sexta-feira, 29 de junho de 2018

ABACAXI, FRUTO MUITO SADÁVEL

Cientistas descobrem poder obscuro e cicatrizante do abacaxi
180629. Por Liliana Lopes Monteiro
A associação de uma proteína do abacaxi com celulose produzida a partir de bactérias resultou na produção de um curativo tão eficiente como um anti-inflamatório cicatrizante de ferimentos, queimaduras e ulcerações.


© iStock

Um grupo de investigadores das universidades brasileiras de Sorocaba (Uniso) e Unicamp, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), terá feito a descoberta surpreendente de acordo com a BBC News.

Os cientistas produziram um composto na forma de gel ou emplastro que tem como base a proteína do abacaxi, chamada de bromelina, e a celulose bacteriana - dois elementos que já estavam a algum tempo a ser estudados para aplicações nas áreas médica, farmacêutica e cosmética.

A bromelina, nomeadamente, tem a capacidade de quebrar moléculas de outras proteínas - o chamado desbridamento celular - e, por isso, é usada até para amaciar carne.

"Essa mesma característica faz com que remova as células mortas na ferida, limpando-a e acelerando a sua cicatrização", explica Janaína Artem Ataide, da Unicamp, autora principal do artigo publicado no periódico Scientific Reports.

A celulose é o biopolímero mais abundante da natureza, produzido principalmente por plantas. Mas também existem alguns microrganismos, como a bactéria Gluconacetobacter xylinus, capazes de a sintetizar.

"Essa bactéria é uma biofábrica", explica a investigadora Angela Faustino Jozala, do Laboratório de Microbiologia Industrial e Processos Fermentativos da Uniso. "Produz a celulose como se tricotasse polímeros de glicose (açúcar). Como o produto é tecido em nanoestruturas (um nanómetro equivale a um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo de metro) o que chamamos de nanocelulose. Sendo biocompatível".

Por isso já começou a ser utilizada em diversas intervenções e aplicações médicas, como, por exemplo, em enxertos e em substitutos temporários de pele ou curativos no tratamento de lesões.

O novo curativo já passou pela primeira fase de desenvolvimento para a produção de um medicamento. Realizado em laboratório, de modo a verificar se tem o efeito desejado e não é tóxico.

Os investigadores pretendem agora prosseguir a investigação através da realização de testes com animais.

NOTA:

Esta notícia vem mostrar que o ABACAXI ou ANANÁS é um produto benéfico para a saúde. Mas cuidado, porque a fruta não deve ser consumida durante ou no fim das refeições. «Devem comer-se as frutas sempre com o erstômago vazio. Porquê? A razão é que as frutas não são, em princípio, digeridas no estômago: são digeridas no intestino delgado.

As frutas passam rapidamente pelo estômago, dali indo para o intestino, onde libertam os seus açúcares. Mas se houver carne, batatas ou amidos no estômago, as frutas ficam presas e começam a fermentar.

Já comeu alguma fruta à sobremesa, após uma lauta refeição, e passou o resto da noite arrotando aquele desconfortável sabor restante? É porque não a comeu da maneira adequada», como se encontra explicado neste Blog, em http://paoesaude.blogspot.com/2009/09/como-comer-fruta.html.

COMER OVO PARA EMAGRECER

Já conhece a dieta do ovo? Regime alimentar promete emagrecimento rápido
180629. Por Liliana Lopes Monteiro

A chegada do verão traz também consigo o aparecimento de inúmeras dietas rápidas que prometem milagres, como é o caso da dieta do ovo. Mas será que funcionam e que fazem bem a todos?

De acordo com a nutricionista Ana Paula Alegretti, em declarações à publicação Dicas de Mulher, a dieta do ovo propõe a redução do consumo de hidratos de carbono e o aumento da ingestão de proteínas e de gorduras boas. Tudo isto por meio do ovo, principalmente cozido, que deverá ser consumido antes das principais refeições e por um período temporário de não mais de sete dias.

