Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

domingo, 29 de novembro de 2009

Cogumelo, o "marisco" do montado

Transcrição:

J0rnal de Notícias, 29 de Novembro de 2009. Por Teixeira Correia

São Barnabé, aldeia com 50 habitantes, no concelho de Almodôvar, espera receber este fim-de-semana cerca de quatro mil visitantes em busca de cogumelos, o "marisco" do montado, como lhe chamam os alentejanos.

Ainda só na 3ª edição, a Feira do Cogumelo e do Medronho já cimentou raízes, mercê da quantidade e variedade de fungos que se encontram nas tascas da aldeia e nas barracas do certame.

"A 'morte' do cogumelo é na grelha", diz ao JN o algarvio Bento Raposo, enquanto vai dando voltas aos cogumelos no fogareiro. "Assamos cogumelos o dia inteiro. É um produto muito apreciado", justifica. Ao lado, Sérgio Palma, presidente da junta de freguesia, garante que "vem gente de todo o lado", dando o exemplo de um grupo de 50 pessoas, de Lisboa, que deixa o autocarro na serra do Mú e parte à descoberta da natureza. "Se vou ao cogumelo? Quando tenho tempo, juntamos meia dúzias de amigos e procuramos petisco", diz. E assevera que na aldeia nunca houve um caso de envenenamento.

Moura Antunes, responsável pelo grupo de visitantes afecto aos Serviços Sociais da CGD (Lisboa), revela que a deslocação a São Barnabé, pelo segundo ano, tem a ver com "o pitoresco da aldeia, um certame único e gente fabulosa". Daí a intenção de passarem os dois dias na aldeia, desfrutando da paisagem e gastronomia.

Encostado ao balcão da barraca, Nelson Guerreiro ("Barreirinhas"), bebe uma imperial, acompanhada de cogumelos assados. "Nunca tive medo. Quem conhece, está à vontade", diz o padeiro de São Barnabé. Os cogumelos da região "têm características na cor e no formato" que "não enganam".

No Centro Popular dos Trabalhadores, Márcia Cabrita, assa cogumelos e linguiça caseira, para "arranjar uns cêntimos para outras iniciativas". Participante num workshop sobre cogumelos, cuja parte prática teve lugar no campo, a sua irmã Sónia surge com um exemplar, de cor amarela e de rompante. E atira: "Este é veneno. Só a cor assusta". Natural da aldeia, Sónia reconhece que a toxicidade do cogumelo lhe foi explicada no decurso da iniciativa. Coloca-o num frasco, embebido em medronho, "para conservar e guardar como ensinamento".

Vindo de Lagos, um grupo de cinco amigos, homens e mulheres, desfruta cogumelos conhecidos como pucarinhas ou cilarcas. "Comemos à confiança, porque sabemos o que comemos", diz Francisco, que tal como João Montes, pertence ao Cogumelos de Portugal-Fórum Nacional.

sábado, 28 de novembro de 2009

A saúde depende dos pensamentos e das palavras

Como domina os seus pensamentos e os seus sentimentos?
Bseado no livro «Common Sense Health and Healing», do Dr. Richard Schulze.

Imagine como o sistema imunológico tem que se defender ante o ataque constante a que se vê acometido. Se lhe parece que as bactérias assassinas, as enfermidades gerais e as gripes malignas são perniciosas, você se surpreenderá quando souber que as pesquisas médicas e científicas mais recentes concluíram que o inimigo mais temido pelo organismo não são os micróbios… mas os pensamentos e as palavras de cada dia.

Quer saber mais? Há um nutriente de efeitos terapêuticos mais eficaz que as vitaminas, os minerais, as enzimas, os remédios naturais e as ervas medicinais. O AMOR.

O cérebro trabalha constantemente, todos os dias do ano e a toda hora, não fecha nos feriados nem tira férias. Em princípio, é o computador que dirige o organismo, e regula praticamente cada una das funções do metabolismo e seu equilíbrio químico. Desde o sistema nervoso até a actividade sexual, passando por mil actividades de que você nem faz ideia, o cérebro é quem manda, e está constantemente criando, automatizando, regulando, equilibrando e mantendo todo o organismo em cada momento do dia.

A ciência já descobriu que, quando se tem um pensamento, o cérebro produz substâncias que abrem o que se poderia chamar de janela para a actuação dos sentimentos. Quando o pensamento é concluído, a janela se fecha. Por exemplo, quando vê a pessoa amada, essa sensação incrível que percorre o corpo não é outra coisa que uma substância química. Quando se excita sexualmente o seu corpo é levado a liberar outra substância química, e quando alguém o tenta assaltar, e surge a vontade de reagir, de ter consigo uma arma para desintegrar esse safado, essa ira que sente, esse ácido corrosivo que aparece no sistema circulatório, no estômago, essa sensação, é outra substância enviada pelo cérebro.

Essas substâncias segregadas pelo cérebro se chamam neuropeptídeos. A biologia levou anos pesquisando este campo e ainda continua. O que sabemos até agora é que, quando se tem um pensamento, o cérebro produz substâncias que afectam a pessoa, e o que ela sente é produzido pela assimilação desses neuropeptídeos.

