Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

ALIMENTAÇÃO CONTRA O CANCRO


Extracto do artigo com mesmo título, de Pedro Graça, na Revista Visão

... Felizmente, 1 em cada 3 cancros, pode ser prevenido através de comportamentos simples de adoptar.

-cessação do consumo de tabaco,
-redução do consumo de álcool,
-adoção de uma alimentação saudável e
-prática regular de exercício físico.

A eficácia destas medidas será tanto maior quanto mais precocemente se inicie, preferencialmente logo na infância.

Do ponto de vista alimentar, 10 medidas são consensuais para se reduzir o risco de ter cancro:

- Optar por cereais integrais sempre que possível (arroz, flocos de aveia ao pequeno almoço, pão de mistura ou integral…);

- Integrar diariamente leguminosas na sopa ou no prato (feijão, grão, lentilhas, ervilhas, favas…); - Consumir diariamente 400g ou mais de hortícolas e frutas variadas;

- Limitar o consumo de alimentos ricos em calorias (com teores elevados de açúcar e gordura) – Por exemplo produtos de pastelaria como croissants ou barras de chocolate.

- Evitar bebidas açucaradas de qualquer tipo, por exemplo, refrigerantes ou néctares de fruta muito doces.

- Reduzir o consumo de carne processada (enchidos, carne de fumeiro, chouriços, salsichas, carne enlatada…) para momentos ocasionais ao longo do mês, e reduzir o consumo de carnes vermelhas (vaca, porco, cabrito…) para valores até 500g por semana;

- Evitar alimentos ricos em sal. Por exemplo, recusando pratos com muito sal no restaurante como sopas. Ou aperitivos como pipocas salgadas no cinema.

- Se consumir álcool, limitar o seu consumo. De um modo geral, não consumir bebidas alcoólicas é benéfico para a prevenção do cancro.

- Evitar processos culinários que aumentam a presença de substâncias indutoras de cancro, como a fritura excessiva ou a carne de churrasco muito queimada e escurecida.

- Manter o peso adequado, pois existe uma relação clara entre o excesso de peso e certos tipos de cancro. Limite o tempo que passa sentado...

ALIMENTOS E BEBIDAS A EVITAR


50 alimentos e bebidas a evitar
Transcrição de texto de VÂNIA MARINHO

Pela sua forma e bem-estar, mas especialmente pela sua saúde, evite ao máximo os alimentos presentes na galeria abaixo.

Há 50 alimentos e bebidas dos quais deve fugir, que deve começar já a tentar eliminar da sua dieta. São, por ordem alfabética:

Açúcar, Adoçante de milho, Adoçantes, Águas com sabor, Álcool, Arroz, Bacon branco, Barras de cereais, Batatas fritas de cadeias de restaurantes de fast food, Batatas que não sejam orgânicas, Batidos de fruta consumidos em cafés ou restaurante, Bebidas com sabor artificial de fruta, Bebidas energéticas, Bolachas, Bolachas de arroz, Carne vermelha, Carnes processadas, Cereais de pequeno-almoço açucarados, Chá gelado ou café gelado industrializados, Chantilly, Chocolates, Churrasco, Congelados, Donuts, Geleias industrializadas, Glutamato monossódico, Gomas, Ketchup, Leite de vaca, Linguiça, Massa de bolo pronta, Molho de ostra e molho de soja, Muffins e cupcakes, Noodles ou sopas instantâneas, Óleos hidrogenados, Pão branco, Pasatas de chocolate, Pickles, Pipocas de micro-ondas, Pizza congelada, Presunto, Queijos maturados, Refrigerantes, Salmão de cativeiro, Salsicha, Snacks salgados como batatas fritas empacotadas, Sopa de pacote, Sulfitos, Sumos de fruta engarrafados, Tomate enlatado.

Sabe, certamente, que a alimentação pode ter um grande impacto na sua saúde.

Tem a oportunidade de fazer dela a sua maior aliada, apostando em alimentos naturais e saudáveis ou cair na tentação e nos enredos da comida industrializada, que só o prejudica.

