domingo, 23 de junho de 2019

SETE SINTOMAS DE TENSÃO ALTA A NÃO IGNORAR

Sete sintomas de pressão alta que as pessoas tendem a ignorar
08:00 - 19/06/19 Por Liliana Lopes Monteiro

Sofre de pressão alta? A doença é silenciosa, mas pode manifestar-se por meio de alguns sintomas decisivos que as pessoas costumam ignorar. Descubra quais são e o que fazer.



©

A pressão alta ou hipertensão arterial trata-se de uma doença silenciosa, na maioria dos casos, e que se traduz numa tensão acima do normal exercida pelo sangue sobre as paredes das artérias coronárias. E, como as pessoas demoram em regra algum tempo a identificar a condição, esta tem se mostrado uma das doenças mais perigosas do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), já que é um factor determinante para o aparecimento ou complicação de problemas cardiovasculares, como ataques cardíacos.

Os especialistas, recomendam que todos os indivíduos com predisposição para sofrerem de pressão alta, ou seja com casos já diagnosticados na família, façam consultas periódicas ao cardiologista. Até porque não existe outra forma de dizer se alguém tem ou não hipertensão a não ser através da medição da pressão arterial.

A saber, a pressão arterial é considerada alta quando é superior a 14 por 9.

Sintomas da pressão alta

E, mesmo que grande parte dos indivíduos não sintam absolutamente nada no dia-a-dia, toda regra tem excepções. No caso da pressão alta, por exemplo, há pessoas que podem sentir certos tipos de desconforto, que são sinais de hipertensão.

Eis alguns desses sinais de alarme:

• Tontura;
• Indisposição para a realização de tarefas diárias;
• Cansaço excessivo;
• Palpitações;
• Insónias;
• Dores de cabeça e/ou na nuca;
• Zumbido no ouvido.

Tratamento para a hipertensão

Saber identificar estes sinais que o corpo emite, segundos os especialistas, auxilia no diagnóstico e no tratamento da doença, que não dever ser, necessariamente, por meio de medicamentos. A própria mudança de vida do hipertenso, a partir de dietas com menos sal e gordura, perda de peso e prática de exercício físico, bem como o controlo da diabetes e do colesterol; pode funcionar como um factor importante para manter a pressão arterial estável sem o auxílio de remédios.

Se pensa que pode estar a sofrer de pressão alta não hesite em consultar um médico ou profissional de saúde.

OITO ALIMENTOS CONTRA A HIPERTENSÃO

Sofre de pressão alta? Eis oito alimentos contra a hipertensão
08:20 - 21/06/19 Por Liliana Lopes Monteiro
Além de praticar exercício físico, a ingestão de uma dieta equilibrada pode ajudar a diminuir os níveis de pressão alta.


©

Factores como o tabaco, excesso de peso, consumo de álcool e, principalmente, maus hábitos alimentares colocam-no na mira de desenvolver hipertensão e consequentemente de sofrer de doenças cardiovasculares, como o AVC e o enfarte.

A primeira medida a tomar para reduzir o risco de se tornar hipertenso consiste em controlar o consumo de sal ou sódio.

A recomendação de consumo diário é de até cinco gramas de sal por dia – três gramas referentes ao sal que colocamos na comida e outros dois aos já existentes nos alimentos. Como tal, antes de comprar um produto industrializado, verifique sempre o rótulo, tendo em atenção a tabela nutricional. Se apresentar 20% ou mais de sódio do valor diário recomendado para uma porção, coloque-o de volta na prateleira.

Na sua lista de compras, dê sobretudo prioridade aos alimentos naturais.

Segundo directrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgadas na revista norte-americana TIME, estes oito aliados ajudam a protegê-lo da hipertensão:

1. Peixes fontes de ómega-3: O ácido graxo aumenta a síntese de substâncias vasodilatadoras, tais como o óxido nítrico, além de ter uma acção similar a alguns medicamentos anti-hipertensivos.

2. Morangos: A fruta apresenta uma relação inversa com a incidência de hipertensão graças à activação de uma enzima responsável pelo aumento da vasodilatação arterial.

3. Beterraba: Vários estudos têm mostrado que o consumo diário de sumo de beterraba, rico em nitratos e carbohidratos, contribui para a manutenção da pressão arterial.

4. Frutas secas: Damasco, passas e ameixa-preta apresentam um elevado teor de potássio, mineral que actua positivamente no controlo da pressão arterial.