E é aqui que a coisa se torna inquietante: A ciência médica fez uma descoberta transcendental na última década que passou praticamente desconhecida. Já era sabido que as células do sistema imunológico, como todas as demais, têm compartimentos de descarga em sua membrana para assimilar diversas substâncias. O que se descobriu foi que na membrana de cada um dos linfócitos que defendem o corpo de bactérias, vírus, fungos, parasitas, câncer e de todas as enfermidades existe um ponto concreto de carga que recebe os neuropeptídeos.

O que importa ao sistema imunológico é aquilo que pensamos, por isso a importância dos pensamentos! O cérebro só cria a doença que conhece e o nosso temor em ter uma doença é o precursor da criação dela. Somos responsáveis pelos nossos sentimentos mais interiores. As palavras afectam-nos mais do que armas. Uma ofensa pode nos matar, porque tudo isso deprime o nosso sistema imunológico.

Isso não é tudo: Já temos visto que o sistema imunológico fica algum tempo escutando nossos monólogos internos, raivas, mágoas, as ofensas que ouvimos, o amor que nos negamos, enquanto nenhuma célula ou órgão do organismo monitore e responda com uma acção concreta a estas pragas danosas que se vão acumulando no órgão que estiver mais fraco.

A resposta do sistema imunológico está condicionada pelo pensamento!

O sistema imunológico não só escuta, mas reage de acordo com o pensamento a este diálogo emocional. As células que defendem o nosso organismo têm pontos receptores de neuropeptídeos, as substâncias que produzimos no cérebro com cada pensamento. E a resposta do nosso organismo aos germes patogénicos ou ofensas, varia dependendo de que se fortaleça ou debilite o amor por nós mesmos que dará força ao nosso sistema imunológico para nos defender e nos manter saudáveis.

Tudo o que fazemos ou deixamos que nos façam tem consequências físicas.
Portanto, ame-se a si mesmo e viva positivamente!

Queimaduras, como tratar

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Cuidado com o consumo de camarão


Você pode envenenar-se acidentalmente com arsénico. Por isso, como medida de precaução, NÃO coma camarão quando tomar Vitamina C. Leia com atenção!

Em Taiwan, uma mulher morreu de repente, com sinais de hemorragia em nos ouvidos, nariz, boca e olhos. Depois de uma autópsia preliminar, foi diagnosticado como “causa mortis” envenenamento por arsénico. Haveria que descobrir a origem do arsénico.

A polícia, então, iniciou uma profunda e extensa investigação. Foi convidado um professor de medicina para ajudar a resolver o caso. O professor examinou cuidadosamente os resíduos existentes no estômago da vítima, e, em menos de meia hora, o mistério foi elucidado. O professor disse: “ O óbito não se deu por suicídio nem por assassinato, a vítima morreu acidentalmente por ignorância! "

Todos ficaram intrigados, porquê morte acidental? O arsénico ataca os militares americanos que transportam mudas de arroz H Gao. O professor disse: “ O arsénico foi produzido no estômago da vítima”. A vítima tomava Vitamina C todos os dias que, por si só, não é problema. O problema é que ela comeu uma quantidade grande de camarão no jantar. Comer camarão também não foi o problema, já que nada aconteceu à sua família que também comeu do mesmo camarão. O problema reside no facto de na mesma ocasião, a vítima também ter tomado vitamina C.

Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, descobriram através de experiências, que alimentos, como camarão “casca mole”, contm alta concentração de compostos de 5-potassio-arsenico. Tais alimentos frescos, por si só, não são tóxicos para o corpo humano! Entretanto, ao ingerir a Vitamina C, devido a uma reacção química, o inicialmente não-tóxico 5-potassio-arsenico (como anidrido também conhecido como óxido arsénico, As2 O5 ) converte-se no tóxico 3-potassio-arsê nico (ADB anidrido arsénico), também conhecido como trióxido de arsénio (As2 O3), que é popularmente conhecido como arsénico !

O venenoso arsénico faz parte do magma e causa paralisia nos pequenos vasos sanguíneos, “mercapto Jimei”, inibindo a actividade do fígado e, produzindo a necrose da gordura, ataca os lobos hepáticos, coração, rins, produz congestão intestinal, necrose das células epiteliais, telangiectasia. Portanto, quem morre envenenada pelo arsénico apresenta sangramento dos ouvidos, nariz, boca e olhos.

NOTA: Desconheço a credibilidade da origem. Mas não se brinca com a saúde. Evite comer camarão quando anda a tomar vitamina C. No mínimo, não coma muito camarão!

Gripe A - H1N1

Métodos preventivos

As únicas portas de entrada são as narinas e a boca/garganta. Numa epidemia global desta natureza, é quase impossível evitar estar em contacto com o vírus H1N1,apesar de toda precaução. Contactar o vírus não é tanto o problema, mas sim a sua proliferação.

Enquanto está saudável, e não mostra sintomas de infecção, para prevenir a proliferação, agravamento dos sintomas da infecção? e desenvolvimento de infecções secundárias, devem-se observar algumas regras, muito simples, que não estão a ser difundidas como deveriam ser.

