71 anos. No início do estudo, em 1995, os participantes responderam a um questionário sobre o seu consumo de carne vermelha, transformada e carne branca. Foram seguidos depois, nomeadamente, das estatísticas dos serviços de segurança social.

Durante dez anos, morreram 47.976 homens e 23.276 mulheres. Os investigadores do Instituto Nacional Norte-americano do Cancro concluíram que 11% das mortes entre os homens e 16% entre as mulheres podiam ter sido evitadas por uma redução do consumo de carne vermelha e transformada. Entre os que menos consumiram carne vermelha e transformada, o risco de morte em consequência de doenças cardiovasculares era inferior em 11% nos homens e 21% nas mulheres.

Segundo os investigadores, "futuros estudos deverão concentrar-se na ligação entre o consumo e transformada e causas mais específicas de mortalidade".

Vinho tinto e seus benefícios

Vinho tinto impede infecções graves

Substância antioxidante presente em grandes quantidades no vinho mostrou ter mais um bom efeito.

Já se sabia que o vinho tinto contém substâncias antioxidantes que fazem bem à saúde, quando o seu consumo é moderado. Mas os amantes de um bom vinho têm agora mais uma razão para o beber. Uma equipa de investigadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, anunciou ter descoberto que um antioxidante presente em grandes concentrações no vinho tinto ajuda a prevenir infecções capazes de degenerar em septicemias (infecções generalizadas, quase sempre mortais).

Esse antioxidante, o resveratrol, encontra-se sobretudo nas grainhas e na película de casca da uva e existe em quantidades superiores no vinho tinto, em relação ao vinho branco.

A este resveratrol já estavam associados benefícios para a saúde, como a prevenção de coágulos no sangue ou o combate ao cancro. O rótulo de agente anti-septicemia vem agora juntar-se ao rol das suas qualidades.

Os cientistas estudaram estes efeitos em ratinhos que, tratados com resveratrol, não desenvolveram infecções idênticas à septicemia dos humanos, apesar de expostos a essa possibilidade. Os animais que não receberam o tratamento com aquele antioxidante não tiveram tanta sorte. Os cientistas dizem que esta substância impede a formação de duas enzimas que têm um papel essencial no aparecimento de inflamações graves.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Queijos


Recebido por e-mail do amigo Chartier, para enriquecer este espaço. Os meus agradecimentos

Arroz de salmão com gambas e delícias do mar

Para duas pessoas

Ingredientes:

250 gramas de salmão em filete grosso
6 gambas
6 palitos de delícias do mar
1 cebola
3 dentes de alho
1 tomate maduríssimo
2 mãos cheias se arroz
Água, sal (pouquinho)e picante a gosto.
Azeite

Preparação:

Num tacho com o azeite deixe aloirar a cebola e os alhos
Junte o tomate e deixe refogar só uns segundos
Adicione a água, duas chávenas almoçadeiras cheias.
Quando levantar fervura junte o salmão em cubos grossos
Cinco minutos depois junte o arroz bem lavado
15 minutos após ter levando a fervura, o arroz deve estar quase cozido
Adicione agora as gambas e as delícias em cubinhos
Mais 5 minutos e está pronto.

Bom apetite!
Sugiro que acompanhe com um Herdade do Esporão Branco.
Publicado por Fernanda Ferreira no blogue Sempre Jovens

Gripe - Imunização na opinião pública

Imunização

Publicado em DESTAK em 17-09-2009 por João César das Neves

Qual é a doença mais mediática, afamada e antecipada de sempre? Essa é fácil: a gripe A. Nunca se viu uma campanha tão obsessiva à volta de uma maleita como nestes meses. Há mais medo da pandemia que das piores doenças antigas. Será que se justifica?

O futuro o dirá. O que se sabe é que na Europa e EUA não se vê o grau de atenção jornalística e mobilização governamental da dimensão do português. Somos sem dúvida o país do mundo mais antecipadamente alertado para se defender de tal constipação. O sector da saúde pode envergonhar-nos pelos custos, listas de espera, qualidade de serviço e indicadores de eficácia. Mas em planos de contingência ninguém nos bate.

Isso levanta um problema: se os efeitos da doença não forem devastadores, se os números de doentes estiverem ao nível das várias gripes habituais, mesmo com os jornais a empolar, que acontecerá?