5. Oleaginosas: São fontes importantes de ácido linoleico e linolénico, que já revelou ter uma associação negativa com a pressão arterial.

6. Romã: Pesquisas mostram que o sumo da fruta é rico em antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias, provavelmente responsáveis pelo seu efeito hipotensor.

7. Lacticínios magros: Cada porção de iogurte adicionada à dieta foi associada à redução de 6% do risco de hipertensão arterial. O responsável: os altos teores de cálcio.

8. Azeite extra virgem: Está associado à maior produção de endotelina e óxido nítrico, ambos considerados importantes reguladores da pressão arterial.

EVITAR PROBLEMAS CIRCULATÓRIOS

Coração de leão: Quatro alimentos para veias e artérias saudáveis https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/1273484/coracao-de-leao-quatro-alimentos-para-veias-e-arterias-saudaveis
22/06/19 19:00 ‧ Por Notícias Ao Minuto

Do tempero à fruta, conheça o poder destes quatro alimentos na prevenção de doenças cardíacas.


©

Prevenção continua a ser o melhor remédio contra doenças e desordens no organismo e um dos aliados mais importantes está na dieta, com a ingestão de uma alimentação saudável. “Alguns alimentos têm a capacidade de ajudar no funcionamento do corpo, facilitando a circulação do sangue, por exemplo".

"Então é fundamental, para evitar doenças e ter veias e artérias saudáveis, incluí-los na dieta”, afirma a cirurgiã vascular e angiologista Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. “Pessoas com histórico de doenças vasculares na família podem, com ajuda do médico, começar um tratamento preventivo que vise melhorar a qualidade de vida e diminuir o risco do aparecimento dessas doenças. E, além da prática de exercício físico, a boa alimentação fornece os nutrientes necessários para uma óptima circulação sanguínea”, acrescenta.

Eis quatro desses poderosos alimentos, que vão do tempero à fruta:

Alecrim

Usado há séculos para aliviar dores musculares, melhorar a imunidade e a microcirculação, o alecrim é rico numa substância chamada ácido carnósico, que tem uma acção significativa contra os radicais livres. “Além disso, o Alecrim possui ácido rosmarínico, que desintoxica e reduz a inflamação. Assim, esse tempero é um excelente aliado para aumentar a circulação nos pequenos vasos em torno dos músculos e órgãos”, afirma.

Beterraba

Fonte de energia, mas também antioxidante, anti-inflamatório e desintoxicante, a beterraba é um legume capaz de aumentar o fluxo de sangue nos músculos, melhorando também a contracção muscular. “Uma das substâncias presentes na beterraba é o nitrato, que é metabolizado no organismo e se transforma em óxido nítrico, que relaxa os vasos e aumenta o fluxo sanguíneo. Essa propriedade, segundo estudos, também melhora a circulação nas veias e previne varizes”, afirma a médica. Um estudo australiano avaliou que um único copo de sumo de beterraba é capaz de reduzir a pressão arterial em poucas horas.

Gengibre

Potente anti-inflamatório, o gengibre combate dores musculares, ajuda contra artrite reumatóide e problemas circulatórios. “Tudo isso por conta do gingerol, um dos principais compostos do gengibre, que tem alto efeito anti-inflamatório”. Além disso, conta a médica, o condimento possui uma enzima que ajuda a dissolver a fibrina, proteína envolvida na coagulação do sangue. “A fibrina atua no processo de formação dos trombos e também está ligada ao endurecimento das veias varicosas”, explica.

Laranja

A laranja é muito mais do que uma fonte de vitamina C e é composta também por flavonóides, polifenóis e antocianinas. “Esses componentes têm uma importante atuação antioxidante e são capazes de reduzir o colesterol. No caso quando comemos a fruta é ainda melhor, pois as fibras presentes no bagaço actuam para evitar o depósito de gordura nas artérias”, conta a médica. Investigadoras francesas do Instituto Francês de Pesquisa Agronómica afirmam que a hesperidina, um flavonóide da fruta, favorece o revestimento interno dos vasos. “Isso ajuda na circulação. O potássio presente na laranja também gera um impacto positivo na circulação ao equilibrar o excesso de sódio na dieta”, conta. Um copo de sumo de laranja por dia já é o suficiente para sentir os benefícios.

sábado, 22 de junho de 2019

OVOS SÃO IMPORTANTES NA ALIMENTAÇÃO

O leitor perguntou: O que acontece ao meu corpo se comer 3 ovos por dia?
21/06/19 14:30 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro

Os ovos foram durante muito tempo apelidados de vilões, muitos falaram da gordura, outros falaram do ‘terror’ do colesterol na gema, porém novas pesquisas deitam por terra esses mitos e sublinham os benefícios deste alimento.