Lavar as mãos frequentemente, como está a ser amplamente difundido. Evitar, a todo o custo, o contacto das mãos com a cara, excepto se for a comer ou a lavar-se, como é evidente.

Gargareje 2 vezes ao dia com água salgada morna (use Listerine ou Peróxido de Hidrogénio, se não acredita na água salgada). O vírus H1N1,demora dois ou 3 dias a encubar, na garganta ou nas fossas nasais, até proliferar e aparecerem os sintomas. O simples gargarejo impede o proliferar. De certa maneira, gargarejar com água salgada tem o mesmo efeito, num indivíduo saudável, que o Tamiflu num doente. Não desvalorize esta simples, económica e forte medida preventiva.

Semelhante à anterior, limpe, pelo menos 1 vez ao dia, as fossas nasais, com água salgada morna, ou Peróxido de Hidrogénio. Nem toda a gente é boa em fazer Jala Neti ou Sutra Neti ( asanas de yoga muito boas para limpar as cavidades nasais),mas assoar suavemente o nariz e limpar as fossas nasais com um cotonete embebido em água morna salgada, é extremamente eficaz e diminui a população viral.

Aumente a sua imunidade natural aumentando a ingestão de alimentos ricos em Vitamina C. Se precisar de ingerir um Suplemento de Vitamina C, tome um que contenha um pouco de Zinco, para aumentar a absorção da Vitamina C.

Tome a maior quantidade de líquidos quentes que poder (chá, café, leite, etc...).Tomar líquidos quentes tem o mesmo efeito que o gargarejar, mas na direcção contrária. Os líquidos lavam a proliferação do vírus da garganta para o estômago, onde eles não sobrevivem, proliferam ou causam algum mal.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Cataplana de Congro

Como já aqui tem sido amplamente falado, os ácidos gordos da série ómega 3 são um conjunto de ácidos gordos polinsaturados. De um modo geral, associa-se o adequado consumo destes ácidos gordos, ao melhor funcionamento do sistema cardiovascular e à protecção do indivíduo em relação a doenças cardíacas e vasculares. Para além do importante papel na prevenção das doenças cardíacas, é de salientar a associação entre o adequado consumo deste tipo de ácidos e o normal desenvolvimento do córtex cerebral e das capacidades cognitivas da criança.

Planos alimentares pobres em ómega 3 aumentam o risco da ocorrência de tromboses, aterosclerose, doenças cardíacas, alterações neurológicas, dificuldades de aprendizagem, diminuição da acuidade visual, entre outros.

Se consumidos em excesso, os ácidos gordos ómega 3, têm efeitos indesejáveis como por exemplo dificultar a resposta à infecção e alterações da coagulação sanguínea com tendência para a hemorragia. O consumo excessivo destes ácidos é raro, mas pode acontecer, especialmente se o consumidor ingerir suplementos de óleos de peixe e adicionalmente consumir com regularidade alimentos enriquecidos em ómega 3 actualmente disponíveis no mercado. Conclusão, os exageros não são boas em caso algum e é sempre melhor buscá-los de fontes naturais.

São boas fontes alimentares de ómega 3 a gordura e o óleo de fígado de peixes (ex.: salmão, arenque, sável, chicharro, CONGRO, sardinha, enguia, óleo de fígado de bacalhau, etc.) e hortícolas de cor escura (ex.: brócolos, espinafres).

Ingredientes para duas pessoas:

2 Postas de Congro
6 gambas
1 cebola grande e dois dentes de alho
Polpa de tomate pelado ou tomate fresco muito madurinho
Um fio de azeite
Sal (pouco) e pimenta a gosto

Preparação

Na cataplana coloca-se a cebola em rodelas e os dentes de alhos lanidos
Por cima as postas do Congro
De seguida as gambas
Por cima coloque, umas pedrinhas de sal, o tomate, a pimenta e algumas rodelas de cebola que reservamos para tapar o peixe, desta forma o peixe não se cola às paredes da cataplana.
Pode adicionar umas gotinhas pouquinhas de vinho branco.
Feche a cataplana e vai a lume brando.
Está pronto findos 30 /45 minutos, de acordo do tamanho das postas do peixe.

Bom apetite!
O antes e o depois



Oferecido pela Amiga e colega Fernanda Ferreira a quem agradeço a atenção

Gripe A. Prepara-se para ela


Prepare-se para a gripe A
Pelo Dr. Eurico de Almeida (Médico de ORL)

A Organização Mundial de Saúde prevê que por 2011, cerca de um terço da população mundial tenha contraído a pandémica gripe A.

Qualquer pessoa que passe tempo significativo em locais públicos como escolas, supermercados, transportes públicos, igrejas, cinemas, centros comerciais, ou estádios de futebol, está em risco de a contrair, faça o que fizer para a prevenir.

Por isso, será melhor que cada um de nós vá desenvolvendo uma atitude psicologicamente positiva em relação a esta doença, assim como é importante que vá preparando o ambiente familiar e profissional para o momento em que irá ficar doente.

Conceitos básicos de infecção respiratória

A maior parte das pessoas, incluindo alguns profissionais de medicina, não têm informação correcta sobre infecções respiratórias comuns. É frequente ouvir um doente dizer "este ano já tive três gripes e o médico receitou-me antibiótico em todas elas". Claro que esta é uma situação altamente improvável e o que essa pessoa teve foram três viroses respiratórias comuns incorrectamente tratadas com antibiótico.

