Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Particularidades do NARIZ


O nariz tem um lado direito e um esquerdo; usamos ambos para inspirar e expirar.

Na verdade eles são diferentes: o direito representa o sol, o esquerdo, a lua. Durante uma dor de cabeça, tente fechar a narina direita e usar a esquerda para respirar. Dentro de cerca de cinco minutos a dor de cabeça deve ir embora.

Se você se sente cansado, faça o contrário: feche a narina esquerda e respire pela direita. Num instante sentirá sua mente aliviada.

O lado direito pertence ao "quente" por isso esquenta rapidamente, o esquerdo pertence ao "frio".

A maior parte das mulheres respiram com o lado esquerdo do nariz, então se resfriam rapidamente.

A maioria dos homens respira pela narina direita e isso os influencia.

Repare no momento em que acordamos, qual dos lados respira mais? direito ou esquerdo?

Se for o esquerdo você se sentirá cansado. Então, feche a narina esquerda e use a direita para respirar, você se sentirá aliviado rapidamente.

Isso pode ser ensinado às crianças, mas é mais efectivo quando praticado por adultos.

Meu amigo costumava ter fortes dores de cabeça e sempre ia ao médico.

Houve um tempo em que sofria de dores de cabeça literalmente todas as noites,ficando incapacitado para estudar ele tomava analgésicos, que não funcionavam.

Então ele decidiu tentar esta terapia de respiração: fechava a narina direita e respirava pela esquerda.

Em menos de uma semana sua dor de cabeça foi-se. Continuou o exercício por um mês.

Essa terapia alternativa natural, sem medicamentos é algo em que ele tem experiência.

Então, por que não tentar?


NOTA: transcrição do blog Sempre Jovens, post colocado por Luís

terça-feira, 29 de maio de 2012

Aspirina pode ajudar a prevenir cancro da pele


Aspirina pode ajudar a prevenir cancro da pele
Quem toma regularmente aspirina ou medicamentos similares pode reduzir em cerca de 15% o risco de desenvolver cancro da pele, incluindo melanoma maligno - o tipo mais mortífero da doença. A conclusão é de um estudo dinamarquês que envolveu cerca de 200.000 pessoas.
Embora os especialistas continuem a reafirmar que as melhores formas de prevenir o cancro da pele sejam utilizar protector solar e evitar a exposição prolongada ao sol, o trabalho desenvolvido indica que os anti-inflamatórios não esteróides, isto é, os fármacos capazes de controlar inflamações, diminuir a dor e combater a febre e que vão desde a aspirina ao ibuprofeno, podem igualmente ter um efeito protector.
De acordo com a BBC, dos 200.000 participantes envolvidos no estudo, cerca de 18.000 foram diagnosticados com um dos três tipos de cancro da pele. Os investigadores analisaram os registos médicos destes indivíduos para calcular a quantos deles tinha sido prescrita esta espécie de medicamento, em muitos casos devido a problemas cardíacos ou artrite.
A análise mostrou que aqueles a quem foram prescritos mais frequentemente anti-inflamatórios não esteróides apresentavam menor probabilidade de sofrer de cancro da pele. Além disso, os dados evidenciaram que quanto maior a dose e quanto mais prolongado o período da toma, mais ampla a protecção.

  Protecção poderá alargar-se a outros cancros
Ainda assim, os cientistas do University Hospital, na Dinamarca, salientam que é necessária uma pesquisa mais aprofundada com o objectivo de confirmar os resultados e encontrar explicações para os mesmos. 
Isto porque não foi tida em conta a exposição ao sol - a maior causa desta doença - e, embora tenha sido encontrada uma ligação entre as prescrições e a probabilidade de cancro, a equipa não teve possibilidade de monitorizar de forma precisa a quantidade de medicamentos ingerida por cada um dos indivíduos, até porque é possível adquirir fármacos como a aspirina sem receita médica.
Estudos anteriores, efectuados com animais, já tinham sugerido que os anti-inflamatórios não esteróides teriam capacidade de bloquear o crescimento das lesões pré-cancerosas na pele, mas ainda não é certo que o efeito seja exactamente igual nos humanos. 
Os especialistas suspeitam também que estes medicamentos possam proteger muitos contra outros tipos de cancro, como o cancro do intestino. Porém, deixam o alerta: mesmo que esta protecção seja uma realidade, é indispensável continuar a ter cuidados sérios com o Sol.
fonte: Boas Notícias

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Bebida criada pela NASA, AS 10, rejuvenesce a pele

Bebida concebida pela NASA reduz rugas e sinais de envelhecimento
Visão. Segunda feira, 28 de Mai de 2012 - 15:51

O AS10 - é este o nome técnico da bebida - foi criado pela NASA para proteger os astronautas, mas, ao que revela agora um estudo, tem efeitos surpreendentes na pele.
Tecnologia

O antes e depois, ao nível da pigmentação da pele
Reprodução Daily Mail

Uma bebida capaz de atenuar rugas, apagar manchas e reverter os sinais de envelhecimento da pele, em apenas quatro meses. Parece publicidade de algum produto novo e alegadamente "milagroso" à venda em farmácias? Não é. Trata-se de um suplemento nutricional concebido pela agência espacial norte-americana para proteger os astronautas dos efeitos nocivos dos elevados níveis de radiação que se fazem sentir fora da atmosfera da Terra.