É provável que nesse caso os responsáveis venham cantar vitória, atribuindo o sucesso ao seu plano de contingência. A ministra da Educação também se congratulou com a redução do insucesso escolar desde que acabou com os exames. Mas temos de nos preocupar com a perda de credibilidade dessas mesmas autoridades. Tal como os ambientalistas, que há muito gostam de promover alarme convencidos que isso lhes favorece as causas meritórias, o Ministério da Saúde tem de compreender que o excesso de alvoroço tende a gerar imunização na opinião pública.

Avisos dramáticos que se mostrem exagerados acabam por perder eficácia. Será difícil voltar a criar uma campanha como a da tão famosa gripe A de 2009.

NOTA: A literatura de há muitos anos dá-nos lições que não devemos esquecer: «Pedro e o Lobo». Convém relembrar. A opinião pública fica imunizada e as autoridades perdem credibilidade. Há coisas que devem ser tomadas na dose adequada, como os medicamentos, mesmo na gripe suína. Não se deve chafurdar demasiado.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A saúde perante as alterações climáticas

Como este blogue se dedica fundamentalmente a cuidados com a saúde, não podia deixar de transcrever o artigo que enfatiza os efeitos doa desgastes do ambiente nas alterações do clima e, na sequência, na saúde.

Líderes dos médicos defendem que “o que é bom para o clima é bom para a saúde”
Público. 15.09.2009

Copenhaga também vai ter impacto na forma como o mundo vai viver as doenças

O mundo vai enfrentar um “catástrofe global de saúde” se os governos falharem num acordo de um corte profundo nas emissões de gases com o efeito de estufa, durante o encontro das Nações Unidas em Copenhaga, em Dezembro, disseram dois médicos de ponta. “O que é bom para o clima é bom para a saúde”, adianta um editorial publicado hoje no British Medical Journal da Lancet.

Um forte acordo das 190 nações em Copenhaga para diminuir as emissões ajudaria a evitar ondas de calor, inundações e a desertificação, que iria interromper o fornecimento de águas e causar má nutrição e doenças, especialmente nos países em desenvolvimento.

“Uma falha para o acordo de uma redução radical das emissões vai enviar o mundo para uma catástrofe da saúde”, escreveu Michael Jay, que preside à instituição de caridade Merlin e Michael Marmot, director do Instituto Internacional para a Sociedade e Saúde. “As medidas necessárias para o combate às alterações climáticas coincidem com as que são necessárias para assegurar uma população mais saudável e reduzir o custo dos serviços de saúde. Uma economia de baixo consumo de carbono significa menos poluição”, disse o editorial. “Uma dieta baixa em carbono (especialmente comendo menos carne) e mais exercício vai traduzir-se em menos cancro, obesidade, diabetes e doenças do coração. Oportunidades, seguramente, não custo”, escreveram.

Separadamente, um grupo de presidentes de universidades das academias de médicos de nações que incluem os Estados Unidos, Austrália, Hong Kong, Canadá, Tailândia, Inglaterra, Nigéria pediu aos médicos para exigirem mais acção por parte dos governos.

O grupo também evidenciou que os impactos na saúde podiam ser “catastróficos” e apontou, numa carta enviada a duas revistas médicas, que um relatório em Maio concluiu que as alterações climáticas eram a maior ameaça à saúde do século XXI. “Enquanto os mais pobres no mundo vão ser os primeiros a serem afectados, ninguém vai ser poupado”, escreveram. “Os médicos continuam a ser vistos com respeito e independência, têm uma grande confiança entre os seus doentes e nas sociedades onde fazem a sua prática. Como líderes dos médicos em vários países, pedimos aos médicos que exijam que os políticos ouçam os factos claros que foram identificados em relação às alterações climáticas e ajam agora”, disse o grupo.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Água. Cuidados a ter

Há dois anos, num jantar de familiares e amigos, uma senhora falou do sobrinho médico que estava na América a trabalhar durante uns largos meses e decidiu vir passar férias a Portugal acompanhado pela namorada, também médica no mesmo curso de especialização. Na viagem passaram pela Tailândia onde se sentiram mal dos intestinos, apesar de terem muito cuidado e de consumirem apenas água engarrafada. Uma farmacêutica presente lembrou que esses cuidados não eram suficientes, e que a disenteria poderia ter sido causada pelo gelo utilizado no wisky, por ter sido feito com água suspeita. Os cuidados devem ser completos, nomeadamente em países com costumes mais permissivos!