 A verdade é que ovos são incríveis e sim segundo uma reportagem divulgada pela BBC, que aponta novas recomendações divulgadas pelo Sistema Nacional de Saúde Britânico (NHS), a verdade é que pode comer vários ovos por dia e beneficiar de inúmeras vantagens para a saúde do seu organismo.

De facto, um ovo grande cozido contém:

- Vitamina A: 6% do valor diário (VD) recomendado;
- Ácido Fólico: 5% do VD;
- Vitamina B5: 7% do VD;
- Vitamina B12: 9% do VD;
- Vitamina B2: 15% do VD;
- Fósforo: 9% do VD;
- Selénio: 22% do VD;

Ovos também contém óptimas quantidades de vitamina D, vitamina E, vitamina K, vitamina B6, cálcio e zinco.

Estará a ingerir ainda 77 calorias, 6 gramas de proteína e 5 gramas de gordura saudável.

Eis o que irá acontecer ao seu corpo se comer três ovos por dia, segundo a NHS:

1. O cholesterol HDL ‘bom’ vai aumentar;
2. Reduz o risco de doenças cardíacas;
3. Músculos mais fortes e saudáveis;
4. Ossos mais saudáveis, prevenindo o aparecimento de osteoporose;
5. Melhora a visão e saúde ocular;
6. Aumenta os níveis de saciedade, fazendo com que coma menos;
7. Estimula o cérebro e dá mais energia;
8. E é sem dúvida alguma um alimento delicioso

Os ovos são ricos e possuem uma óptima textura. Mas o melhor é que pode adicionar temperos e torná-los ainda mais saborosos. Corte courgette, tomate e cogumelos, adicione um pouco de queijo e está pronta a omelete. Faça isso também com ovos mexidos.

Resumindo os ovos são incríveis e multiplicando por três as possibilidades são infinitas.

sábado, 15 de junho de 2019

CANCRO DO ESÓFAGO

Cancro do esófago: Sete sinais de alarme e fatores de risco do tumor 
14/06/19 09:00 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro

 Quando as células do esófago normais envelhecem ou são danificadas, morrem naturalmente. Porém, quando as células perdem este mecanismo de controlo e sofrem alterações no seu genoma (ADN), tornam-se células de cancro, que não morrem quando envelhecem ou se danificam, e produzem novas células que não são necessárias de forma descontrolada, resultando novamente na formação de células cancerígenas.

 © iStock

O cancro do esófago é actualmente o oitavo cancro com maior incidência a nível mundial, variando a mesma conforme a área geográfica, a etnia e o sexo. Os países asiáticos, como é o caso da China, a Índia, o Paquistão e o Japão, apresentam as taxas mais elevadas de cancro do esófago a nível mundial, segundo informações disponibilizadas pele rede de hospitais privados CUF.

A taxa de incidência do cancro do esófago tem aumentado devido ao aumento do adenocarcinoma do esófago em países ocidentais, como consequência do aumento da prevalência dos factores de risco mais importantes - obesidade e refluxo gastro-esofágico.

Factores de risco

- Consumo excessivo de álcool - o consumo superior a três bebidas alcoólicas por dia aumenta o risco de desenvolver cancro escamoso do esófago.
- Refluxo gástrico – muito comum, o refluxo gástrico traduz-se no movimento anormal de ácido do estômago para o esófago e pode provocar ardor. O ácido pode danificar os tecidos do esófago, pelo que o refluxo gástrico prolongado pode levar ao desenvolvimento de adenocarcinoma do esófago.
- Esófago de Barret - Esta condição pré-maligna consiste na transformação do epitélio glandular da parte final do esófago num epitélio diferente e mais parecido com o do intestino. As células deste epitélio têm mais tendência a transformarem-se em células de cancro.
- Idade – é o principal factor de risco para o cancro do esófago. A incidência aponta para o diagnóstico da doença por volta da 6ª e 7ª década de vida.
- Ser do sexo masculino – os homens têm 3 vezes mais risco de desenvolver cancro do esófago do que as mulheres.
- Ser de raça negra.
- Obesidade.