Se quer viver mais e com saúde, há alimentos que deve evitar, pelo excesso de sal, açúcar, gorduras saturadas ou substâncias tóxicas.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

FRUTA E VEGETAIS, CHAVE DE VIDA LONGA



Fruta e vegetais: comer 10 porções por dia é chave para vida mais longa http://www.dn.pt/sociedade/interior/fruta-e-vegetais-coma-10-porcoes-por-dia-e-viva-mais-5685410.html Transcrição: 23 DE FEVEREIRO DE 201709:28. DN

Comer grandes quantidades de fruta e legumes aumenta a longevidade, conclui um estudo do Imperial College London, que também identificou as espécies que reduzem o risco de cancro e de doença cardíaca.

É daquelas pessoas que se contenta com uma peça de fruta por dia ou com uma pequena porção de legumes a acompanhar um grande bife? Então está em alerta vermelho e tem de mudar os hábitos. Segundo um estudo do Imperial College London, a melhor forma de ter uma vida longa é comer, no mínimo, 10 porções de fruta e vegetais por dia. Criar esta rotina alimentar poderia ajudar a contribuir para evitar 7.8 milhões de mortes prematuras por ano, refere o site da BBC, citando o estudo.

A equipa de investigadores também identificou as espécies de fruta e vegetais que reduzem o risco de cancro e doença cardíaca. A recolha de dados foi feita em 95 estudos separados envolvendo os hábitos alimentares de dois milhões de pessoas.

Os riscos de cancro reduzem se comer vegetais verdes, como espinafres; pimentos amarelos ou couve-flor. Já a redução de riscos de doença cardíaca e enfartes está associada ao consumo de maçãs, peras, laranjas e limões, alfaces, couve-flor ou bróculos.

Os resultados, publicados no Jornal Internacional de Epidemiologia, também avaliaram o risco de morrer antes do tempo consoante o consumo de "verdes" que se faz. Assim: 200 gramas de fruta ou vegetais reduzem o risco cardiovascular em 13%, enquanto 800 gramas o reduzem em 28%; 200 gramas baixam o risco de cancro em 4% enquanto 800 gramas provocam uma reduCHAVE DE VIDA LONGAção do risco de 13%; 200 gramas de fruta e legumes reduzem o risco de morte prematura em 15% enquanto que com 800 gramas de consumo o risco baixa 31%.

ALHO COM LIMÃO, UM MILAGRE PARA A SAÚDE



Alho com limão, um milagre para a nossa saúde! Não gastes mais dinheiro em medicamentos!
Transcrição

Quando atingimos uma certa idade, a nossa saúde começa a ficar cada vez mais debilitada, e é normal começarmos a sofrer de problemas de saúde, como problemas cardiovasculares, e é recomendado seguir sempre tratamento médico para tratar esse tipo de patologia.

Por isso neste artigo vamos demonstrar-te como o alho e limão podem ajudar-te muito a teres uma saúde de ferro, pois são dois alimentos medicinais usados para muitas doenças graças a suas incríveis propriedades.

Benefícios

Se seguirmos este tratamento tal como o indicamos neste artigo poderemos obter os seguintes benefícios para a saúde:

• 1.Elimina os depósitos de gorduras acumulados no corpo.
• 2.Ajuda a diminuir o colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL).
• 3.Diminui os triglicéridos no sangue.
• 4.Ajuda a prevenir a formação de trombos.
• 5.Diminui a pressão arterial.
• 6.Melhora o funcionamento do fígado e potencia sua função depurativa.
• 7.Melhora o funcionamento dos rins, portanto ajuda a combater a retenção de líquidos.
• 8.Melhora os problemas de circulação.
• 9.Melhora o sistema imunológico e nos ajuda a aumentar as defesas.
• 10.Previne a aparição de tumores.
• 11.É altamente antioxidante, o que renova e rejuvenesce as nossas células.

Para quem é recomendado?

É recomendado para a saúde em geral, para prevenir problemas de saúde ou simplesmente para limpar o nosso corpo uma vez ao ano. Porém destacamos especialmente os seus benefícios para combater as seguintes doenças:

• 1.Sobrepeso
• 2.Isquemia
• 3.Sinusite
• 4.Doenças pulmonares
• 5.Dor de cabeça
• 6.Trombose cerebral
• 7.Artrite
• 8.Artrose
• 9.Reumatismo
• 10.Gastrite
• 11.Hemorroida
• 12.Problemas oculares
• 13.Problemas auditivos
• 14.Arteriosclerose
• 15.Anemia

O que precisamos?