Pode generalizar-se dizendo que 75% das infecções respiratórias são víricas e 25% bacterianas. Estas últimas, ao contrário das primeiras, necessitam tratamento antibiótico.

Quando se trata de infecções víricas, em ano "normal", a grande maioria delas é constituída por constipações comuns (common cold em inglês) que só causam aborrecimento. Este inverno será provavelmente diferente, com a gripe real (influenza) causada pelo vírus H1N1 a assumir papel preponderante. Em Portugal esta gripe é designada por gripe A; em alguns países, é chamada de gripe porcina (swine flu).

A grande diferença entre a constipação vulgar e gripe real (sazonal ou tipo A) é que na constipação vulgar, somente os preguiçosos deixam de ir á escola ou trabalho, enquanto na segunda situação não se pode e não se deve sair de casa.

Preparação em relação a escola e trabalho

Se alguém do seu agregado familiar contrair gripe, essa pessoa deve permanecer em casa. Globalmente, esta é a atitude mais importante a tomar em caso de gripe A. Se for só o seu filho pequeno a contrair a doença, então será necessário que pai ou mãe acompanhem em casa o filho durante todo o tempo da doença.

Contacte a escola dele para saber que tipo de plano foi estabelecido para ajuda escolar à distância para aqueles que têm que faltar às aulas. O regresso à escola (ou ao trabalho) deve fazer-se somente 24 horas depois do desaparecimento da febre, quer se trate de criança ou adulto.

Se for um dos pais o doente, será gentil comunicar ao seu empregador a sua impossibilidade de comparência e sugerir o que achar mais próprio em relação ao trabalho que habitualmente executa e que temporariamente vai ficar parado.

Aquisição de bens alimentares

Pense na situação mais radical: o casal vai ficar retido em casa uma semana. Lembre-se ainda que é aconselhável não haver visitas! Por isso, adquira bens alimentares básicos para aquele período de tempo, principalmente aqueles que, quando alguém do agregado familiar fica doente, mais aprecia comer. Sopa de galinha, água, sumos, chá, compotas, arroz, massas, carne branca etc., reúne a preferência da maioria mas naturalmente que cada um sabe dos gostos dos seus familiares. Não esqueça alimentação para bebé ou para eventual animal doméstico.

Os mais idosos diziam, correctamente, na gripe, "avinhe-se, abife-se e abafe-se". O que eles queriam dizer é que na gripe, deve hidratar-se, comer o melhor possível e ficar em casa.

Medicamentos

Da mesma maneira que deve assegurar um stock de alimentos, deve proceder da mesma forma com medicamentos. Lembre-se que provavelmente não vai sair de casa durante uma semana.

É importante ter em casa medicamentos para baixar febre, controlar a dor, antidiarreicos, vasoconstritores nasais, e pastilhas de chupar aromáticas sem antibióticos para a garganta. Não se esqueça do termómetro novo, pois o que lá tem em casa pode não funcionar.

Tenha reserva suficiente de sabão rosa ou azul, fundamental e suficiente para uma higiene das mãos e de tudo o que se toca na casa. O vírus H1N1 transmite-se principalmente pelo contacto cutâneo, e só secundariamente pela inalação de gotículas disseminadas na atmosfera por tosse ou espirro. Nada de beijos nem apertos de mão. Dizer "Olá" é suficiente. Se tiver que tossir ou espirrar, proteja a sua boca e nariz com lenço de papel descartável. Pode naturalmente também utilizar máscaras do tipo usado nas salas de operações e que podem ser adquiridas na farmácia.
Líquidos anti-sépticos são também importantes. Utilize-os nas suas mãos e face várias vezes por dia, e esterilize áreas que eventualmente tenha tocado como torneiras, manípulos de portas, ou telefones com o mesmo produto.

Claro que se houver outras situações de doença não relacionadas com a gripe, como diabetes, hipertensão ou artrose, stock de medicamentos específicos deve ser adquirido.

Espaço

A pessoa doente deve dormir só, pelo que tem que haver uma correcta gestão de quartos de dormir. Se necessário, alguém vai ter que dormir no sofá.

Contactos

Faça uma lista de contactos importantes, caso outra pessoa deva tomar conta da sua família por toda a gente estar doente.

Deve ter à mão os telefones do seu médico de família, otorrinolaringologista ou pediatra, de vizinhos, familiares, do seu local de trabalho, e escolas pois pode haver necessidade de contactar alguém destes grupos.

E se alguém fica doente?

É completamente errado e desaconselhável ir a correr para o médico ou hospital!

Mantenha serenidade e contacte o médico que achar conveniente. Explique detalhadamente a situação da pessoa doente. Lembre-se que nenhum médico será capaz de fazer o diagnóstico correcto logo nas primeiras horas da doença. Lembre-se também que em nenhum país do mundo será possível (nem sequer indicado) fazer a análise que garante a presença do vírus H1N1 a todos os doentes.

A pessoa doente deve manter o isolamento máximo possível, desta forma prevenindo contactos com outros elementos da família.