Sintomas

Deverá estar atento e consultar o seu médico se tiver os seguintes sintomas:

- Dor ou dificuldade em engolir;
- Perda de peso;
- Regurgitação alimentar;
- Dor no peito ou nas costas;
- Tosse e/ou rouquidão prolongada;
- Indigestão;
- Sensação de queimadura (pirose).

Tratamento

Tendo em conta o estado de adiantamento do cancro do esófago, a equipa clínica multidisciplinar avaliará o melhor tratamento a seguir.
As opções podem incluir a cirurgia, o tratamento por radioterapia e a quimioterapia.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

CINCO MAUS HÁBITOS NA ALIMENTAÇÃO

Cancro no prato? Cinco hábitos alimentares que podem causar a doença
10/06/19 22:00 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro


Mais e mais novos estudos confirmam a relação entre uma alimentação pobre em nutrientes e o risco de desenvolver certos tipos de tumores.
Ingerir uma alimentação pouco saudável aumenta exponencialmente o risco de desenvolver certos tipos de cancro, tanto quanto o consumo de álcool e mais do que o sedentarismo.
Várias pesquisas sugerem que, muitos casos de cancro poderiam ter sido evitados com apenas algumas mudanças na dieta.

Os tipos de tumores mais afectados pela má alimentação são nomeadamente o cancro renal e os cancros da boca e da garganta.

Felizmente, mudar os hábitos alimentares não é uma missão impossível.

Eis os cinco principais maus hábitos que podem potencialmente causar cancro:Eis os cinco principais maus hábitos que podem potencialmente causar cancro:
Comer muita carne vermelha e processada

Em média, ingerimos diariamente cerca de 28 gramas de carne processada (que inclui fiambre, salame ou presunto), e as estatísticas são semelhantes em muitos outros países.

Trata-se do dobro do valor diário desse tipo de produto, que foi oficialmente categorizado de cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A ELEVADA ingestão de carne vermelha e carne processada aumenta o risco de cancro do estômago e colorretal.

Não consumimos lacticínios o suficiente

O consumo reduzido de produtos lácteos pode aumentar o risco de desenvolver cancro colorretal quase tanto quanto a falta de grãos integrais na dieta. Em média, consumimos apenas metade das três porções diárias recomendadas de laticínios, e os cientistas sugerem que a falta de produtos lácteos ricos em cálcio e vitamina podem ser responsáveis pelas taxas crescentes desse tipo de tumor.

Ainda não comemos frutas e legumes como deveríamos

Devemos consumir diariamente quatro porções (cerca de duas xícaras, ou 150 g) de vegetais e três porções de frutas.

Não comer a quantidade recomendada destes alimentos aumenta significativamente o risco de cancro da boca, garganta e pulmão. Ao comer frutas e legumes suficientes, reduz a probabilidade de desenvolver os tipos de tumores mencionados em cerca de 10%.

Continuamos a consumir refrigerantes e outras bebidas com açúcar

Bebidas açúcaradas, como refrigerantes, café ou chá doce são perigosas para o sistema reprodutivo, assim como para os rins e fígado, aumentando o risco de desenvolver tumores cancerígenos nesses órgãos. Opte por bebidas com cafeína sem açúcar e sem adoçantes, e tente excluir completamente os refrigerantes da sua alimentação.

Temos que comer mais grãos integrais

A segunda principal causa de tumores associados à dieta é a falta de grãos integrais, como milho, aveia, arroz integral e muitos outros. Todos os adultos devem comer cerca de três porções de grãos todos os dias. As fibras, nutrientes, vitaminas e minerais, presentes nesses alimentos podem proteger-nos não só do cancro (particularmente os tumores do sistema digestivo e reprodutivo, bem como o cancro renal), mas também como de outro tipo de doenças, incluindo coronárias ou diabetes.

SINTOMAS DO CANCRO NO INTESTINO

Cancro no intestino: 90% dos doentes apresentam um destes três sintomas
08/06/19 08:00 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro


Os sintomas de cancro no intestino podem ser subtis e podem até não provocar de imediato uma sensação de mal estar – como tal, é importante saber ao que deve estar atento.
O cancro do intestino é o terceiro cancro mais mortífero a nível mundial, porém é uma doença tratável quando é diagnosticada atempadamente.
Muitos não estão a par dos sinais e sintomas associados a este cancro e confundem-nos com outras maleitas ou simplesmente atribuem-nos ao envelhecimento.