Ingredientes:

• 4 limões
• 4 cabeças de alho
• 3 litros de água fervida

Será melhor usarmos ingredientes orgânicos, principalmente o limão, pois podem conter ceras e pesticidas que seriam prejudiciais para fazer este remédio. A raspa dos cítricos é ainda mais benéfica do que a polpa.

Como preparar?

• Descascamos o alho e cortamos os dentes pela metade.
• Lavamos bem os limões e os cortamos em pedaços pequenos, sem tirar a casca.
• Acrescentamos a água morna, previamente fervida, e batemos (trituramos) tudo muito bem.
• Dividiremos esta mistura em três frascos de vidro, os quais terminaremos de encher com a água morna.
• Fecharemos bem e os guardaremos no frigorifico durante três dias. • Depois desse tempo, coaremos o conteúdo dos três frascos e voltaremos a guardá-los no frigorifico.

Como consumi-lo?

• Nos primeiros dias tomaremos uma colher de sopa deste remédio meia hora antes de cada uma das três refeições do dia.
• Se o nosso corpo reagir bem, sem efeitos colaterais, aumentaremos para duas colheres de sopa deste remédio meia hora antes de cada uma das três refeições do dia.
• Gradualmente iremos aumentando as doses até chegar a um máximo de 50 ml deste remédio três vezes por dia, quer dizer, 150 ml por dia.

O tratamento dura 40 dias e podemos realizá-lo uma vez ao ano.

É importante destacar que em qualquer tratamento depurativo, os primeiros dias podemos notar que alguns sintomas pioram (mucosidade, dor de cabeça, etc). Isso costuma ser normal, já que o nosso organismo está a começar a movimentar-se e a eliminar toxinas.

Outros remédios similares para o colesterol

Tanto o alho como o limão são dois alimentos muito usados nas curas depurativas, além de fazer este tratamento que propomos também temos outras opções mais leves ou complementares para ingerir habitualmente estes alimentos.

Podemos consumir o limão de muitas formas ao longo do dia, para potenciar algum dos benefícios, como as suas ações alcalizante, laxante, depurativa ou para assimilar melhor os nutrientes dos alimentos. O alho é a base da famosa e antiga cura tibetana do alho, cuja receita é parecida à anterior, porém marinada no álcool ao invés do limão e só pode ser feita a cada cinco anos seguindo rigorosamente as doses, como explicamos neste artigo.

Fonte: soutaoboa.com/alho-e-limao-para-limpar-as-arterias-e-baixar-o-colesterol

domingo, 19 de fevereiro de 2017

REDUZIR O CONSUMO DE AÇÚCAR




Quer reduzir o consumo de açúcar? Faça primeiro isto
Transcrição de texto de Daniela Costa Teixeira

Já pensou como seria se banisse de vez o açúcar da sua alimentação?

Quando falamos em reduzir o consumo de açúcar ou até mesmo bani-lo, não nos referimos apenas à exclusão do açúcar refinado da lista de compras. Deixar de comprar açúcar não chega.

Para se deixar de consumir açúcar deve-se riscar da dieta vários alimentos comuns ao dia a dia, como as bolachas, o pão, os molhos, as compotas, os iogurtes e até mesmo os sumos naturais. Todos estes alimentos escondem variáveis de açúcar e a única forma de não sofrer consequências ao consumi-los é passar a confecioná-los em casa, onde se troca o açúcar refinado por adoçantes mais naturais e menos penosos para a saúde, como o mel, o agave ou as tâmaras.

Reduzir o consumo diário de açúcar devia ser um objetivo comum a todas as pessoas, uma vez que este alimento é altamente penoso para a saúde a vários níveis. Mas se fosse fácil, já todos o teríamos feito. Mas, não é de todo uma tarefa impossível.

Reduzir o consumo de açúcar é possível e para tal basta apenas incluir alguns novos hábitos na rotina e, claro, excluir outros, como aquela ida à pastelaria depois do almoço para beber o ‘cafézinho com um pastel de nata’.