Agora recebi por e-mail do amigo António Delgado este documento que se segue. No nosso País, a água do cano recebe sucessivos tratamentos e merece confiança, embora quando se muda de área, convenha estar preparado para evitar os inconvenientes de mudança de tipo de água e de tratamentos. Nesse caso há quem advogue o uso de água engarrafada.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

domingo, 13 de setembro de 2009

Espargos contra o cancro

Contra o envelhecimento

Evitar depois das refeições

Com legendas em português

Picanha recheada

Foto: Ormuzd Alves
Picanha recheada: convide a família para saborear


Tempo de preparo: Rápido (até 30 minutos)
Rendimento: 14 porções
Nível de dificuldade: Médio
Categoria: Carne
Calorias: 402 por porção

Ingredientes

• 1 peça de picanha (aproximadamente 2 kg)
• 1 ovo cozido cortado em quatro
• 1 pimentão vermelho cortado em cubos
• 100 g de presunto cozido picado
• 1 dente de alho picado
• 1 cebola picada
• 2 tomates sem pele e sem sementes picado
• 1 cenoura cortada em palitos
• 1/4 de xícara (chá) de farinha de rosca
• 1/2 xícara (chá) de caldo de carne
• 1 colher (sopa) de amido de milho
• 1 colher (sopa) de molho inglês
• 1 colher (sopa) de azeite
• Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo

Faça um corte na extremidade maior da picanha e puxe a parte menor de modo que ela fique do avesso e a gordura fique por dentro. Em um recipiente, coloque o ovo, o pimentão, o presunto, o alho, a cebola, o tomate e a cenoura. Tempere com o molho inglês, o azeite, sal, pimenta, misture a farinha de rosca e recheie a carne.

Feche com barbante, coloque em uma assadeira e regue com o caldo de carne. Tampe com papel alumínio e asse no forno a 220ºC durante 50 minutos. Retire o papel alumínio e deixe dourar. Transfira o caldo que se formou na assadeira para uma panela e dissolva o amido de milho. Leve ao fogo até engrossar. Sirva a carne fatiada com o molho.

Dica: Para preparar na churrasqueira, embrulhe a carne em papel alumínio e coloque sobre a grelha virando até assar.

NOTA: Recebido por e-mail da Amiga Gisele Claudya, a quem agradeço a gentileza de contribuir para este espaço

Na Holanda a gripe A não é paranóia

Recebi um mail de uma amiga que está na Holanda.

Na Holanda, a gripe A passou a ser considerada apenas como pouco mais que a gripe sazonal, já nem fazem exames, não estão a contabilizar o número de casos, não aparece nas notícias...
Apanha-se e cura-se. Ponto final.
Os casos problemáticos que derivam de algumas pessoas terem outros problemas de saúde não são ignorados, mas não se espalha a paranóia.
Estima-se que um terço das pessoas que vivam na Holanda venham a ter gripe A neste Outono/Inverno. São essas as expectativas, tudo está calmo.
Os efeitos colaterais do Tamiflú não estão suficientemente testados, pelo que só será administrado em casos que revelem complicações.
Não se prevê nenhuma campanha especial de vacinação contra a gripe A.

Estou a transmitir o que me transmitiram.
Não deixem de informar-se da veracidade. No entanto, a Holanda prescindiu da histeria. E eu acho bem.
MJ

NOTA: Recebido por e-mail da Amiga Maria João F a quem agradeço a simpatia de contribuir para este espaço.

Alho e Azeite


Recebido por e-mail do amigo Chartier Martins, a quem agradeço a gentileza de querer ajudar a enriquecer este espaço

sábado, 12 de setembro de 2009

Arroz de Ovas com Gambas

Mais uma simpática oferta da amiga e colega da blogosfera Fernanda Ferreira, a quem agradeço a muita simpatia com que continua a contribuir para um bom recheio deste espaço.

