segunda-feira, 17 de setembro de 2018

ASPIRINA DIÁRIA TEM RISCO

Tomar aspirina pode fazer mais mal do que bem...
180917. Por Liliana Lopes Monteiro

Uma nova pesquisa, apurou que ingerir diariamente a medicação anticoagulante apresenta benefícios limitados para a população mais idosa.

Tomar uma aspirina por dia não mantém o médico à distância – e pode afinal representar uma ameaça para a saúde, sugere aquele estudo.

Ingerir diariamente uma dose do fármaco anticoagulante têm benefícios limitados, diz a pesquisa que teve como amostra 19,114 participantes.

Consumir aspirina não reduziu significativamente o risco de ataque cardíaco, de enfarte ou de demência entre adultos saudáveis com mais de 70 anos.

Todavia, a droga foi associada a um aumento do risco significativo de ocorrência de hemorragias internas.

O professor John McNeil, da Universidade de Monash, na Austrália, disse: “Tal significa que milhões de idosos saudáveis em todo o mundo que tomam aspirina regularmente, e sem um motivo médico, podem estar a fazê-lo desnecessariamente”.

Cerca de metade dos participantes no ensaio clínico tomaram 100 miligramas de aspirina diariamente e a outra metade consumiu um placebo. Ambos os grupos foram seguidos durante um período de cinco anos.

Entre os que tomaram aspirina, 3,8% apresentou sérios problemas hemorrágicos, comparativamente a 2,8% dos indivíduos aos quais foi administrado um placebo. Mais ainda, 5,9% dos participantes que tomaram aspirina faleceram, relativamente a 5,0% dos que não ingeriram aquela medicação.

NOTA:
UM amigo apareceu com um derrame numa vista. O oftalmologista disse-lhe que não se preocupasse porque isso ia desaparecer. O cardiologista disse-lhe que parasse de tomar a aspirina 100 até a vista ficar limpa e que a seguir apenas a devia tomar em três dias da semana. A dosagem do medicamento devia ser apenas de 75 e não de 100
Já parei de a tomar. Escolho o risco menor.

A ACTIVIDADE ADIA O ENVELHECIMENTO

Um estudo comissionado pela empresa britânica de suporte ortopédico Neo G, apurou que fazer festas a animais, ir de férias, conviver com os amigos e passar tempo com o parceiro são actividades que ajudam a aliviar o ‘peso’ dos anos, a sentir-se mais jovens.

Os investigadores afirmam que os indivíduos mais activos sentem-se entre 12 a 15 anos mais rejuvenescidos, relativamente às pessoas menos activas.

Paul Starkey, porta-voz da Neo G, disse: “Há séculos que queremos e tentamos sentirmo-nos e parecermos mais jovens”.

“Quando se trata de reter a juventude – não é de todo cliché – sentirmo-nos jovens por dentro é um factor fundamental”.

“As pessoas que parecem e se sentem muito mais jovens do que aquilo que aparentam – os chamados jovens de espírito – sempre foram um mistério para a ciência, por isso e felizmente esta pesquisa conseguiu revelar algumas das atividades que podemos incorporar no nosso dia a dia para alcançar essa forma de estar”.

“Este estudo salienta a necessidade de continuarmos a cuidar de nós próprios, independentemente da idade e de aproveitar o melhor que a vida tem para nos oferecer – quer isso para uns signifique ser mais ativo ou passar mais tempo com os amigos e a família”, reiterou Starkey.

Recordo que aqui publiquei os seguintes postes relacionados com este assunto:
MANTER O CÉREBRO JOVEM E SAUDÁVEL http://paoesaude.blogspot.com/2018/09/manter-o-cerebro-jovem-e-saudavel.html
REGRAS PARA IDOSOS http://cvssemprejovens.blogspot.com/2018/09/regras-para-idosos.html

domingo, 16 de setembro de 2018

AZIA. COMO A TRATAR

Sente um ardor no peito? Entenda porque tem azia e como tratar a condição
180916. Por Liliana Lopes Monteiro

A sensação de azia pode ser evitada através da adoção de algumas mudanças no estilo de vida.
Provavelmente já teve azia, mas se calhar não sabe o porquê de ter experienciado a tão desconfortável sensação de ardor no peito.