O AS10 contém uma mistura de frutos ricos em vitaminas e fitoquímicos, conhecidos pela sua ação de bloqueio dos efeitos nocivos da radiação. A saber: cupuaçu (um fruto brasileiro), açaí, acerola, figo da Índia, uvas, chá verde, romã e vegetais.

Para avaliar os efeitos da bebida na pele, um grupo de investigadores analisou 180 participantes no início e depois dos quatro meses do estudo, durante os quais beberam, diariamente, dois 'shots' de AS10. Decorrido o período, as rugas tinham diminuído em cerca de 17% e as manchas castanhas provocadas pelo Sol eram 30% inferiores.

Um segundo estudo está previsto para o próximo verão, com vista a descobrir por quanto tempo se mantém esses efeitos de rejuvenescimento e o que acontece quando se deixa de tomar a bebida.

sábado, 26 de maio de 2012

Acabe com as sobras e os desperdícios alimentares




Comer bem e barato é possível. Lista de compras regrada, boa conservação dos alimentos e reaproveitamento de alimentos são algumas ideias-chave.

A alimentação ocupa um lugar central na gestão da economia familiar. Planeie bem as compras: é aqui que começa a poupar. Faça uma lista adequada às necessidades do seu agregado. Assim evita comprar a mais e ajuda a reduzir o desperdício de comida.

  • Na loja
Esteja atento às promoções, dado ser uma forma de economizar. Verifique os prazos de validade e certifique-se de que consegue consumir o alimento antes do prazo expirar. Esta, cautela é válida para os produtos perecíveis em geral, como iogurtes, e não só aqueles em promoção. Escolha aqueles com prazo de validade mais alargado ou que se encontrem mais afastado do seu final.

Evite compras supérfluas. Não faça compras com fome ou acompanhado de crianças. Assim será mais fácil manter-se fiel à lista das compras e resistir à tentação de comprar bens desnecessários.

Opte por produtos mais baratos. Os nossos estudos provam que é possível comprar, com qualidade, lacticínios, conservas, bebidas alcoólicas, alimentos frescos e congelados a alguns cêntimos ou euros a menos. São marcas de distribuição, mas não só. Exemplos: pescada congelada, pastéis de bacalhau, rissóis de camarão, conservas de feijão, grão-de-bico e atum, leite UHT meio gordo, queijo fresco de longa duração, o tradicional, o fresco para barrar e ainda o fundido. Pizas, pão de forma, sopas embaladas, chá verde, cerveja e vinho também apresentam uma boa relação entre a qualidade e o preço.

  • Em casa
Conserve bem os alimentos. Estragar menos comida também é poupar. Ao chegar a casa, guarde os alimentos correctamente. Se restar comida de refeições anteriores, coloque no frigorífico na zona mais fria. As sobras aguentam alguns dias se estiverem bem cozinhadas e guardadas, no máximo, a 4º C. Se prever não consumir entre 1 e 3 dias, congele. Algumas frutas, como a banana ou a maçã, aceleram o amadurecimento das restantes. Guarde-as numa fruteira separada.

O frigorífico e a despensa exigem uma gestão eficiente. Os alimentos com prazo de validade mais perto do final devem estar à frente, para serem consumidos em primeiro lugar. O mesmo acontece com as sobras. Após abertos, os produtos não têm o mesmo prazo de validade indicado no rótulo, dado estarem mais expostos ao ar e se tornarem mais vulneráveis.

Tenha atenção à validade, para não correr o risco de estragar comida. Distinga entre data-limite de consumo (“consumir até...”) e durabilidade mínima (“consumir de preferência antes de...”). Os alimentos com data de durabilidade mínima ultrapassada podem ser consumidos com maior segurança. Já nos alimentos muito perecíveis, com indicação da data-limite de consumo, esta deve ser respeitada, caso contrário pode ter uma intoxicação alimentar.

Prepare as refeições em casa. As alterações ao imposto sobre o valor acrescentado (IVA) agravaram, desde Janeiro de 2012, o preço de muitos alimentos. Adapte os seus hábitos alimentares. Se é difícil substituir óleos alimentares e cremes vegetais, o mesmo não se pode dizer das batatas fritas, sobremesas e refeições prontas. Ao confeccioná-las em casa, poupa dinheiro e, ao mesmo tempo, pode optar por alternativas mais saudáveis. Aproveite ainda para levar refeições preparadas de casa para o trabalho.

Aproveite as sobras. “Recicle” ingredientes de refeições anteriores para as seguintes. Por exemplo, se sobrar carne pode reaproveitá-la e fazer empadão. Do pão pode fazer torradas ou tostas. Assados no forno ganham vida e cor ao juntar fruta. Neste caso, opte por fruta mais madura. Batidos e sumos são também uma boa opção.

fonte: DECO Proteste

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Cancro da boca

Cancro oral aumenta e mata três pessoas por dia em Portugal
Publicado às 00.30. LEONOR PAIVA WATSON

O cancro da boca está a aumentar e mata três pessoas todos os dias, em Portugal. As causas principais, avisam os médicos, são o tabaco e o álcool; e a doença cresce entre as mulheres e no Norte do país.