Ingredentes:
Para 2 pessoas

250gr de Ovas
250 grs ou 6 gambas grandes
2 mãos cheias de arroz
Cebola
Alho
Tomate pelado e sem grainhas ou em calda
4 tirinhas de pimento
Azeite
Sal e pimenta a gosto
Água

Preparação:

Picar a cebola e o olho para o tacho
Juntar um fio de azeite
Alourar levemente a cebola
Juntar o tomate e o pimento
Sal e pimenta
E as 4 chávenas de água
Deixar levantar fervura
Juntar agora as ovas e o arroz em simultâneo.
Eu uso arroz estufado ou vaporizado que passo por várias águas
Mexer quando voltar a levantar fervura, não muitas vezes para não partir as ovas.
15 minutos depois juntar as gambas
Mais 5 minutos e está pronto
Servir preferencialmente malandro.




Acompanhe com um bom branco.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Tocando o céu


A saúde depende da força psíquica, da vontade e determinação. Mesmo sem braços pode-se praticar desporto, conduzir carro e pilotar avião.
Já há tempos, vi um post referente a uma mãe sem braços que fazia a vida da casa e tratava de um bébé, com natural desvelo e eficiência.
São casos que merecem ser apontados como exemplo, que se colocam em campos opostos aos de pessoas derrotistas e choramingas.

Nos posts de que vou deixar links refiro António Neves que muito admiro e que não deixarei de citar sempre que julgar oportuno .
Mais um caso exemplar, A modéstia potencia o valor das pesoas, Um deficiente vencedor e Um homem de muito valor.

Recebido por e-mail de Carlos Pires da Costa a quem agradeço a gentileza de contribuir para a eficiência deste espaço de interesse público.
Transcrição do blogue Saúde e Alimentação

Água oxigenada, sua utilisase


Recebido por e-mail de Carlos Pires da Costa, a quem agradeço a gentileza de colaborar neste espaço de interesse público

Mamão (Carica papaya), um tesouro ao seu alcance

Por Lúcia Helena dos Santos.

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal.
Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca - assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.

O cozimento das raízes dá um tónico para os nervos que é também remédio para as hemorragias renais.

As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína.

O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras.

Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne.

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora.

Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria!

O mamão maduro:
é altamente digestivo (cada grama de papaína – fermento solúvel contido no fruto – digere 200g de proteína);
Tem mais vitamina C que a laranja e o limão;
Contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo;
é diurético, emoliente, laxante e refrescante;
Cura prisão de ventre crónica;
Comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago
é eficaz contra a diabete, asma e icterícia;
Bom depurativo do sangue;
não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento.
Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.

Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose.

Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma acção vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.

Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois - além disso - serão livres de agrotóxicos.

Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros..Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".

Então... O que você está esperando para plantar e colher os seus?
O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 Mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, maior a concentração desses nutrientes.


DIÁRIO DE PERNAMBUCO
12 de junho de 1977
De Silvio Rolim para o DP.

Londres - O prosaico mamão ocupou manchetes de jornais e foi promovido a remédio milagroso aqui em Londres, merecendo até fotografia de primeira página no "Guardian", um dos mais importantes jornais britânicos.

William Scharf, um corretor de 31 anos, foi submetido a um transplante de rins; a operação poderia ter sido qualificada de um sucesso se não fosse por uma pequena ferida que insistia em não cicatrizar. Antibióticos não surtiam o efeito esperado e o caso começava a se complicar quando alguém teve a ideia de usar o ma¬mão (que os ingleses conhecem, quando conhecem, pelo nome mais exótico de "paw-paw"). Santo remédio!

Alguns dias depois William levantou-se do seu leito no hospital, louvando com entusiasmo os poderes milagrosos do suculento fruto tropical. Os médicos ficaram estarrecidos e a imprensa, no maior assanhamento, publicou a história com destaque e até fotografias de William, sua mulher, Zen e o fruto tropical. Tanto quanto o sucesso - mamão como remédio, mereceu comentários, o seu preço: duas Libras e meia, mais ou menos uns cinquenta cruzei¬ros. Vale a pena lembrar que o mamão é praticamente desconhecido aqui na Grã-Bretanha, sendo encontrado apenas em latas, geralmente em mercados especializados em comida indiana e africana. O mamão utilizado no caso de William foi comprado numa famosa e granfiníssima loja de especiarias aqui de Londres.