Segundo a especialista, o ovo é um alimento extremamente completo, rico em proteína e em aminoácidos essenciais. A clara é abundante em albumina, que auxilia na regeneração muscular, e a gema é uma fonte de ferro, ácido fólico, antioxidantes, vitaminas B e E, ómega 3 e lecitina.

Resumindo, o consumo de ovo:

- Aumenta a sensação de saciedade;
- Auxilia no ganho de massa magra;
- Combate a flacidez;
- Atua na saúde cerebral;
- Diminui a produção de açúcares, controlando a glicose;
- É uma fonte de vitaminas e proteínas essenciais.

A dieta

A nutricionista recomenda o consumo de ovos cozidos no início principais refeições – pequeno-almoço, almoço e jantar. Que deverão ainda incluir outros alimentos saudáveis, nomeadamente vegetais, carne ou peixe e fruta.

No intervalo das refeições, a nutricionista indica que consuma o máximo de água ou chás naturais e diuréticos para manter a hidratação e gerar saciedade.

E sublinha que aquele regime alimentar deve ser praticado entre cinco a sete dias e não mais, e que deverá sempre ser aprovado por um médico antes da sua realização.

“O ideal é que, por exemplo, se a pessoa tem um objetivo de emagrecer X quilogramas num determinado período, que faça sete dias consecutivos no período que antecede o prazo final, e o cumpra adequadamente. Assim, os resultados serão potencializados”, refere a nutricionista.

Não é para todos

A dieta do ovo pode ser muito radical para organismos que não estão acostumados a uma alimentação restritiva.

Embora nutricionalmente, apresente todos os nutrientes que devem integrar uma alimentação saudável, o facto é que a restrição súbita da ingestão de hidratos de carbono pode gerar cansaço, dores de cabeça, tonturas e fraqueza– alerta Alegretti, que aconselha para estes casos a procura de um profissional de saúde.

BATATA. EVITAR PERIGO

Vale mais prevenir do que remediar. Não coma batata contaminada.


terça-feira, 26 de junho de 2018

MANIPULAÇÃO MEDIÁTICA

Para compreender a «ideotização» ou «estupidificação» da população, transcrevo:

As 10 estratégias de manipulação mediática

O linguista Noam Chomsky elaborou a lista das "10 Estratégias de Manipulação” através da mídia.

1. A estratégia da distração. O elemento primordial do controle social é a estratégia da distracção, que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e económicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundação de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distracção é igualmente indispensável para impedir que o público se interesse pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. "Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado; sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja com outros animais (citação do texto "Armas silenciosas para guerras tranquilas”).

2. Criar problemas e depois oferecer soluções. Esse método também é denominado "problema-ração-solução”. Cria-se um problema, uma "situação” prevista para causar certa reação no público a fim de que este seja o mandante das medidas que desejam sejam aceitas. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o demandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise económica para forçar a aceitação, como um mal menor, do retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços púbicos.

3. A estratégia da gradualidade. Para fazer com que uma medida inaceitável passe a ser aceita basta aplicá-la gradualmente, a conta-gotas, por anos consecutivos. Dessa maneira, condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990. Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que teriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.

4. A estratégia de diferir. Outra maneira de forçar a aceitação de uma decisão impopular é a de apresentá-la como "dolorosa e desnecessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Logo, porque o público, a massa tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que "tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isso dá mais tempo ao público para acostumar-se à ideia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegue o momento.

5. Dirigir-se ao público como se fossem menores de idade. A maior parte da publicidade dirigida ao grande público utiliza discursos, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade mental, como se o espectador fosse uma pessoa menor de idade ou portador de distúrbios mentais. Quanto mais tentem enganar o espectador, mais tendem a adotar um tom infantilizante. Por quê? "Até alguém se dirige a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos ou menos, em razão da sugestionabilidade, então, provavelmente, ela terá uma resposta ou reacção também desprovida de um sentido crítico (ver "Armas silenciosas para guerras tranquilas”)”.

6. Utilizar o aspecto emocional mais do que a reflexão. Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional e, finalmente, ao sentido crítico dos indivíduos. Por outro lado, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar ideias, desejos, medos e temores, compulsões ou induzir comportamentos...