É uma doença que se prende com agentes de agressão externos, sendo o maior deles o tabaco e o segundo o álcool. "Quando conjugados, são um verdadeiro explosivo", avisa Fernando Ferreira, professor e investigador nesta matéria, na CESPU - Cooperativa de Ensino Superior, Politécnico e Universitário.

foto INTERNET

domingo, 20 de maio de 2012

Lombalgía e postura


Um visitante deste blogue deixou um comentário em que aconselhava a consulta do blogue Eduque a dor. Em conformidade com o espírito com que aqui trabalhamos não perdi tempo e, para começar, trouxe este post que considero de muito interesse para quem passa muito tempo em frente do computador, como acontece com muitos dos nossos visitantes. Espero que gostem e que nos tragam mais sugestões como a deste nosso comentador a quem agradeço.

Lombalgia e postura

A lombalgia é considerada a mais frequente afecção da coluna vertebral, provocando limitação de movimento e, até, a invalidez temporária. Estudos revelam múltiplas causas, destacando-se as biomecânicas, as características individuais e os fatores ocupacionais. Freitas et al (2011) realizaram um estudo com o objetivo de verificar os efeitos da cinesioterapia (1) em pacientes portadores de lombalgia ocupacional, pessoas que trabalham longo período sentadas. Trinta e oito funcionários de uma instituição de ensino superior da cidade de Recife portadores de lombalgia ocupacional, que trabalhavam sentados, foram avaliados por meio da Escala de Dor Autopercebida, dos questionários funcionais de Oswestry e Roland-Morris e do teste de avaliação física Screening antes e após sessões de cinesioterapia laboral. De acordo com os autores, os resultados obtidos após as sessões permitem inferir que a cinesioterapia laboral melhorou a dor lombar, diminuindo a sua intensidade, melhorando a capacidade funcional dos músculos estabilizadores do tronco e a amplitude de movimento articular.

Ainda, de acordo com Freitas et al (2011), a realização de pausas e as mudanças posturais durante as atividades de trabalho são necessárias para manter a boa hidratação do disco intervertebral. As variações periódicas de carga nos discos são responsáveis pelo bom funcionamento do mecanismo que promove a nutrição tecidual. Para os autores, a realização de pausas durante a jornada de trabalho para atividades físicas constitui um factor de protecção ao aparecimento dos sintomas.

(1) cinesioterapia: a arte de curar, utilizando todas as técnicas do movimento.

Imagem do Google

sábado, 19 de maio de 2012

Café pode contribuir para aumentar longevidade

Café pode contribuir para aumentar longevidade
Os resultados de estudo publicado recentemente no New England Journal of Medicine vão animar os amantes da cafeína. Um grupo de cientistas concluiu que beber uma chávena - ou mais - de café por dia pode ajudar a reduzir o risco de morte causada por doenças crónicas, como diabetes ou problemas cardíacos.
 
Este é um tema polémico, dado que, até hoje, vários estudos associaram o consumo de café a benefícios para a saúde, ao passo que outros mostraram que a cafeína pode prejudicar o coração devido aos efeitos negativos sobre a tensão arterial ou o colesterol.
 
Investigadores dos National Institutes of Health dos EUA decidiram aprofundar a pesquisa e seguiram mais de 400 mil homens e mulheres saudáveis com idades entre os 50 e os 71 anos por mais de 13 anos, período durante o qual 13% dos participantes faleceram.
 
Em termos globais, a equipa observou que quem bebia café apresentava menores probabilidades do que quem não o fazia de morrer durante o período analisado. Quanto maior a quantidade de café ingerida, menor o risco de mortalidade.
 
"Tem havido preocupações sobre o facto de o café poder aumentar o risco de morte e estes resultados mostram que tal não é necessário", afirmou Neal D. Freedman, coordenador do estudo e investigador do National Cancer Institute.
 
Até mesmo o consumo moderado de café se mostrou relacionado com melhores probabilidades de sobrevivência. Durante o estudo, o ato de beber uma chávena por dia apareceu associado a um risco 6% menor de morte entre os homens e de 5% entre as mulheres.
 
Segundo Freedman, as vantagens do café podem ter a ver com o facto de este contar com muitos compostos anti-oxidantes promotores da saúde. "Há dados que comprovam que estes componentes podem prevenir a resistência à insulina e diminuir o risco de diabetes", sublinhou.

Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês).
 
fonte:
Boas Notícias

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O valor da alpista


Recentemente cientistas investigadores da Universidade Nacional Autónoma do México analisaram o grande poder alimentício da alpista, devido aos grandes benefícios que acarreta às aves.

Depois de muitas experiências baseadas em métodos científicos descobriram que a alpista possui uma proteína incrivelmente poderosa, e os seus aminoácidos estáveis induzem a uma maior eficiência alimentícia no organismo.

A alpista é uma planta gramínea da família das poáceas, sendo uma herbácea.
É originária do Mediterrâneo, mas cultivada comercialmente em várias partes do mundo, sendo usada a semente na alimentação de pássaros domésticos.
A alpista é uma das sementes mais poderosas da Terra; a sua capacidade de recarga enzimática é imensa e o seu conteúdo proteico ainda é maior.