Os cuidados higiénicos - sabão e líquido anti-séptico já referidos são importantes. O doente deve beber muito, alimentar-se muito bem e dormir o máximo que puder pois o sono ajuda o corpo a curar. Medicamentos para a febre e dor são importantes. Se tiver diarreia, telefone ao seu médico de família. Se o nariz entupido o incomoda muito pode usar durante 2-3 dias descongestionantes nasais.

Se a garganta o incomoda, chupe pastilhas aromáticas.

Nada de antibióticos!

À medida que o doente se começa a sentir melhor, especialmente depois de a febre descer ou desaparecer, mas antes de regressar à escola ou ao trabalho, comece a fazer coisas em casa, mesmo sentindo-se fraco. Se exagerar ou regressar cedo de mais ao trabalho, pode ter uma recidiva.

Portanto prepare-se para aquele tempo em que adultos ou crianças se começam a sentir melhor e tenha à mão um bom livro ou DVD.

O regresso à escola ou trabalho não deve verificar-se antes de 24 horas do desaparecimento da febre.

Caso a situação inicial se tenha agravado, ou o doente pertença a grupo de risco, como os muito jovens, idosos, ou portadores de doença crónica importante, contacte o seu médico. Ele pode achar ser necessário receitar-lhe medicamentos antivirais, como o oseltamivir (Tamiflu). Claro que este tipo de medicamento só é útil se iniciado cedo na doença o que vai colocar certas dificuldades.

A grande maioria das pessoas que irão contrair gripe A, vai melhorar simplesmente por permanecer em casa com hidratação e alimentação adequadas.

A gripe A tem mostrado um comportamento muito mais " simpático " do que a gripe clássica sazonal que todos os anos nos visita. Para dar uma ideia da benignidade da gripe A, deve dizer-se que todos os anos a gripe clássica sazonal mata, em todo o mundo, entre 250.000 e 500.000 pessoas. No momento em que esta notícia está a ser escrita, com seis meses de evolução mundial de gripe A (Março a Setembro de 2009) este tipo de gripe matou, em todo o mundo, pouco mais do que 3.000 pessoas, isto é, cerca de 100 vezes menos mortes do que seria de esperar com a gripe sazonal!

Recebido por e-mail

domingo, 22 de novembro de 2009

Soufflé de bacalhau


Ingredientes

400gr de bacalhau desfiado
1 cebola
1 folha de louro
3 c/ sopa de azeite
250gr de pão
250 ml de leite
3 ovos
1 raminho de coentros.

Preparação

Demolhe o bacalhau e faça um refogado com o azeite, cebola, bacalhau e louro.
Deixe apurar, no mínimo, e com a tampa colocada.
Retire do lume e deixe arrefecer.
Esfarele o pão e demolhe-o no leite quente (se achar necessário pode juntar um pouco mais de leite), fazendo um polme. Utilize a varinha mágica para que fique bem desfeito o pão.
Misture este polme ao refogado do bacalhau e em seguida misture as gemas uma a uma.
Rectifique os temperos e junte os coentros picados.
Bata as claras em castelo e junte ao preparado, envolvendo suavemente.
Polvilhe com pão ralado ou queijo ralado.
Leve ao forno (200º) durante +- 45 min.

Sirva logo para não deixar abater.

Nota:
1- Pode substituir o leite e o pão normal, por leite e pão de soja ou de cereais.
2- Cuidado para não deixar queimar ( se começar a ficar muito dourado, coloque uma folha de papel de alumínio por cima, até estar cozido)

Publicada por Canduxa

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Cogumelos exigem precaução

Já ouvi dizer: «todos os cogumelos podem ser comidos, mas alguns só se comem uma vez». Neste período do ano, o consumo de apetitosos cogumelos com nomes como míscaros, sanchas, tortulhos aumenta. Mas muita gente ignora os cuidados a ter e o aspecto de espécies suspeitas de serem venenosas.


Segundo a notícia Dois mortos e oito vítimas por causa de cogumelos, três mulheres de Pombal foram internadas, ontem, quinta-feira, no Hospital dos Covões, em Coimbra, vítimas de intoxicação por ingestão de cogumelos venenosos. Em duas semanas, há já dez ocorrências na região Centro. Duas pessoas morreram.

É bom não esquecer que a ingestão de espécie venenosa provoca lesões muito graves e obriga a transplantes hepáticos de urgência.

Haja prudência e, na duvida, não arrisque a vida.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Bacalhau assado com batatinhas e maçãs


O Bacalhau é um peixe salgado, seco e naturalmente preparado, conservando todas as propriedades do peixe fresco.
É nutritivo, saboroso, de fácil digestão, rico em minerais e vitaminas, e com colesterol quase zero.
É saudável e totalmente natural.

Veja o conteúdo de nutrientes por 100g de parte comestível de bacalhau:

Proteína 38g
Gordura 1g
Cálcio 60mg
Ferro 1,6 mg
Vitamina B:
Tiamina
Riboflavina
Niacina 0,01 mg
0,20 mg
2,4 mg
Porção comestível 85%
Água 40g
Energia Kcal/KJ 160/170

Além disso tudo, o valor nutritivo de 1kg de bacalhau equivale a 3,2 Kg de peixe! Rende mais, podendo alimentar de 6 a 8 pessoas.
O bacalhau é mais nutritivo que o peixe, a carne e o frango. E permite inúmeras variações na cozinha do dia-a-dia.