7. Manter o público na ignorância e na mediocridade. Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. "A qualidade da educação dada às classes sociais menos favorecidas deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que planeja entre as classes menos favorecidas e as classes mais favorecidas seja e permaneça impossível de alcançar (ver "Armas silenciosas para guerras tranquilas”).

8. Estimular o público a ser complacente com a mediocridade. Levar o público a crer que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto.

9. Reforçar a autoculpabilidade. Fazer as pessoas acreditarem que são culpadas por sua própria desgraça, devido à pouca inteligência, por falta de capacidade ou de esforços. Assim, em vez de rebelar-se contra o sistema econômico, o indivíduo se autodesvalida e se culpa, o que gera um estado depressivo, cujo um dos efeitos é a inibição de sua ação. E sem ação, não há revolução!

10. Conhecer os indivíduos melhor do que eles mesmos se conhecem. No transcurso dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência geraram uma brecha crescente entre os conhecimentos do público e os possuídos e utilizados pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o "sistema” tem disfrutado de um conhecimento e avançado do ser humano, tanto no aspecto físico quanto no psicológico. O sistema conseguiu conhecer melhor o indivíduo comum do que ele a si mesmo. Isso significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos, maior do que o dos indivíduos sobre si mesmos.

Autor: Noam Chomsky
Linguista, filósofo e ativista político estadunidense. Professor de Linguística no Instituto de Tecnologia de Massachusetts

terça-feira, 19 de junho de 2018

CINCO FLORES ASSASSINAS

Cinco flores assassinas
As flores são belas e românticas.
São usadas desde sempre para demonstrações de amor e carinho... Isso você já sabia, claro!
Mas, como sempre acontece com tudo na vida, existe um outro lado:
as flores podem ser venenosas, tóxicas a ponto de matar!
Inclusive, uma dessas "plantinhas" conseguiria até matar sua vizinhança inteira!
Acredite, não é exagero.

Veja nossa lista com o ranking das 5 flores mais perigosas que você com certeza já teve, ou ainda tem em sua casa.

5° lugar – ANTÚRIO


O antúrio é muito tradicional no paisagismo. Quem nunca viu uma dessas na casa da avó? Exótica, tropical... e altamente tóxica! Se ingerida por humanos, pode causar vómitos, dificuldade de engolir, lesões na boca, na faringe e na laringe e asfixia. São muito perigosas principalmente para crianças e animais domésticos.

4º lugar – HORTÊNSIAS~


Podemos encontra-las facilmente por aí!
O que a maioria não desconfiava é que esta flor é venenosa e pode causar dores de barriga, vômitos e em casos mais graves convulsões e até coma (!).
Mantenha crianças e animais longe dela.

3° lugar – AZÁLIAS


Passamos ao lado delas todos os dias.
Elas estão em quase todos os jardins e praças pela cidade.
E também estão na lista das flores assassinas!
Se ingeridas podem causar problemas digestivos, hipertensão ou hipotensão cardíaca, resultando em diminuição da frequência cardíaca e arritmias.

2° lugar - O LOENDRO (ou REDODENDRO)


Linda e perigosíssima.
Pode destruir (literalmente) seu coração se ingerida. E não estamos falando de efeitos menores, em crianças ou animais pequenos...
Os estudos de toxicidade foram feitos baseando-se em uma pessoa adulta de 80 Kg!
Os efeitos principais são: sonolência, fortes dores abdominais, pulsação acelerada, diarreia, vertigem, falta de ar, irritação da boca, náusea, vômitos, e não para por aí...pode deixar uma pessoa adulta em coma e até matar, isso com uma única folha!!

Você deve agora estar a perguntar o que pode ser mais mortífero do que o nosso 2° lugar, não é mesmo?
O nosso 1° lugar é praticamente uma arma de destruição em massa!
Sim, ela não mata uma única pessoa, ela consegue matar um grupo inteiro em um ataque coordenado que funciona quase como um exército!!!! Veja a terrível "bomba atómica" das flores:

1° lugar – ACÁCIA


Uma assassina em massa super especializada.
A acácia desenvolveu uma estratégia para matar não só um, mas um grupo inteiro!
Caso seja ameaçada, por um grupo de antílopes por exemplo, suas folhas liberam gás etileno que servem de alarme para que outras acácias nos arredores percebam que existe ameaça.
Assim, todas se juntam em um contra ataque devastador e começam a produzir tanino em quantidade suficiente para matar todo o grupo! Essa planta segue à risca o velho ditado: "A união faz a força"...

