Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

CANCRO PODE SER CURADO EM SEMANAS

Transcrição de vídeo e texto que o acompanhou

Todo Cancer Pode Ser Curado em Semanas Explica Dr Leonard Coldwell




A minha intenção ao postar este vídeo era chamar atenção para a indústria da doença, nessa nossa era de capitalismo avançado, e suscitar o debate acerca de alternativas tanto às terapias tradicionais do nosso sistema de saúde, como quanto a forma como se organiza a sociedade.

O discurso do médico entrevistado parece alinhado ao método da terapia Gerson, que se baseia no consumo de alimentos crús, mas que não é aceite pela comunidade científica, com certa razão. Que uma boa alimentação, livre de cancerígenos, agrotóxicos, conservantes, corantes, etc, contribua para a qualidade e expectativa de vida, parece razoável afirmar.

Mas de maneira alguma quero suscitar falsas esperanças com relação a cura do câncer ou a qualquer outra doença. Retirarei do ar caso o vídeo esteja a produzir esse efeito. Tem alguns equívocos óbvios na fala do médico, como alguém já comentou, por exemplo, sobre areia contida no sal arranhar artérias, o que não é possível posto que não é possível que a areia entre no sistema circulatório. Assista criticamente.

Um doc sobre a terapia Gerson, apresentando dois lados da história(talvez tenha em
português) :http://www.youtube.com/watch?v=DoUl7F...
WEBSITE: http://www.ihealthtube.com
FACEBOOK: http://www.facebook.com/ihealthtube

Dr. Leonard Coldwell afirma que todo câncer pode ser curado em 16 semanas. Dr. Coldwell declara como isso é possível neste vídeo. Ele recomenda usar curas naturais para câncer em oposição a tratamentos tradicionais para câncer

Ver, neste blog,  outros posts relacionados:

COLESTEROL, UM FANTASMA ???
CALDO VERDE EVITA O CANCRO!
O caldo verde - importante para a saúde!
Alimentos que rejuvenescem
Abóbora e seus benefícios
<Anona ou Fruta do Conde, propriedades anti-cancerígenas


NOTA: AVISO: Este blogue tem a intenção de facilitar aos visitantes informação que possa ser útil para tratar da saúde, quer evitando doenças quer tratando-as na medida em que for possível, com produtos naturais. Mas chama-se a atenção para o facto de nem tudo o que é publicado na Internet merecer crédito. Por isso convém não ser ingénuo. Em caso de doença não devem deixar de ir ao médico, embora possam consumir produtos naturais que possam ajudar a cura.
No vídeo aqui apresentado, embora haja elementos de valor indiscutível, há outros polémicos. Quanto a estes, convém tomar precauções, mas respostas às dúvidas não podem vir de médios condicionados pelo sistema oficial que está vocacionado para o jogo de interesses da indústria químico-farmacêutica.

domingo, 24 de novembro de 2013

Frutos secos aumentam esperança de vida

 
 
Comer frutos secos durante o dia, como, por exemplo, nozes, amêndoas, avelãs, castanhas e amendoins, reduz em 20% o risco de morrer devido a doenças cardiovasculares, problemas respiratórios e até cancro. As conclusões são de um estudo levado a cabo pela Universidade de Harvard, segundo o qual o consumo de sementes oleaginosas aumenta a esperança de vida.
 
A investigação, agora publicada no The New England Journal of Medicien, já decorria há 30 anos e teve por base cerca de 120.000 pessoas, divididas em dois grupos, consoante a quantidade de frutos secos e sementes oleaginosas que comiam durante o dia. De um lado ficaram aquelas que nunca ou raramente consumiam frutos sexos e, do outro, aquelas que o faziam regularmente ou até todos os dias.
 
Aquelas que optaram pelo consumo recorrente de frutos secos no dia-a-dia revelaram uma maior esperança de vida e menos problemas de saúde, evidenciando os benefícios destes alimentos. "Em todas as análises, as pessoas que comeram mais nozes foram aquelas  que apresentaram menor probabilidade de sofrer patologias fatais durante todo o acompanhamento que foi feito ao longo de 30 anos", refere Ying Bao, líder da investigação, em comunicado.
 
Segundo o mesmo, aqueles que comem frutos secos uma vez por semana apresentaram uma redução de 7% no risco de doenças, duas vezes por semana 13% a menos, cinco a seis vezes 15% e sete ou mais vezes 20% de menor probabilidade de morte.
 
O estudo vem, assim, comprovar a riqueza de nutrientes presente nos frutos secos e reforçar o seu estatuto de alimento recorrente no regime alimentar de cada um.  Além de ricos em vitamina E, os mesmos contêm inúmeras proteínas, fibras, cobre, cálcio e manganésio. Por outro lado, têm também uma grande quantidade de óleo ómega 3. O único contra está, no entanto, no elevado valor calórico.
 