Ter um diário alimentar é um dos primeiro passos, diz o site Mind Body Green, que destaca a importância de ter consciência daquilo que se come ao longo do dia e tal apenas acontece quando se anota tudo num papel e se vê o resultado final. O diário alimentar não tem de ser preciso, não tem de incluir todas as calorias e gramas de açúcar ingeridas, basta ter o registo dos alimentos ingeridos.

Mas para que uma pessoa seja capaz de negar o açúcar é preciso que seja, primeiro, capaz de se satisfazer e é aqui que a alimentação entra. Optar por refeições saciantes e ricas em fibra é fundamental para evitar que os níveis de açúcar no sangue fiquem desregulados e, com isso, apareça uma vontade constante de comer doces.

Os hidratos de carbono complexos – como os cereais integrais – e as gorduras boas – como o abacate – são excelentes aliados, assim como a manteiga de amendoim pura, que dá sempre para atenuar a gula.

Recorrer a pequenos truques na hora de condimentar as refeições é também algo a ter em conta. No caso dos pratos salgados, as ervas aromáticas e os óleos naturais podem ser uma opção, já nos pratos doces, nada como optar dos adoçantes naturais.

A prática de exercício é também importante neste processo e por dois motivos. Primeiro, ajuda a mente a abstrair-se da vontade de comer doces, depois, acaba por trazer uma maior sensação de bem-estar e de agrado com o corpo, duas situações que fazem com que a vontade de comer açúcar seja menor.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

PARA UMA ALIMENTAÇÃO MAIS SAUDÁVEL




Adopte algumas regras para tornar a sua alimentação diária mais saudável.

Aqui ficam algumas dicas e regras para uma alimentação saudável:
Para mais pormenor visite este link
http://centrumvitaminas.com.pt/nutricao/regras-alimentacao-saudavel/

1.Tome o pequeno-almoço
2. Faça 4 a 5 refeições por dia
3. Consuma 5 porções de fruta e hortícolas por dia
4. Inclua sopa no início das refeições
5. Hidrate-se
6. Consuma peixe e carnes brancas
7. Reduza o açúcar
8. Prefira alimentos com pouca gordura e reduza a gordura na preparação dos alimentos
9. Reduza o sal
10 .Escolha alimentos ricos em fibra
11. Procure alimentos naturais
12. Tenha atenção ao tamanho das porções
13. Saboreie o que come

O VENENO ESTÁ NA MESA



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

FRUTOS SECOS SÃO BENÉFICOS PARA A SAÚDE




Bons motivos para comer frutos secos todos os dias
Transcrição de texto de Daniela Costa Teixeira

Pequenos, crocantes, saborosos e com saúde para dar e vender. Trata-se, claro, de frutos secos.

Um punhado de frutos secos por dia e não sabe o bem que lhe fazia. Sim, o consumo de frutos secos é importante para o bom funcionamento do organismo e para melhorar consideravelmente a saúde em vários aspectos.

Avelã, noz, amendoim, caju, pistácio, noz-pecã, castanha do Brasil, amêndoa… não faltam opções e nem tão pouco benefícios. Sabia que comer frutos secos todos os dias aumenta a longevidade?

De acordo com a revista norte-americana Men’s Health, o consumo de 20 gramas diários destes frutos gordos ajuda a prevenir a morte prematura. Mas existem ainda mais benefícios, especialmente no que diz respeito ao coração.

O consumo diário de frutos secos, que pode ser facilmente feito através de snacks, reduz em 21% o risco de doenças cardiovasculares pois ajuda a controlar o colesterol, o que, por si só, é já um fator que contribui para a longevidade, que é também impulsionada com a prevenção de cancro associada a estes alimentos (a redução é na ordem dos 15%). Além disso, as pessoas que comem diariamente algum tipo de frutos secos apresentam uma menor tendência de ter Diabetes tipo 2, doença associada à má alimentação e ao estilo de vida sedentário.