QUEIMADURA SOLAR

Como cuidar da pele após uma queimadura solar?
180619. Por Mariana Botelho

Prevenir as queimaduras do sol, sempre. Ainda assim, sabemos que os acidentes do género acabam por acontecer.


© iStock

Com a chegada do bom tempo, aumentam as idas à praia, redobram-se os cuidados com o sol e mudam-se as rotinas de higiene e beleza, que passa a ter em conta a proteção contra os raios UV e a necessidade de maior hidratação da pele.

Por muito que conheça os cuidados a ter para com o sol, há sempre os casos em que a exposição ao sol acaba por ser em excesso e resulta em queimaduras que obrigam a um cuidado imediato e certeiro, contro o risco de ficar com marcas deste acidente.

Sobre o caso, o The Independent alerta para a importância se se atentar os ingredientes presentes no after sun já que há casos em que a composição deste produto, quando aplicado na pele, faz ainda mais mal do que a própria queimadura solar.

São os óleos presentes em muitos after sun os ‘culpados’ que em contato com a pele quente, resultante da queimadura, geram uma pequena ebulição que danifica a pele. Também os químicos em excesso, ou própria fragrância, tendem a irritar a pele que está demasiado sensível.

Por isso, uma alternativa mais segura e natural passa por gel de aloe vera, que garante um efeito refrescante imediato. Segundo os especialistas, quanto mais puro o gel, melhor. Desta forma, evitam-se eventuais irritações.

Além disso, o formato gel permite que o calor seja libertado em vez de o reter, como acontece com outros cremes hidratantes.

sábado, 16 de junho de 2018

FORTALECER O CORAÇÃO

Com estes oito simples conselhos vai fortalecer o coração
180616. Por Lusa

A sua saúde cardiovascular pode sofrer bastante com maus hábitos

As doenças cardiovasculares são uma das primeiras causas de morte atualmente. Seja por causa de vícios que prejudicam o coração, como o consumo de tabaco, por sedentarismo ou por má alimentação, vários são os riscos a que está sujeito o coração com o estilo de vida que atualmente levamos.

A boa notícia é que o coração pode ganhar muita mais saúde se se adotar um. A Sociedade Portuguesa de Cardiologia aponta oito simples formas de o conseguir.

1.Consumir alimentos ricos em cálcio - É muito melhor obter cálcio direto dos alimentos do que através de suplementos alimentares. Basta garantir que estes alimentos façam parte da sua alimentação: Vegetais como espinafres, couve, rúcula, e bróculos, queijo com baixo teor de gordura, derivados de soja, feijão, amêndoas, figos e salmão

2.Não se esqueça dos antioxidantes - Antioxidantes são muito necessários para o organismo em geral e para o nosso coração. Consuma a quantidade suficiente para reduzir o risco de acidente vascular cerebral. Consegue-o de forma natural se aumentar o consumo de amoras, chá verde, frutas, vegetais, chocolate amargo, alcachofra e lentilhas.

3.Fazer a dieta mediterrânea - Existem vários tipos de dietas do mundo, mas a mediterrânea é uma das mais indicadas para fortalecer o coração. Baseia-se nos alimentos recomendados para obter nutrientes vitais, entre os quais se destacam frutas e vegetais da estação, fontes de gordura saudável (como o azeite), oleaginosas, e proteínas, como peixes e diversos tipos de carne.

4.Cozinhar com ervas e especiarias - A utilização de especiarias pode substituir o sal de mesa, o que reduz o risco de pressão arterial elevada. Além disso, há ervas que contam com bastantes antioxidantes como orégãos, endro, tomilho, alecrim e hortelã.