Os autores do estudo fazem notar que o mesmo não prova definitiva a causa-efeito dos frutos secos na mortalidade do Homem, avançando, contudo, que há "bastantes dados de ensaios clínicos e outras observações, capazes de suportar os benefícios do consumo de frutos secos para a saúde e inúmeras doenças crónicas". Em 2003, aliás, a própria Food and Drug Administration, nos EUA, declarou que o consumo diário de 42 gramas de frutos secos podia "reduzir o risco de doenças cardiovasculares".

Saiba mais AQUI.
 

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

TRUQUES ESPECTACULARES PARA O CORPO


- Se tem comichão na garganta, coce o ouvido. Quando os nervos no ouvido são estimulados, causam um reflexo na garganta, criando um espasmo muscular, que por sua vez, alivia a comichão.

- Tem dificuldade em ouvir alguém numa festa ou ao telefone. Utilize o ouvido direito; é mais eficaz a detectar o discurso rápido. Por outro lado, o esquerdo é melhor a detectar tons musicais.

- A próxima vez que lhe derem uma injecção, TUSSA enquanto a agulha estiver a entrar. A tosse aumenta a pressão no canal medular, que restringe a sensação de dor à medida que tenta percorrer a distância até ao cérebro.

- Desobstrua o nariz entupido ou alivie a pressão causada pela sinusite empurrando a língua contra o céu-da-boca e de seguida comprimindo um dedo entre as sobrancelhas. Repita durante 20 segundos – provoca a oscilação do osso vómer, que alivia a congestão.

- Se comeu muito numa refeição e se sente enfartado ao adormecer deite-se do lado esquerdo. Evitará o refluxo ácido já que mantem o estomago a um nível mais baixo do esófago.

- Poderá parar uma dor de dentes esfregando gelo na parte posterior da mão, na zona entre o polegar e o indicativo. Os nervos aí situados estimulam uma parte do cérebro que bloqueia os sinais de dor da boca.

- Se bebeu demais e fica tonto, coloque a mão nalguma coisa estável. Porquê: o álcool dilui o sangue na parte do ouvido chamada cúpula, que regula o equilíbrio. Ao colocar a mão em algo estável, dá ao cérebro um outro ponto de referência,ajudando assim a “tontura”.

- Pare a hemorragia do nariz colocando algodão nas gengivas superiores mesmo por detrás da pequena cavidade por baixo do nariz e pressione com firmeza. A maior parte da hemorragia provém da parede cartilaginosa que divide o nariz.

- Nervoso? Diminua a frequência cardíaca soprando no polegar. O nervo vago (ou pneumogástrico) controla a frequência cardíaca, sendo possível diminui-la através da respiração.

- Se a sua mão ficar dormente, abane a cabeça de um lado para o outro. Deixará de estar dormente em menos de um minuto. A mão fica dormente porque os nervos do pescoço comprimem-se. Se o pé ficar dormente, trata-se dos nervos na parte inferior do corpo, sendo necessário levantar-se e andar um pouco.

- Tem soluços? Pressione o polegar e indicador sobre as sobrancelhas até estes passarem - normalmente, em pouco tempo.

domingo, 10 de novembro de 2013

Cientistas descobrem melhor hora para beber café

Cientistas descobrem melhor hora para beber café
Há uma hora do dia em que beber café é mais prudente e eficaz. Quem o diz é uma equipa de neuro-cientistas da Universidade Militar de Ciências da Saúde, em Bethesda, no estado de Maryland, nos EUA, que apontam o período entre as 9h30 e as 11h30 como o mais indicado para o consumo de cafeína.
 
Contrariamente ao que se pensava, uma chávena de café forte logo pela manhã não é a melhor forma de ganhar energia para um dia de produtividade. Esperar umas horas é o mais acertado para aqueles que querem tirar maior partido da dose de cafeína. A explicação está no modo como a cafeína interagem com uma hormona chave - chamada cortisol - que ajuda o corpo a regular o seu relógio biológico, promovendo, inclusive, a capacidade de se estar alerta.
 
Ao acordar, os níveis de cortisol começam a aumentar, atingindo o seu pico cerca de uma ou duas mais tarde. Steven Miller, líder da investigação, revela que a melhor altura para beber café é, precisamente, a seguir a este pico, uma vez que a cafeína vai estimular a produção de cortisol.
 
No seu blogue profissional, o especialista refere que o consumo de café enquanto os níveis desta hormona estão com os valores mais altos faz com que as pessoas desenvolvam uma tolerância à cafeína e que se sinta necessidade de uma dose extra de café para conseguir o efeito pretendido.
 
Para chegar a estes resultados, Miller analisou a variação de cortisol ao longo do dia, sabendo que esta hormona é produzida em maior quantidade em alturas de stress, ajudando a converter a energia em glicose, para posterior uso das células do corpo.
 