Mas voltando ao mamão milagroso, o fato ocorreu num hospital de Dulwich, no sul de Londres. 0 tratamento foi sugerido pelo médico Christopher Rudge, da equipe de transplantes, que durante um estágio na Cidade do Cabo, na África do Sul, tinha visto o mamão ser usado na cicatrização de úlceras e feridas. O tratamento consiste simplesmente no seguinte:

Lava-se bem o ferimento infeccionado e em seguida aplicam-se fatias de ma-mão sobre o mesmo, cobrindo com gaze. Como disse o médico, o mamão age como uma espécie de cimento numa rachadura. A cada 48 horas o processo deve ser repetido até que a ferida comece a cicatrizar, o que em geral acontece dentro de três a seis dias.

Para a surpresa do mundo, médico britânico o Dr Christopher revelou que já havia usado o mamão como droga cicatrizadora em mais de vinte pacientes nos últimos seis meses e que estava muito satisfeito com os resultados. Segundo ele, todos esses pacientes tinham rins artificiais ou haviam sido submetidos a transplantes. Drogas para evitar a rejeição do novo rim tornam esses pacientes particularmente vulneráveis às infecções, e qualquer ferida demora muito para cicatrizar. Especialistas em medicina tropical mostraram-se surpresos e não conseguiram dar uma explicação satisfatória para o "fenómeno". Depois de admitirem seu espanto eles afirmaram que a única explicação plausível é o facto de o mamão conter enzimas (entre elas a papaína) que poderiam ser os agentes causadores do "milagre".

O caso do mamão trouxe à baila o uso de outros remédios caseiros como o mel e certos frutos e raízes, usados com sucesso, apesar do cepticismo médico. 0 Dr. Christopher disse apenas: "Acho que o açúcar contido no mamão ajuda. Acho que as enzimas ajudam. Não acredito que ocorra qualquer processo mágico, mas não sei dizer como ele funciona. Só sei que funciona!"

Quanto a William Scharf, indagado se o mamão passaria a fazer parte de sua dieta regular, afirmou: "O quê? Vou comer mamão o resto da minha vida."

Embora o mamão não seja objecto de nenhum estudo mais sério no momento, a Organização Mundial de Saúde está fazendo uma pesquisa sobre raízes e plantas que possam ajudar a resolver alguns problemas de reprodução humana. Aqui mesmo na Inglaterra, na Universidade de Bath, cientistas estão fazendo experiências com o feno grego que parece oferecer um notável ponto de partida para a fabricação de novas drogas. Outras pesquisas se referem a uma droga encontrada em alguns peixes (o baiacu, por exemplo), cujo poder anestésico é 160 mil vezes maior do que o da cocaína.

Recebido por e-mail recebido da Amiga e colega de Blog, Mariazita

Substituto do Tamiflu. Anis estrelado

Numa data em que tanto de fala da polémica vacina contra a gripe A (H1N1), este texto foi enviado por M. João e creio que merece ser levado a sério, porque não se trata de publicidade de um produto industrial, está bem explicado sem exagerar os bons efeitos , alerta para os cuidados a ter e para os efeitos colaterais.

O anis estrelado, amplamente cultivado na China, é o extracto-base (75%), da produção do comprimido Tamiflu, da Roche (empresa do antigo Secretário de Defesa dos Estados Unidos (Donald Runsfield). Mas, como é um pouco difícil encontrar o anis estrelado aqui no Brasil, podemos usar o nosso anis mesmo - A ERVA DOCE - pois esta erva possui as mesmas substâncias, ou seja, o mesmo princípio activo do anis estrelado, e age como anti-inflamatória, sedativa da tosse, expectorante, digestiva, contra asma, diarreia, gases, cólicas, cãibras, náuseas, doenças da bexiga, gastrointestinais, etc...

O seu efeito é rápido no organismo e baixa um pouco a pressão. Preparar o chá com uma colher(de café) das sementes para cada 200ml de água.

Tomar uma a duas vezes ao dia, de preferência após uma refeição em que se tenha ingerido sal.

Se você está lendo, ajude a divulgar o uso da erva-doce como preventivo do H1N1, ou mesmo como remédio a ser tomado imediatamente após os 1ºs sintomas de gripe, pois seu princípio activo poderá bloquear a reprodução do vírus e mesmo evitar seu maior contágio. Porém, pouco ou nada adiantará utilizar a erva-doce após 36 horas do possível contágio pelo H1N1, pois a erva não terá mais força substancial p/bloquear a propagação do vírus no sistema respiratório.

Efeitos colaterais: pequena sonolência nas 2 primeiras horas - evitar dirigir e/ou operar máquinas.