5.Aumentar o consumo de potássio - Desta forma vai reduzir o risco de complicações cardíacas. Para fortalecer o coração é melhor consumi-lo diretamente de das fontes naturais. São elas a banana, bróculos, batata, tomate, abóbora e damascos

6.Faça exercício regularmente - Ser ativo irá ajudá-lo a fortalecer o coração, pois ganha resistência cardiovascular, o que resulta numa redução considerável do risco de ataques cardíacos. Entre os exercícios que são recomendados estão a caminhada e corrida. A frequência mínima recomendada é de 30 minutos, três vezes por semana. Para quem não gosta, experimente yoga, natação ou taichi.

7.Coma mais nozes - As nozes são ricas em antioxidantes e oferecem mais benefícios para o coração relativamente a outros frutos secos como amêndoas, amendoins e pistachios. A dose diária recomendada é de um punhado, ou seja, entre 5 a 8 nozes por dia.

8.Trabalhe e seja feliz - Levar uma vida stressante leva-o ao limite. É certo que não podemos estar sempre felizes, mas também não nos podemos concentrar apenas no lado negativo da vida.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

PROTEGER-SE DO CALOR

Vem aí muito calor. DGS deixa conselhos para se proteger
180615. Por Lusa

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alerta para a previsão de temperaturas elevadas nos próximos dias e recorda que o calor pode ter efeitos negativos na saúde e que a população se deve hidratar e manter as casas frescas.

Numa informação colocada no 'site', a DGS recorda que a exposição ao calor intenso pode ter efeitos negativos na saúde, como a desidratação e outras complicações que podem ser evitadas e que "a reação de cada pessoa à temperatura e os seus efeitos na saúde podem ser diferentes".

Para proteger a saúde, a DGS recomenda que, durante os dias mais quentes, a população se mantenha hidratada, se proteja do calor, mantenha a casa fresca e fique em contacto e atento aos outros.

Recomenda ainda especial atenção, entre outros grupos, aos doentes crónicos, crianças, idosos e pessoas com mobilidade reduzida e aconselha a população a evitar zonas de poluição elevada, lembrando que "as temperaturas elevadas e a poluição do ar estão muitas vezes associadas".

"Sempre que trabalhar ou tiver alguma atividade no exterior faça-o acompanhado porque em situações de calor extremo poderá ficar confuso ou perder a consciência", alerta ainda a DGS.

Para manter a hidratação, a DGS recomenda que se beba água mesmo quando não se tem sede, que se evite bebidas alcoólicas e bebidas com muito açúcar e que se faça refeições frias e leves, comendo mais vezes ao dia e evitando refeições muito quentes e muito condimentadas.

Aconselha ainda a que se evite a exposição direta ao sol, especialmente entre as 11:00 e as 17:00, e as atividades físicas no exterior, principalmente nos horários mais quentes.

No exterior, recomenda à população que procure locais à sombra e frescos, use roupas leves, claras e soltas, chapéu e óculos com proteção contra a radiação UVA e UVB.

Aconselha ainda o uso de protetor solar com índice de proteção igual ou maior do que 30 sempre que se estiver ao ar livre, renovando a aplicação a cada duas horas.

Para evitar que as casas aqueçam demasiado, a DGS recomenda que, nos horários de maior calor, se corram as persianas ou portadas e, ao entardecer, quando a temperatura exterior for mais baixa do que a interior, se deixe que o ar circular pela casa.

Massa de ar quente trará noites tropicais

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje uma subida das temperaturas mínimas e vento forte na faixa costeira ocidental e nas terras altas, indicando ainda que uma massa de ar quente vai chegar a Portugal no fim de semana e fazer subir os termómetros, que se podem aproximar dos 40 graus no interior do Alentejo, e trazer noites tropicais.

Esta sexta-feira temperaturas máximas vão chegar aos 33 graus em Évora e Beja, 32 em Castelo Branco, 31 em Faro e 30 em Portalegre.