Receita:

Para 2 pessoas
2 postas de bacalhau
1 cebola grande e dois dentes de alho
batatinhas
2 maçãs
azeite
duas colheres de sopa de água
polpa de tomate
sal e pimenta a gosto.

Preparação:

Usar um tabuleiro que possa ir ao forno.
Colocar no fundo a cebola descascada e em rodelas e os alhos picados.
Pôr o bacalhau no centro do tabuleiro.
Rodeá-lo de batatinhas descascadas e temperadas.
Tirar o caroço das maçãs e colocá-las também no tabuleiro sem qualquer tempero.
Colocar agora duas colheres de sopa de polpa de tomate sobre o bacalhau e as batatinhas.
Deitar as duas colheres de sopa no fundo do tabuleiro e regar tudo com bastante azeite.
Levar a forno pré aquecido e mantê-lo a 180º.
Deixar assar por cerca de 20 a 30 minutos.


Antes...

Depois...

Para finalizar a refeição com nota máxima, servir kiwis cortados às rodelas com sorvete de tangerina, tudo frutos da época.

Receita oferecida pela amiga e colega , a quem agradeço a amabilidade

sábado, 14 de novembro de 2009

Aspirina em vez de Plavix, aconselhável...

Remédio mais vendido é prescrito de forma errada
DN. 091114. por DIANA MENDES

Medicamento para prevenir AVC e enfarte é sobreutilizado, alertam os médicos. Os custos são enormes, apesar de haver alternativas de tratamento 20 vezes mais baratas.

O medicamento líder de vendas em Portugal "está a ser receitado de forma irracional e maciçamente em off-label", ou seja fora da indicação para a qual está indicado", alerta ao DN António Vaz Carneiro, presidente do Centro de Estudos de Medicina baseada em Evidência. O plavix (clopidogrel), está a ser prescrito na prevenção de AVC ou enfartes em doentes de risco e não apenas a quem já teve um evento, situação para a qual foi aprovado. "A sobreutilização custa milhões ao Estado, já que, em alternativa, devia ser prescrita a aspirina, que custa 20 vezes menos", diz o cardiologista João Morais.

Um ano depois de a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) ter anunciado que ia investigar a prescrição elevada deste e de outro remédio (o omeoprazol), a situação mantém-se. De acordo com dados da consultora IMS Health, o plavix é o líder do top 10 das vendas de Outubro (ver caixa). Só em 2008, a Sanofi Aventis, que o comercializa, registou 70 milhões de vendas. "Claramente é o mais prescrito em Portugal. As vendas não baixaram desde 2008", diz Carlos Santos, o director médico. Desconhecendo que percentagem se deve às vendas off-label, o clínico refere que o medicamento - dado em simultâneo com aspirina - está indicado "na prevenção secundária de AVC e enfartes do miocárdio, na doença arterial periférica e angioplastias com colocação de stent {técnica para desobstruir as artérias]". O especialista garante ainda que o laboratório não promove o uso do produto para outros casos: "Não promovemos outras indicações, que são responsabilidade do médico".

João Morais, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, alerta que a utilização do plavix na prevenção em doentes sem eventos prévios "nunca foi estudada,", confirmando que "o remédio está a ser sobreutilizado em Portugal". "Há milhões de portugueses a ser tratados com este remédio, incluindo hipertensos ou diabéticos", diz João Morais.
Segundo o cardiologista, só os 10 a 15% dos doentes que nunca tiveram eventos cardiovasculares é que são aconselhados a tomar plavix por serem intolerantes ao ácido acetilsalicílico (aspirina).

Para o especialista, esta indicação é uma das razões do elevado consumo. "Estou seguro que os médicos o fazem para não ter chatices, precisamente por razões apontadas para os tais 15% de doentes". Por isso, considera que o excesso de prescrição "é despropositado, sem suporte científico e fora das indicações, quando há alternativas tão eficazes e baratas".

A isto juntam-se as fortes acções de marketing do medicamento, referem os vários médicos.
O grande problema do consumo excessivo é o desperdício financeiro do Estado. Isto porque os médicos dizem acreditar que mesmo nos casos de uso off-label deste medicamento são poucas as reacções adversas, sendo a mais comum a hemorragia. O presidente do colégio de cardiologia da Ordem dos Médicos, Mariano Pego, admite um "claro exagero na prescrição", mas atribuiu as culpas aos médicos de família. Já para João Morais, tem havia falta de regulação por parte do infarmed, que devia controlar o uso de off-label, como é feito em outros países europeus. O Infarmed não quis prestar esclarecimentos.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Cogumelos

Embora haja quem receie os cogumelos haver algumas variedades tóxicas, não param de surgir os estudos científicos que reforçam os benefícios do seu consumo. Na verdade, as suas propriedades terapêuticas são inúmeras e vale a pena conhecê-las de forma a tirar todos os benefícios possíveis para a saúde.