De acordo com o sistema de saúde britânico (NHS), mais de 90% das pessoas afectadas por este tipo de tumor apresentam pelo menos um destes três sintomas:

1. Uma mudança persistente nos movimentos intestinais – ir mais vezes à casa de banho, sofrer de diarreia ou, por vezes, de dores abdominais.

2. Sangue nas fezes, sem ter hemorróidas.

3. Dor abdominal, desconforto ou inchaço abdominal sempre após as refeições – resultando por vezes na limitação das quantidades de comida ingerida e em perda de peso.

O NHS (sistema de saúde público do Reino Unido) alerta ainda que para além daqueles três sinais, outros sintomas podem incluir: a perda súbita e inexplicável de peso, a sensação de fadiga extrema sem uma razão óbvia e a presença de dor ou de caroços na barriga.

BENEFÍCIOS DE COMER CEREJAS

Emagrece, combate cancro e Alzheimer: Sete benefícios de comer cerejas
12/ 06/19 08:00 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro



Além do sabor delicioso, a cereja possui muitos nutrientes saudáveis, antioxidantes e vitaminas essenciais.
Mesmo sendo uma fruta pequena, são inúmeros os benefícios da cereja para a boa forma e saúde do organismo.
Não só ajuda a emagrecer, como promove a saciedade, reduzindo dessa forma o apetite, como ainda afasta e retarda o aparecimento de doenças degenerativas da mente como o Alzheimer.

1. Contra dores de cabeça, insónias e neurose

É possível encontrar na composição da cereja alguns tipos de antioxidantes, entre eles a antocianina, cianidina, quercetina (o mais potente entre os antioxidantes) e a melatonina, que possui um efeito calmante sobre os neurónios do cérebro, acalmando a irritabilidade do sistema nervoso, e consequentemente aliviando problemas de neurose, insónias e dor de cabeça.

2. Atua contra o envelhecimento, doenças neurológicas e cancro

As cerejas estão repletas com o antioxidante fenólico poliflavonóide, que inclui luteína, zeaxantina e o betacaroteno, e que actuam no combate aos radicais livres e algumas espécies de reacções de oxigénio, combatendo assim o envelhecimento, doenças neurológicas, condições de pré-diabetes e alguns tumores.

3. Actua contra artrite, gota, fibromialgia e lesões

Algumas pesquisas mostram que a fruta pode actuar como um anti-inflamatório combatendo artrite, gota, fibromialgia, e lesões.
Numa pesquisa realizada com 600 pessoas que sofriam de gota e que comiam por dia entre 10 a 12 cerejas, registou-se um decréscimo de 35% de ataques de gota, e outros que comeram mais que três porções em dois dias, apresentaram ainda uma redução maior, de 50%.
No caso da artrite, por conta das substâncias anti-inflamatórias, a fruta auxilia na diminuição da dor.

4. Redução da gordura abdominal

Em pesquisas feitas com animais com uma dieta rica em cereja em pó, observou-se que os animais ganharam menos peso e acumularam menos gordura do que aqueles que não a consumiram. Adicionalmente, registou-se um decréscimo significativo nos níveis de inflamação.

5. Redução de dores musculares

Numa outra pesquisa, atletas que consumiram sumo de cereja antes de uma corrida de longa distância sentiram menos dores do que os que não consumiram, isso graças às propriedades e benefícios da cereja antioxidantes e anti-inflamatórios, que auxiliam no dano muscular e nas dores.

6. Menor risco de AVC e maior protecção para o coração

A cereja pode activar os receptores de peroxissoma nos tecidos do corpo. Esses receptores, também conhecidos como PPAR, ajudam a reduzir o risco de doenças cardíacas.
Além disso, as cerejas são ricas em potássio, o que ajuda a regular o ritmo cardíaco, a pressão sanguínea, e a reduzir o risco de hipertensão e de fitoesteróis que auxiliam na redução do mau colesterol.

7. Afasta o Alzheimer

Também por causa dos antioxidantes presentes na cereja, a fruta é considerada pela Associação Britânica de Alzheimer como uma das melhores para a memória e para o bom funcionamento dos neurónios e da cognição.

segunda-feira, 10 de junho de 2019

ALIMENTAÇÃO ALCALINA

Conversas na AOFA - Alimentação Alcalina: a importância do PH na saúde.