Abaixo da faixa dos 30 graus de máxima estão cidades como Bragança (29), Braga e Vila Real (28), Santarém (27), Sines e Viseu (26), Lisboa (24), Coimbra (23), Viana do Castelo (22), Leiria e Porto (21).

quarta-feira, 13 de junho de 2018

FACILITAR A EVACUAÇÃO

A importância da postura correta na evacuação intestinal
15 DE MAIO DE 2018 / GRAOAGRAOSITE

Estamos no paleolítico, período pré-histórico onde a agricultura ainda não era praticada. Altura em que os Homens, movidos pela necessidade, precisavam de caçar, de pescar e de colher para se alimentarem. Tinham uma alimentação à base de animais de pequeno porte (carne e peixe), de frutos, sementes, folhas, raízes e outras espécies vegetais.

19371289_WrfU9

 Ser PALEO é adotar um estilo de vida saudável, onde nos aproximemos o máximo possível do regime alimentar e dos hábitos, do qual a nossa espécie está geneticamente adaptada.

Para além da alimentação, a civilização moderna foi gradualmente alterando outros hábitos, alguns deles implicando graves distúrbios no ser humano. A industrialização em massa das sanitas está directamente ligada ao aparecimento de algumas doenças como a obstipação e hemorróidas.

Numa era onde é imprescindível sermos criteriosos na informação e na qualidade da mesma, este artigo providenciar-lhe-á alguns tópicos relevantes sobre algo que não é comummente utilizado como tema de conversa: a sua sanita e os malefícios associados à sua utilização.

Antes da introdução da água canalizada na era moderna, grande parte da população mundial evacuava de cócoras, sendo que alguns países asiáticos e africanos ainda evacuam nessa posição, através da utilização das latrinas. Durante milhares de anos o ser humano fê-lo na posição de cócoras e não é por acaso que nesses países a incidência de problemas intestinais, tais como a prisão de ventre ou as hemorroidas são praticamente inexistentes.

Diversos estudos médicos demonstram que as sanitas estão relacionadas com o aparecimento de diversas doenças intestinais. Isto acontece porque, anatomicamente, não fomos concebidos para evacuar sentados, mas sim de cócoras.

A posição de cócoras desempenha um papel determinante nos processos de evacuação e de esvaziamento completo do intestino por uma simples razão: na posição de cócoras, o músculo puborretal (responsável pela continência intestinal humana) relaxa totalmente permitindo assim uma evacuação sem esforço, mais rápida e completa.

domingo, 10 de junho de 2018

CUIDADOS AO COMPRAR

Compras. Os portugueses preocupam-se com a origem dos produtos?
180610. Notícias ao Minuto

E estarão dispostos a pagar mais por produtos que são produzidos em Portugal?

Na hora de fazer compras, a origem dos produtos é determinante para a maioria dos portugueses (72%), segundo o estudo ShopperTrends da Nielsen, que acrescenta ainda que 31% dos portugueses estão dispostos a pagar mais por produtos nacionais.

“Os shoppers [consumidores] procuram ainda que o processo de compra seja fácil e rápido. O ShopperTrends mostra-nos que os atributos ‘ter tudo o que preciso’ e ‘ser fácil e rápido de encontrar’ são dos mais relevantes para a escolha da loja por parte do shopper”, refere Ana Rei, ‘client development manager’ da Nielsen, num comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Ainda de acordo com o mesmo estudo, se por um lado 31% dos portugueses estão dispostos a pagar mais por produtos nacionais, para 60% essa opção apenas ocorre se “estes produtos tiverem o mesmo preço”.

A preocupação com a alimentação saudável está também a influenciar o modo de compra dos consumidores, já que 70% considera este aspeto importante na hora de comprar. Por isso, os consumidores evitam a compra de produtos com elevado teor de gordura e açúcar, bem como comida processada.

sexta-feira, 1 de junho de 2018

PARA TIRAR DORES NAS COSTAS

Este exercício garante que deixa de sentir dores de costas
30/05/18 22:15 - Por Mariana Botelho

Vale a pena ‘perder’ uns quinze minutos por dia para contrariar este frequente problema.