Embora os frutos secos sejam uma fonte de gordura, trata-se de uma gordura saudável e de um tipo de alimentos ricos em micronutrientes, como magnésio e fibra. A presença de gordura boa e de fibra faz com que estes frutos secos sejam também aliados no controlo do peso, podendo até ajudar a bater uns quilos extra. Contudo, é preciso saber quais são os melhores e os piores frutos secos para quem faz dieta.


Os melhores e os piores frutos secos para a dieta (e não só)
https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/671428/os-melhores-e-os-piores-frutos-secos-para-a-dieta-e-nao-so
Transcrição de texto de Daniela Costa Teixeira

Os frutos secos assumem-se como uma das melhores opções para snack e para complemento das refeições. Contudo, o seu consumo requer algum peso e medida.

Um punhado de frutos secos por dia e não sabe o bem que lhe fazia. É verdade, mas vamos com calma.

Os frutos secos são uma das melhores opções para snack e para complemento das refeições por serem altamente nutritivos, contudo, o seu consumo requer algum peso e medida não só devido ao porte calórico e de gordura que possuem, mas também devido a esse mesmo elevado valor nutricional, que pode levar a uma ingestão excessiva de determinados minerais e vitaminas.

De acordo com a revista Health, todos os frutos secos são importantes para uma alimentação saudável e equilibrada, contudo, existem alguns que se assumem como verdadeiros aliados da dieta, desde, claro, que sejam consumidos apenas na sua versão natural e sem qualquer adição de sal, açúcar, mel ou outro xarope.

Entre os frutos secos mais adequados para a dieta estão a amêndoa (23 unidades oferecem seis gramas de proteína e 14 de gordura), caju (16 unidades equivalem a cinco gramas de proteína e 13 gramas de gordura) e o pistacho (49 unidades oferecem o equivalente a seis gramas de proteína e 13 de gordura).

Já a noz pecã e a macadâmia são frutos secos que devem ser consumidos com mais moderação. Diz a revista que entre 10 a 12 macadâmicas oferecem apenas dois gramas de proteína e 21 gramas de gordura e que entre 18 a 20 meias nozes pecã equivalem a cerca de três gramas de proteína e 20 gramas de gordura. Mesmo se tratando de uma ‘gordura boa’ e importante para o organismo, os valores são desequilibrados e, por isso, o consumo destes frutos secos deve ser esporádico.

Para uma melhor saúde cardiovascular, a recomendação recai mais nas nozes, sendo que 14 metades correspondem a 185 calorias, 18 gramas de gordura e quatro gramas de proteína. Mas, porque é que a noz é boa tendo tanta gordura? Porque possui um ácido gordo ómega 3 essencial, o ácido alfa-linoleico (ALA), capaz de melhorar o ritmo do coração, reduzir a inflamação e a oxidação das artérias após a ingestão de carnes vermelhas e ricas em gordura.

Se o objetivo é melhorar a saúde mental, a aposta deve recair nos amendoins, um legume (sim, embora seja incluído no leque de frutos secos, é um legume) rico em folato, nutriente que ajuda o cérebro a combater o declínio cognitivo. Rico também em vitamina E, o amendoim oferece sete gramas de proteína, 14 gramas de gordura e 170 calorias por cada 28 unidades.

Embora seja má para a dieta, a noz pecã é, lado a lado com a castanha do Pará (ou castanha do Brasil), um dos melhores frutos secos para a saúde masculina. Estes dois tipos de frutos secos possuem componentes capazes de prevenir as doenças da próstata.

Usar os frutos secos como snack ou adicioná-lo a determinadas refeições – como o pequeno-almoço e almoço para aumentar os níveis de energia – é a melhor forma de consumir este alimento, que deve ser visto com especial atenção pelas pessoas que seguem uma dieta vegetariana e que necessitam de reforçar os níveis de proteína e ácidos gordos.

COMBATER AS RUGAS



Sete alimentos que ajudam a combater as rugas
Transcrição de texto de Daniela Costa Teixeira

Sete alimentos que ajudam a combater as rugas - Se quer atenuar as linhas que se desenham no seu rosto são estes os alimentos a comer:

1 - Morango – Vitamina C
2 - Cenoura – Beta-caroteno
3 - Tomate - Licopeno
4 - Chá verde – Polifenol EGCG
5 - Uva – Resveratrol
6 - Carne magra – Zinco
7 - Ovo – Vitaminas do complexo B

As rugas contam histórias. Nascem das expressões e do passar dos anos e assumem-se como um sinal de sabedoria e vivência. Há quem as receba de braços abertos e há quem queira disfarçá-las a todo o custo.