Obs:
- O uso da erva-doce é alternativo e poderá ser até eficaz, mas não substitui a assistência médica necessária;
- Donald Runsfield compra 90% da produção mundial do anis estrelado da China, desde 1997, quando surgiram os primeiros casos de gripe aviária H5N1 (uma das variáveis do H1N1)... seria por acaso???.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Saúde. Remédios simples

Dado que hoje será o meu último dia desta etapa de "repouso obrigatório", pois já me sinto como nova (mas que exagero !...), vou deixar aqui um pouco de mim, saído fresquinho da minha cabeça, depois dum sono reparador. O meu tema será: SAÚDE. Polémico, mas que fala de como eu tenho, até hoje, ultrapassado as minhas doenças.

Talvez porque tenho um Deus maravilhoso, que me acompanha e me tem protegido todos os dias e a que todos chamamos Natureza, eu procuro com Ele ultrapassar - até hoje com êxito - os meus pequenos problemas de saúde. Assim, vejamos, só como um simples exemplo entre muitos, para não alongar o meu texto:

Enquanto a maioria das pessoas, quando tem febre por causa duma gripe ou duma amigdalite, toma um antibiótico, uma Aspirina ou Paracetamol, etc., etc., eu recorro à minha toalha de água fria que coloco sobre a zona abdominal, conservando a sua baixa temperatura com um saco de gelo sôbre a toalha. Esta operação é repetida sempre que a toalha aquece demasiado e até que a febre desapareça. Salvo uma ou duas raras excepções, só permaneço de cama um dia. No segundo, faço a minha vida normal, embora não saindo de casa.

Quando sinto que a gripe vem acompanhada de problemas do aparelho digestivo, uso a papa de argila, preparada com os cuidados necessários (não usando água de torneira, nem objectos de metal, etc.), a qual é mudada de duas em duas horas. Não tenho, durante algum tempo, como acontece com a maioria das pessoas que recorrem aos antibióticos, enjoos, perda de apetite, etc. Bem pelo contrário!

O meu método SEMPRE resultou e foi com ele, usados nos meus 6 filhos, que eu fugi sempre do recurso a antibióticos, os quais deveriam ser evitados ao máximo. Exceptuo, porém, uma colher de Britacil, dada a dois dos meus filhos, em diferentes anos, no dia de Natal. Era costume passarmos até à meia-noite, na casa do meu sogro e cunhados e, depois da meia-noite, irmos para casa dos meus pais. A mudança de temperatura fez com que, nesses dois anos, dois deles tivessem uma ligeira otite. Aí ..., no que se refere à otite, eu dei-lhes uma colher de Britacil e a dor passou logo. No que se refere ao Natal, decidimos passar a ir um ano a casa do meu sogro e no outro a casa dos meus pais. Quanto ao Britacil, passada a dor, já não lhes dei a segunda colher.
Eu sei, eu sei que vão dizer-me que deveria ter-lhes dado o frasco todo ..., mas eu nunca o fiz. Posso afirmar-vos que eles cresceram sem precisar de antibióticos. Foram 6 filhos criados assim. Será que não basta como bom exemplo? Claro está que sempre considerei que o segredo da saúde reside, principalmente, na alimentação e numa vida o mais natural possível. E eles tiveram essas duas coisas.
Escrevi sobre saúde. Espero não ter ferido a susceptibilidade de quem abusa dos antibióticos ...

Cancro, como o vencer

Este texto é a tradução pela colega Fernanda Ferreira do .pps que aqui estava e que tornava o blog muito pesado.

DEPOIS DE ANOS DIZENDO ÀS PESSOAS QUE A QUIMIOTERAPIA É A ÚNICA FORMA DE TENTAR (TENTAR É A PALAVRA - CHAVE) ELIMINAR O CANCRO, JOHN HOPKINS ESTÁ FINALMENTE COMEÇANDO A DIZER-LHE QUE EXISTE UM MEIO ALTERNATIVO.

ACTUALIZAÇÃO SOBRE CANCRO DO HOSPITAL JOHN HOPKINS – EUA

Cada pessoa tem células cancerosas no organismo. Estas células cancerosas não aparecem nos testes normais antes de se terem multiplicado por alguns milhões. Quando os médicos dizem aos doentes que não há mais células cancerosas em seus corpos após o tratamento, isto significa apenas que os testes não são capazes de detectar as células cancerosas, porque elas não atingiram o tamanho detectável.

