Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

OSTEOPOROSE. COMO DIMINUIR O RISCO



Como diminuir o risco de osteoporose

Nos últimos meses tenho tido contacto com muitos idosos para quem a osteoporose constitui um risco a reduzir por todas as formas.
Aconselho a todas as pessoas a partir dos 60 anos a pensar nesse perigo e a aprender como lhe reduzir os efeitos. Eis alguns links que vos poderão ser úteis, por ordem alfabética :

Alimentos fontes de cálcio 

Alimentos fonte de Vitamina D

Alimentos ricos em cálcio

Alimentos ricos em vitamina D 

Melhores exercícios para osteoporose 

O que causa osteoporose   

Onde encontrar vitamina D 

Osteoporose 

Remédio caseiro para osteoporose  

Sintomas de osteoporose

Vitamina D 

terça-feira, 15 de setembro de 2015

CANCRO. CUIDADO COM OS SINTOMAS


Transcrição:

Cancro. Cinco sintomas que a maioria das pessoas ignora
JORNAL I 14/09/2015 21:30:00

Sabia que há sinais que nos alertam para problemas mais graves do que uma simples constipação?
E pior: muitas vezes, ignoramos completamente o que podem significar.
Sinais que podem indicar que as pessoas estão seriamente doentes. Para alertar para este problema, o site “Woman’s Health” fez uma lista de sintomas que podem mesmo indicar que uma pessoa está com cancro.

Veja a lista:

1 – Quando a tosse não passa
De acordo com Therese Bartholomew Bevers, professora e directora do Cancer Prevention Center, muitas pessoas têm tosse durante muito tempo e não ligam. A tosse pode ser algo normal mas não quando é persistente e muito menos quando acompanhada de sangue.

 2 – Urina
Muitas vezes, a urina diz mais sobre a nossa saúde do que se pensa. Se vir sangue na urina, o melhor é procurar o seu médico. Pode ser sinal de infecção ou pode ser algo mais.

3 – Dor
“A dor não é sinal de cancro mas quando uma dor é persistente deve ser analisada”, garante Bevers. Seja onde for, se lhe doer alguma coisa durante muito tempo, deve ser analisado.

4 – Peso
Quando começamos a perder muito peso, sem que haja muito esforço da nossa parte, pode ser sinal de um problema sério. Bevers garante que o melhor é sempre prevenir. Por isso, neste caso, deve procurar um médico para saber o que está a provocar esta perda de peso.

5 – Engolir
Bevers garante que pessoas que começam a ter dificuldade em engolir têm tendência a mudar a sua alimentação de forma a deixarem de sentir essa dificuldade e muito dificilmente procuram saber o que está a provocar essa sensação. Mas, como garante Bevers, este princípio serve para todos os sintomas: Qualquer sintoma persistente deve ser comunicado a um médico.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

SEJA SAUDÁVEL, SEGUINDO OS ESPECIALISTAS


Com a intenção de difundir conselhos para uma boa saúde, aqui deixo mais uma colecção de dicas de especialistas:

O que os especialistas fazem para se manterem saudáveis
Notícias ao minuto, 8-09-2015 às 09h05

 Eles são quem procuramos quando precisamos de ajuda ou conselhos sobre a nossa saúde, mas o que é que fazem para se manterem saudáveis?

O Daily Mail perguntou a vários especialistas de saúde quais são as regras de ouro para garantir a sua própria saúde. De beber vinho a manter-se longe dos seus ente queridos doentes, as sugestões são muitas e podem até surpreender.

‘Tranque’ os seus familiares doentes no quarto deles. John Oxford, especialista em virologia explica que sempre que o seu filho apanhava uma gripe o mantinha em quarentena no quarto durante três dias até que ele passe a fase mais infecciosa. Conta que deixava a comida à porta do quarto da criança e que recolhia a loiça suja mas que, durante esses dias, não havia qualquer contacto entre a criança doente e a família para que a gripe não se espalhasse.

Fazer uma pausa de 30 minutos durante festas barulhentas. David Mc Alpine, professor de neurociência diz seguir uma dieta do barulho, ou seja, minimizar a exposição prolongada ao barulho sempre que possível. Conta que usa muitas vezes os auscultadores, mesmo quando não está a ouvir nada, para ‘cortar’ o barulho do ambiente e que sempre que está numa festa barulhenta, como um casamento ou um concerto, vai até à rua durante cerca de meia hora para fazer uma pausa do barulho. Tudo ara não prejudicar o seu cérebro e a sua audição.