No entanto, o cientista avança que o pico de cortisol, durante a manhã, não é o único do dia, havendo outras alturas em que esta hormona atinge níveis máximos e após os quais se recomenda o consumo de café. São elas: entre as 12h e as 13h e entre as 17h30 e as 18h30.

Saiba mais AQUI no blogue do principal autor do estudo, o neuro-cientista Steven Miller.

sábado, 9 de novembro de 2013

O inimigo do colesterol, convida! Experimente!




A laranja dentro do feijão.
Se não cozinha passe a dica para quem o faz, porque só fará bem à saúde de quem come.

Se tiver de fazer uma feijoada siga este conselho:
Coloque uma laranja inteira e não descascada (lavada) na feijoada junto com as carnes.
Realmente funciona, até parece milagre, a gordura fica toda dentro da laranja, basta cortá-la para ter a confirmação.
A laranja não modifica em nada o gosto da feijoada que fica super light.
Experimente com um pedaço de linguiça. Ferva a água, fure a linguiça com um garfo, coloque a laranja na panela e depois a linguiça.
Comprove, em 5 minutos a gordura está toda dentro da laranja.
Depois frite a linguiça e veja como está deliciosa e a panela sem gordura.
Isso poderá servir para alguém, é por isso que transmito o que aprendi.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

DOENÇA CELÍACA



A doença celíaca é causada pela intolerância ao glúten, uma proteína presente no trigo, cevada, centeio, aveia e malte, cereais muito utilizados na composição de alimentos e bebidas como massas, pizzas, bolachas, bolos, pães, cerveja, e uísque.

Para os portadores da doença, o glúten agride e danifica as vilosidades do intestino, prejudicando a absorção de nutrientes, vitaminas, sais minerais e água. Seus sintomas variam bastante dependendo do grau de intolerância e podem incluir baixa estatura, diarréia recorrente, flatulência, vômitos, perda de peso, inchaço nas pernas, anemias, alterações na pele, fraqueza das unhas, queda de pêlos, alterações no ciclo menstrual e diminuição da fertilidade.

Normalmente se manifesta em crianças com até um ano de idade, porém, em alguns casos, ocorre na idade adulta. Como a doença pode se apresentar de diversas formas e em diferentes graus de intensidade, o diagnóstico muitas vezes passa desapercebido e tem um impacto importante na saúde e qualidade de vida dos portadores.


A melhor maneira de saber se você ou alguém da sua família apresenta essa condição é através do diagnóstico médico. Consulte um gastroenterologista
boasaude.com

COENTROS PARA A SAÚDE


Transcrição de texto recebido por e-mail, que confirma várias referências constantes neste blogue Tentar para crer!

Coma coentros e largue os antibióticos.

Em tempos de crise, os coentros podem ser baratos, tratar doenças e..., já agora, dar um sabor especial à comida. Eis um estudo com assinatura portuguesa.

Use e abuse dos coentros na cozinha. Esta erva aromática, usada quer na cozinha, quer em fármacos, pode ajudar a prevenir doenças transmitidas por alimentos e, vai ao ponto de tratar infecções resistentes aos antibióticos. Ou seja, um estudo da Universidade da Beira Interior, publicado no «Journal of Medical Microbiology» chegou à conclusão de que: o óleo de coentros é tóxico para uma ampla gama de bactérias nocivas.

O efeito do óleo de coentros foi testado em 12 estirpes de bactérias, entre as quais a E.coli (que andou nas bocas do mundo nos últimos meses); a Salmonella entérica e a Bacillus cereus. Todas elas mostraram uma redução do crescimento, sendo que a maioria delas foi eliminada por soluções que continham até 1,6 por cento de óleo de coentros. Apenas duas resisitiram ao efeito bactericida desta solução.

Fernanda Domingues, responsável pela investigação, explicou, como funciona o óleo dos coentros: - «Os resultados indicam que o óleo de coentros danifica a membrana que envolve a célula bacteriana. Isso interrompe a barreira entre a célula e o seu meio ambiente e inibe os processos essenciais, incluindo a respiração, o que acaba por conduzir a célula bacteriana à morte».

Fernanda Domingues, Filomena Silva, Susana Ferreira, e João Queiroz deixam, assim, uma dica. «O óleo de coentros pode ser uma alternativa natural aos antibióticos comuns, já que pode ser usado como medicamento na forma de loções, anti-sépticos orais e até mesmo comprimidos para combater infecções bacterianas multi-resistentes que, de outra forma, não poderiam ser tratadas».

E não é só a indústria farmacêutica que pode «lucrar» com os coentros. Também a indústria alimentar e médica, já que «anualmente, nos países desenvolvidos, cerca de 30 por cento da população sofre de doenças transmitidas por alimentos. Esta pesquisa incentiva o desenvolvimento de novos aditivos alimentares.»

Universidade da Beira Interior

Imagem do Google