Um copo de leite enzimático de alpista tem mais proteína do que dois ou três quilos de carne, mas com aminoácidos estáveis, isto é, viajam de uma maneira segura e indestrutível no nosso organismo.
As enzimas que a alpista proporciona têm um imenso poder para desinflamar os nossos órgãos, especialmente o fígado, os rins e o pâncreas, o que torna a alpista um fabuloso regenerador pancreático, isto é, acaba com a diabetes em poucas semanas, elimina também a cirrose ao aumentar o controle de epatócitos do fígado e de passagem, claro, desinflama-o, recarrega os rins de enzimas, favorecendo uma saudável diurese que elimina o excesso de líquidos no corpo, por isso a alpista é um lutador incansável contra a hipertensão…

É uma maravilha, por conter a enzima lipasa que elimina rapidamente a gordura do organismo, seja nas veias, nas artérias, ou simplesmente dos depósitos de gordura. Por isso é um importante remédio contra a obesidade e gera grandes e potentes resultados como promotor de corte e tonicidade muscular.
Sendo diurético, é útil em situações nas quais se requer um aumento da diurese, tais como infecções genito-urinárias (cistite), hiperuricemia, gota, hipertensão arterial, edemas, sobrepeso acompanhado de retenção de líquidos, gastrite e ulcus (úlcera, sobretudo úlcera do estômago).
É demulcente (emoliente, relaxa e abranda as partes inflamadas).

Nas Canárias além de aperitivo é considerado um bom remédio para os males da urina, pedras, rins e bexiga e refrescante para o calor.
Também é utilizado externamente para eczemas.

Como consumi-lo:
apenas deixar de molho cinco colheres de alpista à noite e... e pela manhã eliminar a água em que ficou de molho; meter as cinco colheres de alpista embebido no liquidificador, enchê-lo com água pura e bater. O resultado será um leite bem espumoso de suave sabor que é basicamente uma injeção a favor de saúde máxima e da forma desejável do corpo.
Toma-se um copo grande em jejum e outro bem antes de dormir. É claro que se quiser tomá-la nas refeições, ajuda muitíssimo; no entanto, nunca deve faltar em jejum pela manhã e antes de dormir.

Nunca acrescente nem fruta nem açúcar. Isto está proibido pois o açúcar refinado é um veneno, matando as enzimas e tudo que é bom dos alimentos.
Já que é muito ácido e nada vivo, sobrevive na acidez do açúcar refinado.

Consumir leite de alpista é uma injeção ou, melhor, uma vacina bem forte.
Actua contra a diabetes e qualquer enfermidade gerada por níveis ácidos do corpo.
Assim é necessário consumir pelo menos dois ou três copos de leite de alpista diários para assegurar uma figura delgada e um corpo bem sadio que, claro, conduza a uma mente sã.

NOTA em 22 de Julho de 2012:
Peço a ATENÇÃO dos leitores para o comentário de Joseph Washer que faz o favor de apontar exageros neste texto. Não tendo este blogue sustentáculo científico e aproveitando notícias da Comunicação Social e de fontes não credenciadas da Internet, podem ocorrer erros de informação de que nos penitenciamos. A Josph Washer agradeço a sua atenção.

Imagem do Google. Texto extraído de um pps recebido por e-mail sem indicação do autor

quinta-feira, 17 de maio de 2012

O CORPO E A ALMA


A enfermidade é o conflito entre a personalidade e a alma.


O resfriado escorre quando o corpo não chora. A dor de garganta apert quando não é possível comunicar as aflições. O estômago arde quando as raivas não conseguem sair. O diabetes invade quando a solidão dói. O corpo engorda quando a insatisfação aperta. A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam. O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar. A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável. As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas. O peito aperta quando o orgulho escraviza. A pressão sobe quando o medo aprisiona. As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza. A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade. Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra. O câncer mata quando não se perdoa e/ou se cansa de viver.


E as dores caladas? Como falam em nosso corpo? A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.

LINHAÇA


Transcrição de
Linhaça
Público. 17.05.2012 Por Pedro Carvalho, nutricionista, Assistente Convidado da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, pedrocarvalho@fcna.up.pt

As sementes de linhaça são daquelas “coisas novas” que vale a pena experimentar. De facto, apesar de nos parecer um alimento relativamente novo, o consumo de sementes de linhaça remonta aos tempos da Grécia Antiga. Tiveram o seu ponto alto quando o imperador Carlos Magno, de tão fascinado com a sua versatilidade quer no uso culinário como também na vertente têxtil, legislou não só o seu cultivo como inclusive a obrigatoriedade do seu consumo.

Quando se fala de “ómega 3” somos inevitavelmente transportados para o universo dos peixes gordos, como a sardinha, salmão e cavala. Esta associação, fazendo todo o sentido, não implica no entanto que não existam outros alimentos também muito ricos nestes ácidos gordos. As sementes de linhaça - para além de um extraordinário teor de fibra - têm justamente nos ómega 3 o seu maior foco de interesse. Há todavia que reconhecer que este ácido alfa-linolénico (ALA) das sementes de linhaça não tem a mesma sustentação científica no que diz respeito à protecção cardiovascular que os seus análogos eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA) provenientes dos peixes gordos.