Por exemplo, os cogumelos são um aliado dos hipertensos, e a hipertensão é um dos maiores problemas de saúde dos portugueses. O segredo está na elevada concentração de potássio, um elemento natural que ajuda a controlar os níveis de tensão arterial. Este nutriente desempenha um papel importante no metabolismo celular e no funcionamento do sistema nervoso e muscular.

Apesar de alguns parecerem muito grandes, a verdade é que mais de 90% da composição dos cogumelos é água, o que explica por que motivo é tão apreciado por todos os que se preocupam com a linha.

O seu elevado teor em fibras auxilia o funcionamento do intestino, actua no controle do colesterol e na prevenção das doenças cardiovasculares. Mas atenção, se optar por fritá-los, lembre-se que as calorias também aumentam! Pense em soluções criativas e saborosas tal como um arroz de cogumelos, massa com cogumelos ou milho, em saladas ou na sopa. Por uma questão de segurança, prefira os cogumelos enlatados, e tenha atenção à origem dos cogumelos frescos.

Quase sem calorias (28kcal em médica para cada 100g) e com pouca gordura, os cogumelos guardam ainda um valor apreciado de proteínas (por exemplo 100g de cogumelos comestíveis frescos correspondem a cerca de 5g de proteínas).

O seu consumo regular ajuda também à ingestão de vitamina A e C, vitaminas do complexo B e em minerais (selénio, cálcio, iodo, fósforo). A vitamina B promove a protecção da pele, da visão e do sistema digestivo, enquanto que o selénio, por exemplo, protege a tiróide, reforça o sistema imunitário e é um importante antioxidante. Já os fosfatos, também presentes nos cogumelos comestíveis, previnem a má formação do feto e más formações congénitas.

Pela Nutricionista – Dra. Alexandra Bento, presidente da Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN)

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Sardinha em telha romana



Todos nós sabemos das vantagens de comer peixes ricos em Ómega 3. Este é o maior tesouro das sardinhas, que para além de saborosas e populares ainda ajudam na prevenção de diversos males. No corpo humano, essas gorduras minimizam a acção nociva de compostos inflamatórios, ajudam na prevenção de uma série de males que surgem em locais díspares como o coração, o intestino e as articulações. Sem falar que ainda entram na constituição da retina e da massa cinzenta.

Finalmente, como qualquer peixe que se preze, ela é fonte de proteínas de excelente qualidade, ideal para manter os músculos em dia, e fósforo, um mineral que participa da mineralização dos ossos. Portanto, não faltam motivos para que se inclua essa aventureira dos mares no cardápio.

A sardinha costumava nadar em grandes cardumes pelos mares da Sardenha, ilha localizada no Mediterrâneo — daí seu nome. Aventureiras, navegaram quilômetros até disseminar populações da sua espécie pelos vários oceanos do mundo e assim chegaram ao nossos pratos.

Vamos então às sardinhas que têm estado uma delícia, e vejam mais uma forma de as cozinhar... ficam uma delícia se forem assadas, preferencialmente em forno de lenha.

Aquecer muito bem uma telha, colocar pão ralado e algum sal na telha onde vão ser colocadas as sardinhas, que foram previamente passadas por pão ralado, lado a lado e usar mais um piquinho de sal. Lembro que o sal só é posto mesmo após o pão ralado.
Leva-se ao forno bem quente por cerca de 15 a 20 minutos no máximo.
Acompanhe com salada ou brócolos cozido com batatinhas.

Importante: Não escame a sardinha se a vai assar. Nunca coma a sua pele, ela sai inteira e facilmente se for bem fresca.



Uma frutinha para sobremesa, que tal???

Bom apetite!

Fernanda Ferreira (Ná)

Agradeço esta receita à amiga e colega do Sempre Jovens , que além de saborosa, traz vantagens para a saúde.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O almoço de hoje da Ná

Cigalas ou lagostins, como são mais conhecidos em todo o país, é o nome vulgar das espécies menores de crustáceos à qual também pertencem alguns dos maiores crustáceos, como o lavagante. Também se usa este nome para os camarões de grandes dimensões.

Hoje de manhã em Vigo abundavam os de tamanho médio e baratíssimas... por isso foram para a caçarola com mais uns mexilhões, uma cebola às rodelas, 3 dentes de alho, tomate em polpa, umas tirinhas de pimento, um cheirinho colorau picante e um fio de azeite.
Ora vejam que delícia...

Sobremesa

Gelatina de Kiwis aqui da quintinha


Seja-me permitido alertar os que têm o ácido úrico alto. Serão só esses que devem ter cuidado? Mas deve saber bem !

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Obesidade

Transcrição motivada pelo interesse mútuo referido na primeira linha do texto

A obesidade e o emagrecimento

Recordando um texto do amigo João Soares, sôbre as vantagens duma boa alimentação, eu gostaria de referir aqui a minha curiosidade quando vou ao supermercado e vejo membros duma família que, por um motivo ou por outro, se tornaram obesos. Não gostaria que o termo “obesos” fosse confundido com aquelas pessoas gordinhas, cheiinhas, normalmente de bom carácter e permanente boa disposição e que, por vezes, até são gordinhas porque um desequilíbrio do seu sistema endócrino as fez assim e não porque afogam os seus desgostos e/ou complexos em “burger kings”, dunkin’ donuts, chocolates ou coca-cola, por exemplo. Não tenho nada contra essas pessoas, para além de suscitarem um alerta: o da necessidade de serem acompanhadas por um competente nutricionista para que, a médio prazo, não venham a sofrer de graves problemas de saúde, nomeadamente renais e da diabetes, já para não falar de artritismo ou de problemas cardíacos.