Os cremes anti-idade e criados exclusivamente para o preenchimento de rugas até podem ajudar a atenuar algumas das linhas, mas somente os tratamentos estéticos conseguem um resultado mais eficaz e duradouro.

Contudo, quando o objectivo é prevenir ou disfarçar, não há nada como comer bem e escolher os alimentos mais indicados para esse fim, ora porque são ricos em vitaminas e minerais, ora porque possuem componentes que estimulam a produção de colagénio e, com isso, melhoram a elasticidade da pele. Estes alimentos ajudam ainda a manter a pele hidratada e nutrida.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

NÃO COMER TODA A COMIDA QUE ESTÁ NO PRATO

Obrigar-se a terminar a comida que está no prato é mesmo saudável?
Transcrição de artigo de INÊS ESPARTEIRO ARAÚJO

Desde pequenos que estamos ensinados para não deixar comida nos pratos no final de cada refeição.


“Tens de comer tudo o que tens no prato. Não podes deixar nada”. Esta é uma regra que certamente todos já terão ouvido desde pequenos e que provavelmente estarão a ensinar aos vossos filhos de modo a que não se desperdice comida. Contudo, até que ponto este hábito/regra é, efectivamente, saudável para o corpo de cada um?

De acordo com a revista Self e baseada na resposta de vários nutricionistas, podemos estar a fazer as coisas da maneira errada. Isto porque é um hábito que se adquire em criança, mas que se prolonga até à vida adulta.

“Ter o hábito de ‘limpar sempre o prato’ faz com que provavelmente esteja sempre a comer mais do que precisa, isto porque não está a prestar atenção ao que está a sentir ou se está mesmo satisfeito ou não”, exemplificou Alissa Rumsey, nutricionista e blogger. Também a nutricionista nova- iorquina Jessica Cording concordou: “’Limpar o prato’ faz com que usemos pistas externas em vez das interiores, que dizem qual a quantidade de comida que cada um deve comer”.

Também o facto de desde os anos 80 o tamanho dos pratos ter vindo a crescer, não ajuda. Karen Ansel, autora do livro ‘Healing Superfoods for Anti-Aging', confirmou exatamente isto.


Apesar de não terminar o que está no prato poder ser sinónimo de desperdício, pode também servir de sobras para o dia seguinte. Assim, consegue não só não deitar comida fora, como ainda ter para o dia seguinte. Mas, mais importante do que isto, é que está a ser mais saudável e amigo do seu corpo.

Apesar de nem sempre ser fácil eliminar hábitos que estão enraizados, nunca diga nunca. Para que o consiga fazer, Cording sugere que elimine a televisão, o computador ou algo que a esteja a distrair e foque-se simplesmente na sua comida.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

3 Ingredientes Simples Para Dar Fim às Enxaquecas

As enxaquecas podem atingir um limite de dor que pode beirar o insuportável. Muitas pessoas sofrem com este mal e não sabem como agir, mas a natureza, sempre sábia, nos oferece remédios naturais que podem ajudar a amenizar este problema. É claro que é sempre bom consultar um médico, mas essa potente receita natural mostrada a seguir mostram que a solução pode ser muito mais simples, económica e saudável. 
Prepare esta receita praticamente milagrosa

Tudo o que você vai precisar é de um copo d’água, sumo de limão espremido na hora e duas colheres de sopa de sal. Sim, é isso mesmo. Basta misturar todos os ingredientes e tomar. A mistura passa a agir em seu organismo após alguns minutos.
Uma dica importante a respeito dessa receita é usar um sal de boa qualidade, como o sal rosa do Himalaia, que contém 80 tipos de minerais saudáveis, incluindo magnésio. A função do sal nesta receita é facilitar a digestão e aumentar os níveis de serotonina no organismo, e consequentemente diminuindo inflamações e a tão temida dor.