As Células cancerosas ocorrem entre 6 a mais de 10 vezes na vida de uma pessoa. Quando o sistema imunológico de uma pessoa é forte, as células cancerosas serão destruídas e impedidas de se multiplicarem para formar tumores.

Quando uma pessoa tem cancro, isso indica que a pessoa tem múltiplas deficiências nutricionais. Isto poderia ser devido a factores genéticos, ambientais, alimentares e ao estilo de vida. Para vencer as múltiplas deficiências nutricionais, mudar hábitos alimentares e incluir suplementos na dieta reforçará o sistema imunológico.

A Quimioterapia envolve o envenenamento das células cancerosas que crescem rapidamente e também destrói as células saudáveis da medula óssea, do trato gastrointestinal, etc, e podem causar danos em órgãos como fígado, rins, coração, pulmões, etc. A Radiação, ao destruir as células cancerosas, também queima, fere e danifica as células saudáveis, os tecidos e os órgãos.
O tratamento inicial com quimioterapia e radiação, frequentemente reduz o tamanho do tumor. Contudo, o prolongado uso da quimioterapia e da radiação não resulta na destruição do tumor.
Quando o corpo tem muita carga tóxica proveniente da radiação e da quimioterapia e o sistema imunológico está comprometido ou destruído, a pessoa pode sucumbir a vários tipos de infecções e complicações. A Quimioterapia e a radiação podem transformar as células cancerosas e torná-las resistentes e difíceis de destruir. A Cirurgia também pode provocar a disseminação de células cancerosas para outras partes do corpo.

Uma maneira eficaz de combater o câncer é matar de fome as células cancerosas, não as alimentando com os alimentos que elas necessitam para se multiplicarem. A Proteína da carne é difícil de digerir e requer muitas enzimas digestivas. A carne não digerida restante nos intestinos putrefaz-se e provoca maior acumulação tóxica.

As paredes celulares do Cancro são cobertas por uma proteína dura. Ao abster - se de comer ou comendo menos carne, mais enzimas são liberadas para atacar as paredes de proteína dura das células cancerosas e permite que as células assassinas do corpo destruam as células cancerosas.
Alguns suplementos fortalecem o sistema imunológico (IP6, Floressence, Essiac, anti-oxidantes, vitaminas, minerais, EFAs etc), para permitir que as células assassinas do corpo destruam as células cancerígenas. Outros suplementos como vitamina E, são conhecidos por causar apoptose, ou morte celular programada, que é o método normal do corpo eliminar as células danificadas, indesejáveis ou desnecessárias.

O Cancro é uma doença da mente, do corpo e do espírito. Um espírito positivo e pró-activo contribuirá para que o combatente do cancro seja um sobrevivente. Raiva, impiedade e amargura colocam o organismo em um ambiente stressante e ácido. Aprenda a ter um espírito amoroso e piedoso. Aprenda a relaxar e desfrutar a vida.

As células cancerosas não podem prosperar num ambiente oxigenado. Exercitar-se todo dia e fazer exercícios respiratórios ajuda a obter mais oxigénio para atingir o nível das células. Oxigénio terapia é outro meio empregado para destruir células cancerígenas.

AS CÉLULAS CANCEROSAS SE ALIMENTAM DE:

Açúcar é um alimentador do câncer. Ao cortar o açúcar, corta-se um importante abastecimento alimentar para as células cancerosas. Os substitutos do açúcar, os adoçantes como NutraSweet, Equal, Spoonful, etc, são feitos com Aspartame que é nocivo. Os melhores substitutos naturais seriam o mel ou o melado, mas apenas em quantidades muito pequenas. O sal tem um produto químico adicionado para torná–lo branco. A Melhor alternativa é o sal marinho.

O Leite faz com que o organismo produza muco, especialmente no trato gastrointestinal. O Câncer se alimenta de muco. Ao cortar o leite e substituí-lo por leite de soja sem açúcar as células cancerosas são mortas de fome.