Em todo o caso, cerca de 10 a 15% da quantidade de ALA ingerida consegue ser convertida em EPA e DHA, o que faz das sementes e do óleo de linhaça uma fonte primordial de ómega 3 para quem não ingere peixe. Para além dos benefícios na saúde cardiovascular, que englobam uma melhoria da actividade anti-inflamatória, anti-aterogénica e antiarrítmica associada a uma ligeira diminuição observada nos níveis de “mau” colesterol, as sementes de linhaça possuem igualmente um considerável potencial anticancerígeno derivado da sua elevada quantidade de linhanos. Estes compostos são fitoestrogénios com actividade semelhante às isoflavonas da soja e, como tal, poderão ser igualmente úteis na diminuição do risco de doenças cardiovasculares e do cancro da próstata e estômago.

A versatilidade destas sementes na nossa alimentação aumenta ainda mais o seu interesse uma vez que poderá ser facilmente adicionada a sopas, saladas, batidos e iogurtes, tal como na confecção de pão e outras preparações caseiras como muesli ou cereais. Uma vez que a biodisponibilidade quer dos ácidos gordos ómega 3 quer dos linhanos aumenta quando a semente é moída, deverá existir o cuidado de a consumir logo após a moagem de modo a aproveitar ao máximo os seus benefícios sem a expor à oxidação.

Assim, as sementes de linhaça são daqueles casos em que primeiro estranha-se, depois entranha-se. Independentemente da razão, desde a não ingestão de peixes gordos até à melhoria do trânsito intestinal passando pela diminuição do colesterol, o certo é que quem já as experimentou dificilmente passa sem elas.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Romã é viagra natural

Transcrição da notícia do Correio da Manhã de hoje:

Estudo revela que romã é viagra natural
Correio da Manhã. 10-05-2012. 13h26

Investigação revela que sumo do fruto faz aumentar níveis de testosterona

Há já algum tempo que se sabe que a romã tem benefícios para a saúde, quer pelo facto de ajudar a reduzir a pressão arterial quer por poder ser utilizada na prevenção de alguns problemas cardiovasculares. No entanto, um novo estudo da Universidade Queen Margaret, na Escócia, vem agora revelar que este fruto é também um viagra natural.

Na investigação, agora publicada pelo jornal 'Daily Mail, foi avaliado o comportamento de 58 homens e mulheres, com idades entre os 21 e os 54 anos, que, ao longo de duas semanas, beberam um copo de sumo de romã. Os resultados mostram que, após este período, se verifica um aumento de testosterona que pode variar entre 16 e 30 por cento.

Segundo a equipa de investigadores, se a testosterona aumenta também o desejo sexual aumenta.

Mas uma dose diária de sumo de romã não traz apenas benefícios a nível sexual. O mesmo estudo revela que os sentimentos negativos, como a tristeza ou o medo, sofrem uma diminuição.

OTIMISMO É SAÚDE É SUPERAÇÃO

Disse bem, João, " Saúde", não é apenas comer produtos bons, mas também ter precaução, evitar acidentes, fazer o tratamento indicado com garra e confiança.
Trago aqui um fato verídico, conhecido de muitos e que está tendo um lindo desfecho depois de muito sofrimento e dor!

O pianista e maestro João Carlos Martins esteve no café da manhã do Mais Você,  programa de Ana Maria Braga, Globo, nesta quarta-feira (9), para falar sobre uma cirurgia realizada há 23 dias.
"Eu passei por momentos muito dramáticos, mas vou chegar novamente ao Carnegie Hall, e vou mostrar que tudo é possível", garantiu ele, às lágrimas e nós também.

O pianista, que teve distonia nas mãos, explicou a doença: “A distonia faz com que a pessoa não tenha controle sobre os movimentos. No meu caso, uma pessoa que exigiu muito das mãos, aqueles exercícios causaram a LER, lesão por esforço repetitivo, e a distonia piorou o quadro”. A doença também provocava dores muito fortes e, mesmo assim, o maestro continuou levando o trabalho adiante durante algum tempo, até que sua dor foi flagrada por um microfone lapela e o fez parar de tocar.
O músico ressaltou que a doença contribuiu para que ele iniciasse na carreira de maestro e, ao rever uma participação com Ana Maria, em 2003, ele lembrou que estreou como maestro no programa, e foi também no Mais Você que ele se despediu do piano, sem imaginar que voltaria a tocar.

“Comecei uma vida nova”, admitiu, contando da cirurgia, que aconteceu com ele acordado, somente com anestesia local. “O médico pedia para eu fazer movimentos durante a cirurgia”, disse João Carlos, que conseguiu até dedilhar um piano imaginário ainda na mesa de operação.
O maestro João Carlos Martins afirma: “Vale a pena trocar tudo na vida por um sonho. E eu troquei tudo, novamente, por um sonho”, “Foi dramático admitir que não conseguia mais tocar.”
Sobre os treinos para voltar a tocar profissionalmente, João Carlos afirmou que não perdeu a esperança. “Vou mostrar que é possível quando você tem fé e acredita em Deus”, disse emocionado.

Enquanto imagens de sua cirurgia eram exibidas, o maestro revelou que depois de 10 anos conseguiu abrir a mão esquerda pela primeira vez. “Oito dias após a operação eu estava tocando a Nona Sinfonia de Beethoven.”
João Carlos colocou dois chips em seu peito, um japonês e um americano, para ativar dois pontos de seu cérebro.  “Voltei a ser um menino de seis anos”, diz o maestro, se referindo aos treinos de piano que está fazendo, para ativar três dedos de sua mão esquerda, que ficaram parados por 10 anos.



quarta-feira, 9 de maio de 2012

Se o elevador avariar

Saúde, não é apenas comer produtos bons, mas também ter precaução e evitar acidentes. Eis uns conselhos muito úteis.