Não cortar drasticamente na comida depois do exagero. Adrian Park, especialista em obesidade, explica que depois de uns dias de exageros não se deve fazer um corte radical na comida no dia seguinte. A melhor opção é mesmo a voltar aos hábitos saudáveis. Ou seja, depois dos exageros das férias, por exemplo, não tem de andar uma semana a comer só sopa, basta que volte a adotar uma rotina saudável que inclua cinco refeições por dia e com os alimentos que lhe fazem bem.

Beba vinho tinto para prevenir o cancro. Professor Karol Sikora, especialista em doenças cancerígenas diz que bebe vinho tinto quase todos os dias por que acredita que ajuda a prevenir o cancro, mas só um copo. Explica que este tipo de vinho contém compostos benéficos como os antioxidantes, que ajudam a proteger o corpo deste tipo de doença.

Não pratique demasiado exercício. O cardiologista Klaus Witte explica que todos os aspetos do estilo de vida devem ser levados com moderação, por isso tudo o que seja em excesso ou exagero é mau, até o exercício. Praticar exercício em excesso pode sobrecarregar o coração e causar efeitos adversos com consequências a longo prazo, como a debilitação do coração ou até transtornos relacionados com o ritmo cardíaco.

Mexa-se a cada 20 minutos. Roger Kerry, fisioterapeuta, contou ao Daily Mail que a sua regra de ouro para se manter saudável é mexer-se a cada 20 minutos. Mesmo que esteja à secretária, balance as pernas, por exemplo. Qualquer tipo de movimento pode ajudar a reduzir a probabilidade de vir a sofrer de dores crónicas provocadas pelo facto de estar demasiado tempo sentado ou imóvel.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

LIDAR COM UM MAU DIA


Transcrição:

Onze truques para lidar com um mau dia
NOTÍCIAS AO MINUTO 150907 10H17


Todos já passaram por um dia menos bom, em que a única vontade é chegar a casa e não sair mais do sofá ou da cama. Os dias maus são frequentes, mas existem pequenos truques que ajudam a ultrapassa-los e, quem sabe, a evitá-los.

Quando o assunto diz respeito a dias maus, não há nada que explique melhor este sentimento do que a música de Daniel Powter, ‘Bad Day’. Na canção, fala-se do sentimento de tristeza, do sorriso forçado e do facto de as pessoas não se importarem em ter um dia mau. Embora seja comum – e resultado dos mais múltiplos fatores – ter um dia mau não tem que ser recorrente, pelo contrário.
Além de ser importante manter uma atitude positiva para evitar mais dias assim, é preciso saber como reagir a eles e como atenuar as suas consequências. E o Huffington Post revela onze truques para isso acontecer.

1. Comer bem e beber água – a fome, sede ou até mesmo a desidratação proporcionam sentimentos de irritação e mau estar, o que pode desencadear um comportamento menos positivo e, por consequência, um mau dia.

2. Evitar o cansaço – também o cansaço pode provocar mudanças de humor e sentimentos de irritação, situações que podem causar alguns problemas no local de trabalho ou em casa.

3. Fazer exercício – a atividade física faz bem à saúde e à mente e nada melhor do que o exercício para expulsar todas as energias negativas e os sentimentos que fazem o dia mau perdurar.

4. Relaxar – antes, durante ou depois de um dia mau, um momento de relax é sempre fundamental.

5. Aceitar o corpo (ou fazer algumas mudanças para o melhorar) – não estar bem na própria pele é meio caminho andado para não estar bem com os outros. As pessoas que tendem a sentir-se em baixo devido ao corpo devem arranjar formas de contornar essa situação, mais não seja exercitando-se com o acompanhamento de um especialista.

6. Escolher bem a roupa – nada melhor do que uma roupa confortável. Essa escolha é uma ajuda para manter o bom humor. Mas quando o mau dia acontece a um fim de semana – em que não se tira o pijama – o melhor é vestir algo arrojado e sair para passear.

7. Ver ou brincar com gatos – sim, seja presencialmente ou através de vídeos online, a presença de gatos é sempre uma mais-valia.

8. Procurar um aconchego – e quando uma das opções acima não resulta, o melhor é mesmo ir para o sofá ou para a cama com uma manta bem aconchegante. Ver uma comédia ou a série preferia pode ajudar.

9. Ouvir música – as músicas preferidas conseguem melhorar o estado de espírito das pessoas.

10. Enviar um SMS – ou fazer uma chamada. Conversar é sempre uma boa solução.