Má postura sentado (ou má postura enquanto anda), stress, excesso de peso, demasiado tempo à secretária… inúmeros são os motivos porque nos queixamos de dores de costas, mas comum a todos é o resultado que se totaliza em 80% da população mundial afetada pelo problema.

Diz o El Confidencial que há uma forma simples de se resolver este problema, com o qual não tem que perder muito tempo nem recorrer aos analgésicos. De pé, com os braços caídos e as mãos abertas com a palma da mão virada para a frente, respire fundo e mantenha as omoplatas juntas (como se tivesse de segurar um lápis com as mesmas). Mantenha a posição por 20 a 30 segundos, relaxe o corpo por 20 segundos e repita o processo. Deve repetir o exercício cerca de cinco vezes por dia, principalmente se tem uma rotina diária que o obrigue a passar muito tempo sentado.

A par deste exercício, a alimentação é igualmente importante. Garanta que inclui antioxidantes na sua rotina alimentar – os frutos vermelhos são a melhor fonte para este nutriente.

OS SAPATOS QUE DEVE CALÇAR

Pela sua saúde estes são os sapatos que deve calçar, diz a ciência
280601. Por Liliana Lopes Monteiro

Saltos altos, ténis, sabrinas, botas, chinelos ou sandálias – as escolhas são muitas, mas nem sempre as mais adequadas.

Lembra-se da última vez que fez uma longa caminhada na praia? Provavelmente sentiu os seus pés extremamente cansados após essa atividade. “Os pés ficam debilitados porque cada vez que os pressiona na areia, a areia afasta-se deles, e como tal os músculos dos pés têm que trabalhar com maior afinco, comparativamente a quando caminham em superfícies rígidas”, explicou Daniel Lieberman, à revista norte-americana TIME, chefe do Departamento de Evolução Humana e de Biologia, na Universidade de Harvard.

A diferença entre caminhar numa superfície instável como a areia e em cimento, é comparável à diferença entre andar descalço ou calçado. “Quando caminhamos calçados, os pés estão a ser pressionados contra uma superfície sólida o que faz com que os músculos trabalhem menos, relativamente a se tivesse descalço”, disse.

Apesar da aplicação de menos esforço parecer à partida algo benéfico, a verdade é que a longo prazo pode tornar os pés mais vulneráveis a ferimentos e lesões. Lieberman e outros investigadores apuraram que quem corre ou caminha naquilo que denominaram de calçado ‘minimalista’ - sapatos que simulam a ação de andar descalço, sem apoio do arco ou sem uma caixa restritiva onde assentam os dedos do pé, enquanto que incorporam uma sola fina e flexível – tendem a ter pés mais fortes e resistentes, comparativamente a quem calça qualquer outro tipo de calçado.

Os ténis, são sem dúvida, e segundo os académicos, o calçado mais apropriado, e algumas sandálias e sabrinas que incluam as caraterísticas acima referidas.

E porque são os pés mais fortes e rígidos mais saudáveis? “A principal preocupação é que um pé mais fraco esteja também mais propenso a sofrer de problemas como o pé chato”, afirma Lieberman. Nos casos de pé chato, os ossos que formam o arco do pé, não arqueiam de todo – mantendo-se planos quando impactam no chão. Várias pesquisas já ligaram a formação de pé chato com dores nos joelhos, danos nas cartilagens e com dores nas costas.

O calçado mais saudável tanto para jovens ou adultos de qualquer idade deve servir na perfeição, ter um salto pouco elevado e largo, uma sola fina e flexível, e algum tipo de atacador, presilha ou velcro, que garanta que o sapato permaneça firmemente preso ao pé.

Sim e, como já deve ter percebido, calçar sapatos de salto alto é deveras problemático. Para além de provocarem um grande desconforto na parte da frente do pé, podem também resultar na incidência de lordose, uma curvatura para dentro da coluna cervical que causa dores excruciantes, alerta o professor.

DORMIR A SESTA FAZ BEM

Seis razões (ou desculpas) para dormir uma sesta depois de almoç
180601. Por Liliana Lopes Monteiro

Quem nunca acabou de almoçar e começou a sentir aquela preguiça que convida a tudo menos a voltar para o trabalho?