Com Drª Helga Ramos



Público

15-Junho, Sábado às 10h30
18-Junho, Terça, às 19h00

· Evento criado por AOFA - Associação de Oficiais das Forças Armadas

domingo, 9 de junho de 2019

SINTOMAS DE CANCRO NO INTESTINO

Cancro no intestino: 90% dos doentes apresentam um destes três sintomas
08/06/19 08:00 ‧ Por Liliana Lopes Monteiro

Os sintomas de cancro no intestino podem ser subtis e podem até não provocar, de imediato, uma sensação de mal-estar – como tal, é importante saber ao que deve estar atento.


 © iStock

 O cancro do intestino é o terceiro cancro mais mortífero a nível mundial, porém é uma doença tratável quando é diagnosticada atempadamente.

Muitos não estão a par dos sinais e sintomas associados a este cancro e confundem-nos com outras maleitas ou simplesmente atribuem-nos ao envelhecimento.

De acordo com o sistema de saúde britânico (NHS), mais de 90% das pessoas afectadas por este tipo de tumor apresentam pelo menos um destes três sintomas:

1. Uma mudança persistente nos movimentos intestinais – ir mais vezes à casa de banho, sentir diarreia ou, por vezes, dores abdominais.
2. Sangue nas fezes, sem ter hemorróidas.
3. Dor abdominal, desconforto ou inchaço abdominal sempre após as refeições – resultando por vezes na limitação das quantidades de comida ingerida e em perda de peso.

O NHS (sistema de saúde público do Reino Unido) alerta ainda que para, além daqueles três sinais, outros sintomas podem incluir: a perda súbita e inexplicável de peso, a sensação de fadiga extrema sem uma razão óbvia e a presença de dor ou de caroços na barriga.

sábado, 1 de junho de 2019

O QUE NOS ESTÁ FALTANDO. ONDE O OBTER

SINTOMAS QUE REVELAM O QUE ESTÁ FALTANDO EM NÓS!!!

 A partir de certa idade, temos quase todos esses sintomas, provocados pela falta dos alimentos aqui mencionados:

  1. DIFICULDADE DE PERDER PESO 
  O QUE ESTÁ FALTANDO:
ácidos graxos essenciais e vitamina.
  ONDE OBTER: semente de linhaça, cenoura e salmão - além de suplementos específicos.

  2. RETENÇÃO DE LÍQUIDOS 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: na verdade um desequilíbrio entre o potássio, fósforo e sódio.
  ONDE OBTER: água de coco, azeitona, pêssego, ameixa, figo, amêndoa, nozes, acelga, coentro, semente de linhaça e os suplementos.

  3. COMPULSÃO A DOCES
  O QUE ESTÁ FALTANDO: cromo.
  ONDE OBTER: cereais integrais, nozes, centeio, banana, espinafre, cenoura + suplementos.

  4. CÂIMBRA, DOR DE CABEÇA 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: potássio e magnésio
  ONDE OBTER: banana, cevada, milho, manga, pêssego, acerola, laranja e água.

  5. DESCONFORTO INTESTINAL, GASES, INCHAÇO ABDOMINAL
  O QUE ESTÁ FALTANDO: lactobacilos vivos
  ONDE OBTER: coalhada, iogurte, missô, Yakult e similares.

  6. MEMÓRIA RUIM 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: acetil colina, inositol.
  ONDE OBTER: lecitina de soja, gema de ovo + suplementos.

  7. HIPOTIROIDISMO (PROVOCA GANHO DE PESO SEM CAUSA APARENTE) 
 O QUE ESTÁ FALTANDO: iodo.
 ONDE OBTER: algas marinhas, cenoura, óleo, pêra, abacaxi, peixes de água salgada e sal marinho.

  8. CABELOS QUEBRADIÇOS E UNHAS FRACAS 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: colágeno.
  ONDE OBTER: peixes, ovos, carnes magras, gelatina + suplementos.

  9. FRAQUEZA, INDISPOSIÇÃO, MAL ESTAR 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: vitaminas A, C, E e ferro.
  ONDE OBTER: verduras, frutas, carnes magras e suplementos.

  10. COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS ALTOS 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: Ómega 3 e 6.
  ONDE OBTER: sardinha, salmão, abacate, azeite

  11. DESÂNIMO, APATIA, TRISTEZA, RAIVA, INSATISFAÇÃO, DEPRESSÃO, VONTADE DE MORRER 
  O QUE ESTÁ FALTANDO: Dinheiro, meu filho/a, dinheiro!!!
  ONDE OBTER: Se eu soubesse não tinha todos os sintomas acima....