Uma dieta feita de 80% de legumes frescos e sumos, grãos, sementes, nozes e um pouco de frutas ajuda a por o corpo em um ambiente alcalino. Cerca de 20% pode ser de alimentos cozidos inclusive feijão. Sucos de vegetais frescos fornecem enzimas vivas, que são facilmente absorvidos e atingem as células em 15 minutos para nutrir e aumentar o crescimento de células saudáveis Para obter enzimas vivas para construir células saudáveis experimente beber sucos de vegetais frescos e de brotos de feijão e comer alguns vegetais crus 2 ou 3 vezes por dia. As Enzimas são destruídos a temperaturas de 40 graus C. Portanto, mantenha os vegetais e os brotos de feijão em local fresco.

Evite café, chá e chocolate, que têm alta concentração de cafeína. Chá verde é uma alternativa melhor e tem a propriedade de combater o câncer. – Água: é melhor beber água purificada ou filtrada, para evitar toxinas e metais pesados da água. Água destilada é ácida, evite-a.

ATUALIZAÇÃO DE CANCRO DO HOSPITAL JOHN HOPKINS – EUA

1. Nenhum recipiente de plástico no microondas.

2. Nada de garrafas de água no congelador.

3. Nada de revestimento plástico no microondas.

Johns Hopkins recentemente publicou esta comunicação, no seu boletim informativo. Esta informação está a ser divulgada no Walter Reed Army Medical Center.

Dioxinas químicas provocam o câncer, sobretudo o de mama. As dioxinas são altamente tóxicas para as células do nosso corpo. Não congele os seus frascos plásticos com água neles pois isto libera dioxinas do plástico. Recentemente, o Dr. Edward Fujimoto, gerente do programa de bem-estar do Hospital Castle, foi a um programa de TV para explicar este risco à saúde. Ele falou sobre as dioxinas e como eles são más para nós. Ele disse que não deveríamos aquecer os nossos alimentos no microondas usando recipientes plásticos.

Isso se aplica especialmente aos alimentos que contêm gordura. Ele disse que a combinação de gordura, calor alto e plásticos libera a dioxina em alimentos e finalmente nas células do corpo. Ao invés disso, ele recomenda usar utensílios de vidro, como Pirex, ou de cerâmica, para aquecimento dos alimentos. Você obtém os mesmos resultados, apenas sem a dioxina. Assim, os alimentos industrializados e embalados em plásticos devem ser removidos do recipiente e aquecidos em outra coisa.

O papel não é mau, mas você não sabe o que está no papel. Só é seguro usar vidro temperado ou cerâmica. Ele nos lembrou que há pouco algum dos restaurantes “fast food” trocaram os invólucros de plástico por papel. O problema das dioxinas é uma das razões.
Além disso, assinalou que invólucros de plástico são tão perigosos quando colocados nos alimentos a serem cozidos no microondas. Quando o alimento é aquecido, o elevado calor provoca toxinas venenosas derreterem para fora do revestimento plástico e gotejar na comida. É melhor cobrir o alimento com uma tolha de papel.

Trata-se de um artigo que deve ser enviado a qualquer pessoa que considere importante em sua vida.

NOTA: Este post vem juntar-se a vários já antigos, nomeadamente a um que se refere ao bicarbonato de sódio que, tornando o organismo menos ácido tira possibilidades ao cancro de se desenvolver ou mesmo de sobreviver.

Dos posts mais antigos refiro os seguintes (basta clicar para se abrirem):

- «Medicamentos» naturais
- Aspirina e o fígado
- Cura do cancro !
- Cancro da próstata - Informação Útil
- Como evitar células cancerosas

Penso que se o texto fosse retirado das imagens e formatado apensas em WORD, seria lido mais facilmente. Agradeço à nossa dinâmica amiga Ná o seu trabalho na preparação deste texto!!!

Optimismo sem barreiras

video

ENCARANDO A VIDA COM OTIMISMO!!!


Querer é poder. Não há obstáculos intransponíveis quando se tem fibra de vencedor. A saúde e a felicidade depende muito da vontade, da criatividade e da perseverança.

Não vivemos, Vamos vivendo!!!

Texto de George Carlin (12-05-1937 - 22-06-2008)

Nós bebemos demais, gastamos sem critérios. Dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde,acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e raramente estamos com Deus.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos frequentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.
Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.
Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planeamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos cada vez menos.
Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande, de carácter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas 'mágicas'.
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.
Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre.
Lembre-se dar um abraço carinhoso em seus pais, num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer.
Lembre-se de dizer 'eu te amo' à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, se ame... se ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.
Por isso, valorize sua família e as pessoas que estão ao seu lado, sempre.
Recebido por e-mail