Os bombeiros ensinam como agir em caso de elevador que trava, pára e avaria. Muitas pessoas têm morrido, porque confiaram no porteiro, que usou uma chave de fenda num certo pino do elevador em pane para o abrir. A pessoa que estava dentro tentou sair pela metade aberta da porta do elevador. Entretanto, o elevador movimentou-se, e a pessoa foi cortada ao meio.

Há casos em que outras pessoas tiveram mãos, braços ou cabeças decepadas.
Por isso, NUNCA tente sair pelo buraco ou parte aberta de um elevado em pane!

O procedimento correcto é o seguinte:

1. Aperte o botão do alarme ou o que indica que está avisando alguém. Se tiver telemóvel ligue para os bombeiros ou para a empresa que faz a manutenção e cujo número está na parede do elevador

2. Sente-se num canto. Em caso de descontrole emocional, abaixe a cabeça e feche os olhos, aguarde, calmamente, que venha o socorro. É uma questão de tempo. Procure se lembrar de que você está trocando tempo por segurança.

3. Não aceite ajuda de estranhos e nem saia com o elevador aberto pela metade! Ele poderá subir ou descer repentinamente.

4. O BOMBEIRO, ASSIM QUE CHEGAR, VAI DESLIGAR A CHAVE GERAL DA CASA DE MÁQUINAS E TESTAR, COM UM APARELHO, SE O ELEVADOR ESTÁ PARADO MESMO E TOTALMENTE INOPERANTE. Então, ele avisará a outro bombeiro, via rádio, para que faça o procedimento junto à porta do elevador. E o elevador irá subir ou descer, completando o ciclo dele e parando no ponto seguro.

5. ANTES de entrar no elevador, verifique sempre, se ele está parado. ESPERAR que as pessoas saiam ANTES de você entrar e ficar atento no número de ocupantes, se está compatível com o peso que diz na placa! Quando estiver muito cheio, evite entrar nele, pois poderá haver problema!

O elevador tem freios, suportes, ganchos, tudo que oferece proteção total e, por isso, um elevador não cai, sem mais nem menos. Portanto, a pessoa terá que se manter calma e sem pressa. Mesmo porque tem ar suficiente dentro dele (circulação de ar) e um grupo de pessoas pode ficar ali por várias horas sem problemas!

Resumindo: se ficar preso só saia com a ajuda dos bombeiros, e não com a do zelador do prédio, ou de um abelhudo que diz que tudo já está sob controlo.

E, em caso de Incêndio, NUNCA use o elevador. Faça uso da escada.

Divulgue a todos amigos e conhecidos. Você pode salvar uma vida!

domingo, 6 de maio de 2012

Como melhorar o cérebro

Transcrição de texto recebido por e-mail:

Parte da entrevista da revista PODER, ao neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, na imagem, quando lhe foi perguntado:

O que fazer para melhorar o cérebro ?

Resposta: Vc. tem de tratar do espírito. Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercício. Se está deprimido, reclamando de tudo, com a auto estima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo. Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter alegria. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e ter a auto estima no ponto.

PODER: Cabeça tem a ver com alma?

PN: Eu acredito que a alma está na cabeça. Quando um doente está com morte cerebral, você tem a impressão de que ele já está sem alma... Isso não dá para explicar, o coração está batendo, mas ele não está mais vivo. Isto comprova que os sentimentos se originam no cérebro e não no coração.

PODER: O que se pode fazer para se prevenir de doenças neurológicas?

PN: Todo adulto deve incluir no check-up uma investigação cerebral. Vou dar um exemplo: os aneurismas cerebrais têm uma mortalidade de 50% quando rompem, não importa o tratamento. Dos 50% que não morrem, 30% vão ter uma sequela grave: ficar sem falar ou ter uma paralisia. Só 20% ficam bem. Agora, se você encontra o aneurisma num checkup, antes dele sangrar, tem o risco do tratamento, que é de 2%, 3%. É uma doença muito grave, que pode ser prevenida com um check-up.

PODER: Você acha que a vida moderna atrapalha?

PN: Não, eu acho a vida moderna uma maravilha. A vida na Idade Média era um horror. As pessoas morriam de doenças que hoje são banais de ser tratadas. O sofrimento era muito maior. As pessoas morriam em casa com dor. Hoje existem remédios fortíssimos, ninguém mais tem dor.

PODER: Existe algum inimigo do bom funcionamento do cérebro?

PN: Todo exagero.
Na bebida, nas drogas, na comida, no mau humor, nas reclamações da vida, nos sonhos, na arrogância, etc.
O cérebro tem de ser bem tratado como o corpo. Uma coisa depende da outra.
É muito difícil um cérebro muito bom num corpo muito maltratado, e vice-versa.

PODER: Qual a evolução que você imagina para a neurocirurgia?

