sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

5 MUDANÇAS ALIMENTARES PARA VIDA MAIS SAUDÁVEL

Nutricionista sugere cinco mudanças alimentares para um 2020 saudável
09/01/20 18:30 ‧ Por Notícias Ao Minuto

Inês Aparício, nutricionista na Clínica Smylis, parceira Fitness Hut - Grupo VivaGym, acredita que pequenas mudanças fazem toda a diferença.

Na opinião da nutricionista Inês Aparício, "os hábitos alimentares inadequados são os principais determinantes dos anos de vida saudáveis perdidos", diz em comunicado. Mas nada está perdido. Segundo a mesma "com um pequeníssimo esforço, é possível mudar muita coisa se multiplicarmos estas ações individuais por muitos milhões de pessoas". Assim, a nutricionista propõe:

1- Uma vez por semana, substitua uma das suas refeições de carne ou peixe por um prato vegetariano. Uma refeição de carne a menos por semana, ao longo de um ano, equivale a poupar, em emissões de carbono, cerca de 500km de automóvel.

2- Uma vez por semana experimente cozinhar sem sal, substituindo-o por especiarias (manjericão cominhos, coentros, salsa, orégãos). Mais de 4 milhões de portugueses sofrem de hipertensão arterial onde o sal tem um papel importante.

3- Substitua o habitual refrigerante ou bebida açucarada por água. O consumo de bebidas açucaradas tem vindo a ser associado ao aparecimento de diabetes tipo II ou cárie dentária. Apenas um refrigerante pode conter por lata de 330ml aproximadamente 35g de açúcar, o que equivale ao consumo anual de mais de 12kgs e muitos kgs de gordura a mais no final do ano! Lembre-se que a água da rede pública em Portugal é de boa qualidade.

4- Consuma sopa pelo menos uma vez por dia, e sempre que possível, substitua a batata por leguminosas (feijão, grão, lentilhas). A presença de vegetais e leguminosas ajudam a reduzir o risco de doença cardiovascular, diabetes tipo II, regulam o trânsito intestinal e o controlo do apetite.

5- Deite menos comida fora, comprando e cozinhando apenas o necessário e reaproveitando. 1/3 da comida produzida no nosso planeta nunca chega a ser consumida, num mundo onde 795 milhões de pessoas passam fome. Em Portugal, 2 milhões de famílias estão abaixo do limiar de pobreza.

HÁ UM FRUTO SECO PARA CADA PROBLEMA DE SAÚDE

Há um fruto seco indicado para cada problema de saúde. Ora veja!
10/01/20 07:00 ‧ Por Notícias Ao Minuto

Os frutos secos são um dos snacks mais saudáveis que pode comer, mas devido ao seu elevado teor calórico o consumo deve ser moderado.

© iStock

 A ingestão de nozes contribui para manter e melhorar a memória, já o consumo de amêndoas é um ótimo aliado de quem pretende emagrecer, e comer amendoins é o combustível ideal para quem pratica exercício físico frequentemente.

Os frutos secos são aliados de um regime alimentar saudável e devem ser incluídos da alimentação diária, mas com moderação. Para quem não sabe que frutos comer e em que quantidades, o jornal El País revela a escolha mais indicada consoante o problema de saúde.

Colesterol alto

Nozes, avelãs e amêndoas. Os ácidos gordos destes frutos secos são altamente eficazes para baixar os níveis de colesterol mau. O indicado é cerca de 60 gramas por dia.

Prisão de ventre

Pistácios, nozes macadâmia e nozes tradicionais. Estes frutos secos são ricos em fibras e o seu consumo regular permite um trânsito intestinal regulado.

Excesso de peso

Amêndoas, avelãs e nozes. Embora muitas pessoas acreditem que os frutos secos engordam, é importante salientar que são ótimos aliados para a perda de peso, uma vez que promovem a saciedade (atenuando a sensação de fome) e proporcionam um vasto leque de nutrientes.

Diabetes

Caju, amêndoas, pinhões e pistácios. Magnésio, cálcio, fósforo, zinco e selénio são apenas alguns dos nutrientes que estes frutos secos proporcionam, além disso, ajudam a regular os níveis de açúcar no sangue.

Prevenir a demência

Avelãs e amêndoas. O elevado teor de vitamina E faz com que estes frutos secos sejam uma forma de prevenir o declínio cognitivo.

Ter mais energia na prática de exercício físico

Amêndoas. Para quem quer intensificar o treino, as amêndoas são a solução: regulam as reservas de hidratos de carbono, são antioxidantes e facilitam o transporte de oxigénio.

Combater as dores nos ossos e osteoporose

Amêndoas e pinhões. São boas alternativas ou complementos da toma de suplementos à base de cálcio e devem fazer parte da dieta diária dos indivíduos que sofrem de problemas nos ossos.

AGRADEÇO A ANÁLISE DE GOOGLE SEARCH CONSOLE

Agradecimento à Instituição «Google Search Console»

Estou de parabéns, não tanto pelas saudações dos amigos pelo meu aniversário, mas principalmente porque a Instituição «Google Search Console» dedicou uma extensa e pormenorizada análise à minha actividade em Dezembro no Blogue Saúde e Alimentação o que constitui apreço pelo seu interesse para os visitantes. Realmente, a saúde constitui a nossa maior riqueza. Dela depende o resultado do nosso emprego do tempo e, portanto, da nossa felicidade. E ela depende essencialmente da nossa alimentação e da higiene como a utilizamos. A alimentação não vale tanto pelo seu sabor e paladar mas, principalmente, pelo conteúdo dos alimentos e pela oportunidade como os consumimos.