A água com sal e limão ainda combate: •    Cabeça latejante
•    Náusea
•    Vómito
•    Dormência
•    Formigueiros
•    Tonturas
•    Sensibilidade à luz, barulho e odores
•    Dores que duram de 2 a 72 horas



As Possíveis Causas

como acabar com a enxaqueca com apenas 3 ingredientes
Se você está entre os milhões de pessoas que sofrem de enxaquecas  e já deve ter se perguntado o que causa essas dores tão intensas. Vários médicos e cientistas estão estudando a enxaqueca há anos, mas algumas causas já foram diagnosticadas, como stress, alto consumo de álcool e deficiência de vitaminas e minerais. Um dos motivos mais comuns é a desidratação e a falta de electrólitos no organismo.
O Que Poucos Sabem...

como acabar com a enxaqueca com apenas 3 ingredientes
Você sabia que ainda pode estar desidratado mesmo se ingerir bastante água? Isso acontece quando os níveis de electrólitos estão baixos. O seu organismo trabalha para remover o excesso de água e assim balancear os níveis de electrólitos. Esse processo se chama homeostase.
Além disso, diversos estudiosos sobre o assunto já disseram que a própria enxaqueca em si pode causar desidratação, o que também pode desencadear uma espécie de círculo vicioso. Isso significa que, caso esteja com longas enxaquecas, o seu corpo talvez esteja com dificuldade de fazer a homeostase.

Os eletrólitos são minerais que tem a função de originar cargas elétricas positivas. Eles são responsáveis por alguns processos muito importantes, tais como função nervosa, regulação do sistema cardiovascular e regulação da função muscular.
Outro mineral muito importante que trabalha com os eletrólitos é o magnésio, que é um anti-inflamatório natural. Sabe-se que as enxaquecas surgem como resposta a um processo inflamatório no corpo, por isso é importante tomar essa mistura de água, sal e limão, especialmente se você usar o sal do Himalaia, que é rico em magnésio. 

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

CÁLCIO DE ORIGEM VEGETAL


Estas são as melhores fontes vegetais de cálcio
170125. POR DANIELA COSTA TEIXEIRA

Para quem pretende aumentar a ingestão diária de cálcio, o leite é uma das opções mais comuns, mas existem alimentos de origem vegetal igualmente eficazes e saudáveis.

Quando o objetivo é obter uma maior quantidade de vitaminas e minerais, nada como optar pelos alimentos no seu estado mais natural, sendo as opções vegetais aquelas que oferecem um maior e mais variado leque de nutrientes.

No que toca ao cálcio, não faltam boas opções vegetais, como é o caso dos alimentos verdes. Tal como indica o site Bustle, os brócolos, a couve pak choi, a couve lombarda, o alho francês, as alcachofras, o aipo, o feijão-verde, a acelga, os espinafres, a couve kale, os espargos e a couve-de-Bruxelas são alguns exemplos de alimentos de cor verde que possuem bons níveis de cálcio.

Mas há mais. Amêndoas, sementes de abóbora, alho-francês, castanha do Pará, abacate, abóbora-menina, amora, a cebola, o figo, as sementes de sésamo e a groselha são outros alimentos que oferecem cálcio.

As leguminosas são igualmente uma excelente fonte de cálcio biodisponível, sendo apenas necessárias duas chávenas para se conseguir 100 miligramas deste micronutriente.

Quem segue uma alimentação vegetariana ou vegan deve ter uma especial atenção aos nutrientes, mas não falta opções com cálcio, sendo o tofu e o tempeh aquelas que mais se destacam, assim como a soja e derivado, que além de serem ricos em cálcio, são uma ótima fonte de proteína completa.

Como explica a dietista Julieanna Hever, os adultos devem consumir entre 1,000 e 1,200 miligramas de cálcio por dia, algo que é facilmente conseguido com uma variada combinação de frutas e vegetais. Prova disso é um estudo da American Journal of Clinical Nutrition, que revela que comer alimentos de origem vegetal ajuda a que o organismo absorva mais eficazmente o cálcio. Por exemplo, o cálcio presente na couve de folhas (kale) é 30% mais facilmente absorvido do que aquele que é oriundo de origem animal.