PN: Até agora a gente trata das deformidades que a doença causa, mas acho que vamos entrar numa fase de reparação do funcionamento cerebral, cirurgia genética, que serão cirurgias com introdução de cateter, colocação de partículas de nanotecnologia, em que você vai entrar na célula, com partículas que carregam dentro delas um remédio que vai matar aquela célula doente que te faz infeliz. Daqui a 50 anos ninguém mais vai precisar abrir a cabeça.

PODER: Você acha que nós somos a última geração que vai envelhecer?

PN: Acho que vamos morrer igual, mas vamos envelhecer menos. As pessoas irão bem até morrer. É isso que a gente espera. Ninguém quer a decadência da velhice. Se você puder ir bem mentalmente, com saúde, e bom aspecto, até o dia da morte, será uma maravilha.

PODER: Hoje a gente lida com o tempo de uma forma completamente diferente. Você acha que isso muda o funcionamento cerebral das pessoas?

PN: O cérebro vai se adaptando aos estímulos que recebe, e às necessidades. Você vê pais reclamando que os filhos não saem da internet, mas eles têm de fazer isso porque o cérebro hoje vai funcionar nessa rapidez. Ele tem de entrar nesse clique, porque senão vai ficar para trás. Isso faz parte do mundo em que a gente vive e o cérebro vai correndo atrás, se adaptando.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

A doença que nos rouba de nós mesmos

 
Para todos a quem a doença de Alzheimer afecta, alguma ajuda e esperança.
 
 
Um dia, tenta ler um livro, mas não compreende as palavras. Depois, perde-se no seu próprio bairro. Eventualmente, acabará por não reconhecer as pessoas que ama. O seu corpo ainda ali está, mas você já não.
 
A doença de Alzheimer foi identificada pela primeira vez pelo cientista alemão Alois Alzheimer. Hoje em dia, a Organização Mundial de Saúde estima que 18 milhões de pessoas sofram desta doença. Em Portugal, são 90 000.
Espera-se que este número aumente para 34 milhões em 2025.
Terá um enorme impacto na nossa sociedade.
 
Para os que estão em risco, ou que já a sofrem, ou que cuidam de quem sofre, aqui ficam informações e conselhos para ajudar a prevenir, retardar e lidar com a doença de Alzheimer, bem como informação sobre tratamentos disponíveis, agora e no futuro.
 
Como é que sabe se é Alzheimer?Toda a gente pode ter dificuldade, de vez em quando, em lembrar-se do título de um filme antigo ou do nome de um conhecido. Mas os primeiros sintomas de Alzheimer são mais dramáticos do que umas falhas de memória.

As pessoas com Alzheimer incipiente são incapazes de fazer o que sempre fizeram, como pagar contas ou contar o dinheiro para uma compra. O sentido do olfacto frequentemente fica diminuído antes de a doença ser evidente. No começo, pode fazer as pessoas ficarem desconfiadas daqueles em quem confiavam. Se você ou alguém importante para si tiver estes sintomas, vá ao médico.
Normalmente, ele testará a memória com um teste cognitivo-padrão. Se o paciente achar o teste difícil, o médico provavelmente recomendará mais testes, incluindo uma imageologia cerebral. Apesar de não ser ainda muito usada, a análise do fluido espinal é considerada um dos testes mais fiáveis para a doença. Mede níveis de proteínas envolvidas na doença e, quando combinada com a  imageologia, oferece um diagnóstico com 85 a 90 por cento de exactidão, diz Kaj Blennow, médico e professor de Neuroquímica Clínica no Hospital Universitário Sahlgrenska, na Suécia.
 
 
Tratar os sintomasSe o diagnóstico apontar para doença de Alzheimer, há vários medicamentos que tratam os sintomas, incluindo Aricept, Exelon e Mentamine. Estes medicamentos podem melhorar a memória e o raciocínio temporariamente, dizem alguns peritos, mas podem não funcionar em todos os casos.

De acordo com o Prof. Blennow, «o resultado a longo prazo não é bem conhecido» e a doença provavelmente «ganhará terreno» no fim. «Não têm nenhum efeito significativo para travar o progresso da doença», diz Kurt Brunden, responsável pela pesquisa de medicamentos em doenças neurodegenerativas na Universidade da Pensilvânia.

O seu médico poderá recomendar exercício. Estudos demonstram que o exercício pode ajudar a desacelerar o progresso da doença, mesmo depois de aparecerem os sintomas. Ou poderá recomendar certos suplementos. Um estudo recente mostrou que, quando pessoas com problemas cognitivos moderados tomavam doses elevadas de vitaminas B12 e B6, as vitaminas «baixavam o ritmo de encolhimento do cérebro ... e também abrandavam o seu declínio cognitivo por dois anos», diz A. David Smith, reputado investigador da Universidade de Oxford. Uma nova bebida médica chamada Souvenaid (feita de nutrientes essenciais, incluindo ácidos gordos ómega-3), está actualmente em testes clínicos e espera-se que esteja em breve disponível, mediante receita médica, na Europa e nos EUA. Após 24 semanas, pessoas com Alzheimer ligeiro que bebiam Souvenaid conseguiam melhores testes de memória do que aquelas que bebiam um placebo. Segundo Philip Scheltens, médico e director do Centro de Alzheimer no Centro Médico da Universidade VU, em Amsterdão, «a combinação de nutrientes essenciais é melhor do que cada um isoladamente».
 