Esta apreciação agora recebida da «Google Search Console», veio tornar-me mais feliz não apenas por ainda estarmos na continuação da quadra natalícia, mas porque estou em dia em que celebro uma linda idade, com saúde, sem necessidade de consumir muitos medicamentos e com aspecto admirado por muitos amigos mais jovens. Tal apreciação é um estímulo para continuar a prestar a melhor atenção a este blog.

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

COMER TODOS OS DIAS ESTES CINCO ALIMENTOS

Cinco alimentos que devemos comer todos os dias
31/12/19 09:30 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) as doenças cardiovasculares são a patologia que mais mata em todo o mundo. Ainda segundo a OMS a obesidade e a diabetes são consideradas as grandes “epidemias do século XXI” e para todas estas condições o segredo para as conter pode estar simplesmente na ingestão de uma alimentação mais saudável.


©

Prevenir o aparecimento de vários tipos de doenças exige alterações na dieta. Porém, a verdade é que essas mudanças não têm que ser complicadas e podem inclusive ser adotadas diariamente sem esforço.

De acordo com a publicação de saúde da Harvard Medical School, estes são os cinco alimentos que deve ingerir diariamente.

Mirtilos: esta fruta é extremamente rica em vitamina C, vitamina A, fibras e antioxidantes. O mirtilo é ainda um excelente aliado do sistema imunológico.

Iogurte natural: contém bactérias importantes para o trato intestinal. A Fundação Espanhola de Nutrição e Alimentação Dietética recomenda comer um iogurte por dia.

Nozes: este fruto seco é abundante em proteínas, gorduras boas e minerais.

Salmão: rico em ómega 3, proteínas e gorduras boas, este peixe beneficia tanto o coração com o cérebro.

Couve-de-bruxelas: pobre em calorias, este vegetal é ainda rico em vitamina C, A e K, ácido fólico e fibras.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

MALAGUETA REDUZ RISCO DE ENFARTE OU AVC


Comer esta quantidade de malagueta reduz risco de morte por enfarte e AVC
19/12/19 07:30 Por Liliana Lopes Monteiro

O tempero pode diminuir em 23% a probabilidade de uma pessoa morrer por essas complicações.
Se gosta de comida picante, então sempre que possa adicione um pouco de malagueta às suas refeições. Um novo estudo, realizado por investigadores italianos, revela que o alimento pode reduzir o risco de morte por ataque cardíaco e AVC em 23%.
Os investigadores recolheram dados e acompanharam durante oito anos os hábitos alimentares de mais de 22,8 mil pessoas que habitavam na região de Molise, em Itália. Os cientistas registaram que entre os indivíduos que comem pimenta malagueta no mínimo quatro vezes por semana o risco falecer após um derrame cerebral diminui pela metade. Mais ainda, a probabilidade desse mesmo grupo morrer por ataque cardíaco é 40% menor. 
Segundo Marialaura Bonaccio, líder do estudo, o tipo de dieta não influenciou os resultados. “Alguém pode seguir a dieta mediterrânea, outro pode comer de modo menos saudável, mas para todas as pessoas comer pimenta malagueta possui um efeito protetor”, afirmou num comunicado.
De acordo com os investigadores, os benefícios da pimenta malagueta devem estar relacionados ao composto químico capsaicina, que é o que dá o poder de 'calor' ao alimento e reduz a inflamação no organismo, inflamação esta que provoca doenças cardiovasculares. 
Os investigadores estão agora a trabalhar para prosseguir com mais estudos e confirmar qual o mecanismo que está por trás dos benefícios da malagueta. 

SEIS ALIMENTOS QUE DIFICULTAM O SONO

21/12/19 18:00  Por Liliana Lopes Monteiro    
Diga não!
Algumas manhãs acorda cheio de energia e em outras só quer ficar mais cinco minutinhos na cama? Pode ser que aquilo o que ingere à noite influencie os seus ciclos de descanso: eis seis alimentos que tiram o sono. Ao evitá-los, acordará com muito mais ânimo!
Molho de tomate
O molho mais convencional para colocar na massa tem dois aspectos negativos relativamente ao sono. O alimento provoca azia para quem sofre com refluxo noturno, e também contém o aminoácido tiramina, que estimula a atividade cerebral, inibindo a sonolência.
Chocolate
A maioria dos chocolates naturalmente contém cafeína, o que pode ser problemático à noite para quem não está acostumado. Além disso, a guloseima possui um composto que estimula a atividade cardíaca, aumentando a frequência dos batimentos e, por consequência, dificulta na hora de dormir. O chocolate branco pode ser um substituto melhor para consumir antes de dormir.
Álcool
Bebidas alcoólicas deixam-nos naturalmente mais sonolentos. Por outro lado, dificultam a entrada num ciclo de sono mais profundo (o sono REM), afetando severamente a qualidade do sono. Mais ainda, mesmo a mais leve ressaca é um incómodo matinal.
Carne vermelha
Pesquisas indicam que alimentos ricos em gordura e de difícil digestão, como é o caso de um saboroso bife, atrapalham tanto o sono, quanto para entrar nas fases mais profundas e que correspondem ao maior descanso do corpo e do cérebro.
Temperos em excesso
O consumo excessivo de sal, pimenta e outros temperos fortes aumentam o risco do refluxo noturno. Adicionalmente, pesquisas recentes demonstraram que o consumo de sal ao longo do dia faz com que necessite de se levantar mais vezes para ir à casa de banho durante a noite.
Refrigerantes
O consumo regular de refrigerantes, que contêm altos níveis de açúcar e cafeína, está associado a uma duração mais curta do sono, mesmo quando o corpo ainda necessita de descanso.