Ora eu constato que, praticamente sem excepções, os referidos trolleys de compras dessas pessoas estão cheios de produtos altamente condenáveis para a saúde e que contribuem, em elevada medida, para que a sua obesidade, mais do que diminuir, aumente. E o que é que acontece? A partir da idade escolar, pelo menos, toda a criança que foi de tal modo “atafulhada” de alimentos em pequenina, quantas vezes à força e que, consequentemente, se tornou obesa é, frequentemente, sujeita a perseguições e intimidações por parte de colegas ficando, irremediavelmente ou não, com profundas marcas para toda a vida. Sinto uma grande revolta sempre que tenho conhecimento de casos destes. Pobres crianças e, numa grande maioria dos casos, até são obesas por excesso de zelo por parte dos pais.

Gostaria, igualmente, de referir o caso das pessoas, maioritariamente mulheres, que deixam de comer para “manter a linha”. Tornou-se uma obsessão, em muitas jovens, quererem imitar a silhueta duma determinada celebridade e, para o conseguirem, recorrem demasiadamente cedo a tudo, nomeadamente à redução de alimentos e à cirurgia plástica nos seios, no rosto, enfim, nas zonas a alterar. Isto está a ser preocupante e. No Reino Unido, por exemplo, há contínuas advertências aos riscos que correm estas jovens.

Há dois dias estava eu numa ervanária inglesa a tentar ser atendida para comprar cardo mariano, em sementes, para um familiar. Curiosamente, não encontrei isso, ainda, nas inúmeras lojas que percorri. Dispunha ainda de alguma esperança e de tempo e, por isso mesmo, não estava preocupada com o facto do dono da loja estar a demorar muito a atender a jovem que estava à minha frente. Estava até encantada a ouvi-lo falar de problemas de obesidade. Ele revelava profundos conhecimentos da matéria, mas o que estava a parecer-me estranho era o facto da jovem com quem ele estava a falar, ser extremamente elegante e, portanto, não compreendia porque estava ela interessada em tanta coisa para emagrecer. Devo esclarecer que o dono da loja não me parecia preocupado com o facto de estar a vender-lhe produtos para emagrecer (ou para não engordar) porque a missão dele não é a de impedir as compras na sua loja, mas sim promovê-las. A única coisa que estava a deixar-me, direi, aborrecida, era o facto dessa jovem “estar-se nas tintas” se haveria outras pessoas à espera. Ela queria conhecer tudo e mais alguma coisa sôbre o que essa ervanária vendia para emagrecimento e, portanto, não teria eu outra alternativa senão esperar. No final eu vi-a pagar £100 por 3 produtos.

Querendo conseguir o aspecto físico da sua celebridade preferida, há muitas jovens que nem sequer consideram o facto de muitas dessas celebridades não passarem de robots comandados por exigentes defensores da figura padrão, os quais se estão marimbando para a saúde delas. O objectivo deles é ganhar dinheiro com os robots que criam. Choca-me ver que há pessoas, elegantíssimas, a gastar rios de dinheiro, seja em cirurgia plástica, seja em produtos para emagrecer, alguns dos quais altamente condenáveis por bons nutricionistas e há pessoas gordinhas que não têm qualquer relutância em continuar a alimentar-se de verdadeiros venenos para a sua saúde.

Maria Letra

Publicado por marialetratome em 12 de Agosto de 2009 no blog Letras sem Tretas

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Contra a gripe A

Mais vale prevenir do que remediar
(Recebido por e-mail)

A pedido de um amigo de pesquisas no tempo do nosso saudoso e querido Corsini, do qual fui amigo (nos anos 70) e discípulo no começo dos anos 80 em Imunologia e Genética (Unicamp), vou descrever a maneira mais correcta e saudável de enfrentar essa Influenza A (erroneamente chamada de gripe suína).

O melhor que você pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais. Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.

As células T controlam inúmeras actividades imunológicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Vamos ao que interessa, ou seja quais alimentos são importantes (estimulam a acção do sistema imunológico e potencializam seu funcionamento).

• Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas húmidas desestimula os vírus. Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.
Não tome leite, principalmente se estiver resfriado ou com sinusite, pois produz muito muco e dificulta a cura.
• Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.
• Coloque bastante cebola na sua alimentação.
• Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.
• Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura, damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).
• Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).
• Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.
• O cogumelo Shiitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.
• Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.
• Evite óleo de milho, de girassol ou de soja que são óleos vegetais poli-insaturados.
• Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação... os vírus nem chegarão perto de você.

Prof. Dr. Odair Alfredo Gomes, Laboratório Morfofuncional, Faculdade de Medicina - Unaerp
Fone: 36036744 ou 36036795