 
Falhanços na investigação podem conduzir a sucessosOs cientistas frequentemente aprendem tanto com os seus falhanços como com os seus sucessos. Ao longo das duas últimas décadas, a maior parte do desenvolvimento de medicamentos para Alzheimer focou-se em tentar remover as placas de proteína amiloide dos cérebros das pessoas que tinham a doença. E a maioria, se não todos, destes medicamentos, de acordo com a Dra. Wendy Noble, do King’s College, não se revelou muito eficaz. «A verdade é que ainda não ouvimos falar de nenhum que fosse benéfico.»

O notável falhanço de encontrar uma vacina assim apontou os cientistas numa nova direção. Em 2002, os testes clínicos da vacina tinham parado depois de diversos pacientes terem morrido devido aos efeitos secundários. Mais de quatro anos depois não se registaram melhorias cognitivas significativas nos participantes, que com o tempo morreram com a doença. Mas as autópsias revelaram que dois pacientes não tinham virtualmente nenhuma placa no cérebro. Por isso, embora a vacina tivesse eliminado as placas, outra coisa qualquer tinha continuado a destruir-lhes os cérebros.

A outra coisa parecia ser outra proteína, chamada tau, que se enrola dentro das células cerebrais. Apesar da ausência de placas amiloides, «a patologia tau permanecia», acrescenta a Dra. Wendy Noble.

Os cientistas chegaram a uma surpreendente conclusão: uma vez que os novelos de tau chegam a um certo nível, o processo de morte de células «pode continuar sem [placas]», diz John Hardy, professor no Instituto de Neurologia ICL, em Londres. Por isso, agora sabe-se que há um ponto sem retorno, depois de eliminar as placas, após o qual não se consegue parar a doença. Ninguém sabe ainda qual é esse ponto sem retorno. É possível que para deter a doença de Alzheimer seja necessário usar um medicamento contra as placas antes de os primeiros sintomas – e dos primeiros novelos – aparecerem. Isso não significa que não se devam desenvolver medicamentos contra as placas, mas apenas que combatê-las é parte da resposta. E isso leva-nos de volta aos medicamentos do futuro, alguns dos quais já estão a ser desenvolvidos para atacar a tau descontrolada.
 
Graças às descobertas recentemente divulgadas sobre como a doença de Alzheimer se espalha, deverá haver mais companhias farmacêuticas a virarem a sua atenção para medicamentos dirigidos ao desenvolvimento de novelos de tau. Mas apenas alguns estão já de facto na calha, e assumindo que um se mostra seguro e eficaz, deverá levar vários anos a entrar no mercado. Aqui está o que a Reader’s Digest apurou sobre medicamentos desta família.

A Epothilona D é semelhante ao agente de quimioterapia Taxol e foi desenvolvida inicialmente para combater o cancro, diz Kurt Brunden, da Universidade da Pensilvânia. Ao contrário do Taxol, a Epothilona D pode entrar no cérebro, e em testes em ratos a equipa de Brunden descobriu que a Epothilona D «melhora a perda de memória». De acordo com relatos não confirmados, a Bristol Myers Squibb está a planear testar a Epothilona D num pequeno grupo de pacientes com Alzheimer.
 
A Noscira, uma companhia biofarmacêutica espanhola, está actualmente a testar a sua droga antinovelos de tau, Tideglusib, em 308 pacientes com Alzheimer em 55 hospitais em 5 países europeus. E o medicamento da companhia canadiana Allon, Davunetide, mostrou-se prometedor em pequenos estudos de pessoas com ligeiras dificuldades cognitivas. As proteínas anormais não são a única área de investigação. Os cientistas podem ainda descobrir outros factores que contribuam para a perda de memória. Um desses factores pode ser a insulina, que é essencial para o cérebro funcionar. «A  insulina actua quase como um factor de crescimento do cérebro», diz Brunden. Num pequeno estudo em pessoas com Alzheimer ligeira a moderada, a insulina pareceu travar o declínio do cérebro.

Estudos recentes sobre epilepsia sugerem uma direcção nova. Em Fevereiro, neuro-cientistas da UCLA relataram que, ao estimularem eléctrodos implantados nos cérebros de um pequeno grupo de pacientes com epilepsia, puderam melhorar a memória e a aprendizagem. Um dia, esses dispositivos poderão ser implantados em cérebros de pessoas com sintomas precoces de Alzheimer. Outro estudo mostra que os pensos de nicotina aumentam a capacidade de atenção entre pessoas com dificuldades cognitivas ligeiras. Mês após mês, novos dados juntam peças à solução do puzzle da doença de Alzheimer. E para os doentes há esperança.

fonte: Selecções do Reader`s Digest

terça-feira, 1 de maio de 2012

Tratamento simples para a DIABETES

Quiabo

À noite, pegue em dois quiabos e retire as duas extremidades.
Corte ao meio, ao comprimento, e ponha as duas metades num copo com agua. Tape o copo e deixe a temperatura ambiental durante a noite.
De manha cedo antes do pequeno almoço (matabicho) Retire as duas metades de quiabo do copo e beba a agua.
Continue fazendo isto diariamente.
Em duas semanas verá resultados incríveis na redução da sua glicémia. Recebido por e-mail do amigo João Garção, a quem agradeço.