Sabemos que nem sempre é possível, para além do trabalho, existem inúmeras tarefas do dia a dia que nos impedem de aproveitar e de dormir uma ‘boa’ sesta. Porém, quando a oportunidade se apresentar não hesite! Acontece que a prática é benéfica e deveria ser adotada como hábito diário, já que contribui para o aumento de energia física e mental. Os especialistas recomendam que descanse em média entre 20 a 30 minutos.

Conheça todos os benefícios de ‘passar pelas brasas’ depois de almoço:

Deixa-o mais alerta

Quando está com sono é normal que se sinta desconcentrado e perca o foco, no entanto uma sesta rápida após o almoço pode melhorar a sua energia e agilidade mental.

Aumenta a perceção sensorial

Vários estudos apontam que dormir à tarde pode restaurar a sensibilidade da audição, da visão e do paladar. Mais ainda, é capaz de melhor os níveis de criatividade e de relaxar a mente, permitindo assim a formação de novos raciocínios e associações.

Evita a ocorrência de esgotamentos

O ritmo da vida moderna não perdoa e os afazeres são para a maioria de nós intermináveis. Todavia, o organismo e o corpo humano pedem descanso, e quando não o têm sofremos de stress, ansiedade, e sentimos tristeza e frustração, emoções que muitas vezes levam à incidência de esgotamentos nervosos. Tire uma soneca e ‘reinicie o sistema’ ou a ‘máquina’ que é o corpo humano.

Reduz o risco de doença cardíaca

De acordo com várias pesquisas, quem dorme diariamente uma sesta, ou pelo menos durante três vezes por semana, apresenta um risco menor, de 37%, de morrer devido a uma doença cardiovascular.

Torna-o mais produtivo

Estudos já mostraram que os trabalhadores tendem a ficar mais improdutivos à medida que o dia passa. Uma sesta de 30 minutos pode aumentar o desempenho, deixando os índices de produtividade no mesmo nível que no começo do dia.

Melhora a saúde emocional

Pesquisas comprovaram que quem dorme depois do almoço apresenta uma maior resiliência emocional e função cognitiva.

Ou seja, tirar uma soneca não é sinal de preguiça, mas sim de saúde… e agora já sabe o que deve dizer ao seu chefe!

CHÁ VERDE É BOM PARA O CORAÇÃO

Esta substância que (provavelmente) tem em casa previne ataques cardíacos
180601. Por Liliana Lopes Monteiro

Um novo estudo conduzido pela Fundação Britânica do Coração, revelou que o chá verde pode ser a chave na prevenção de mortes como consequência de ataques cardíacos ou enfartes.

Trata-se de um ingrediente que a maioria de nós tem no armário da cozinha ou na despensa, e que afinal pode ter mais benefícios do que anteriormente se pensava.

De acordo com uma pesquisa recente, o chá verde poderá ser uma ‘arma’ eficaz na prevenção de doenças cardíacas, incluindo na incidência de mortes devido a ataques cardíacos ou enfartes, provocadas pela acumulação de placa nas artérias, processo conhecido por aterosclerose.

Uma equipa de cientistas da Universidade de Lancaster e da Universidade de Leeds, no Reino Unido, descobriu que um composto presente no chá verde desfaz e dissolve essa placa presente nos vasos sanguíneos.

O composto chamado de epigallocatechin-3-gallate (EGCG) conecta-se à proteína apoA-1, ‘destruindo’ a placa em moléculas mais pequenas e solúveis que provocam assim menos danos nos vasos sanguíneos. Os investigadores estão agora a trabalhar num método que é capaz de fazer chegar o EGCG à corrente sanguínea sem que seja necessário beber grandes quantidades de chá verde.

A professora Sheena Radford, coordenadora da pesquisa, disse: “Os resultados desta ronda de estudos são bastante encorajadores”.

Acrescentando: “É necessário aplicar as melhores técnicas científicas e descobrir como podemos retirar o elemento EGCG do chá verde, tornando-o numa ferramenta eficaz no combate a vários problemas de saúde que diminuem a esperança média de vida”.