Sente-se diretamente atrás do esterno, podendo ainda afluir à garganta e resultar num gosto acídico ou amargo na boca.
A dor é por vezes mais intensa após comer, ao deitar ou durante o período noturno, e apesar de normalmente o desconforto não constituir motivo de alarme, pode ainda assim ser incomodativo quando acontece frequentemente.
Mas felizmente, a sensação ocasional de azia é fácil de tratar com a toma de fármacos sem prescrição médica ou através da adoção de simples mudanças no estilo de vida.

O que é a azia?

O ardor que sente no peito resulta do refluxo ácido, um fenómeno durante o qual os conteúdos presentes no estômago se veem forçados a voltar para o esófago, o canal através do qual a comida viaja até ao estômago, de acordo com a explicação do centro de pesquisa médica norte-americano sem fins lucrativos Mayo Clinic.
A condição ocorre sobretudo quando se dá o enfraquecimento ou relaxamento anormal do esfíncter inferior do esófago.
Os conteúdos do estômago são extremamente acídicos, provocando a tal sensação de ardor.
Sensação essa que também pode ocorrer no fundo da garganta.
A ocorrência frequente de refluxo ácido, nomeadamente mais de duas vezes por semana, é chamada de doença do refluxo gastroesofágico sintomática.

O que provoca azia?

Não há apenas um fator que causa azia – já que diferentes alimentos, bebidas e escolhas de vida podem propiciar o seu aparecimento.
De acordo com a publicação Livescience, a azia é muitas vezes provocada devido ao consumo de café, álcool, chocolate ou de alimentos picantes ou com alto teor de gordura.
Existem também alguns fatores que podem contribuir para a azia, tais como fumar, stress e ansiedade, excesso de peso ou gravidez.
Adicionalmente, a população mais idosa está igualmente mais propensa a sofrer de azia.

Como se cura?

Felizmente, a ocorrência ocasional de azia é fácil de tratar.
Para quem sofre com a condição recomenda-se a toma de antiácidos, fármacos que se encontram à venda em qualquer farmácia. Os antiácidos neutralizam a acidez do estômago, aliviando dessa forma os sintomas.
Adicionalmente, mudar certos hábitos de estilo de vida pode ajudar igualmente a combater a azia.
Evite comer alimentos ‘tóxicos’, ingira refeições mais pequenas, e refreie-se de comer entre três a quatro horas antes de ir dormir.
Outras alterações, incluem evitar vestir roupa muito justa e dormir com a cabeça demasiado elevada, gestos insuspeitos que curiosamente também provocam azia.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

CANCRO É DOENÇA A EVITAR E ULTRAPASSAR

A entrevista com o Coordenador do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, Dr. Nuno Miranda, publicada no Diário de Notícias com o título «Todos os anos 2500 pessoas que já tiveram cancro voltam a ter a doença» é extensa e só será lido por quem tiver muito interesse em problemas de saúde. Mas tem aspectos que merecem ser meditados. 
Embora muitos cancros possam ser curados, há muitos casos de reincidências porque os agentes que geraram o anterior também actuaram em zonas vizinhas onde poderá vir a surgir. Cita o tabagismo como factor culpado de muitos cancros no pulmão e que é difícil de evitar por se tratar de toxicodependência com força superior à resistência de muitos fumadores. https://www.dn.pt/edicao-do-dia/13-set-2018/interior/todos-os-anos-2500-pessoas-que-ja-tiveram-cancro-voltam-a-ter-a-doenca-9837906.html

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

MANTER O CÉREBRO JOVEM E SAUDÁVEL

Formas de manter o seu cérebro jovem e saudável
180910. Por Notícias Ao Minuto

Ao mudar alguns hábitos e rotinas conseguirá melhorar a sua saúde mental.


© iStock

Formas de manter o seu cérebro jovem e saudável
- Saiba o que poderá fazer para manter o seu cérebro jovem e saudável:

Estimulação mental - Atividades que o 'obriguem a pensar' estimulam as conexões das células nervosas e são capazes de estimular o cérebro a gerar novas.
Ler - Podem ser romances ou até mesmo aquilo que está escrito na caixa dos cereais, desde que leia o máximo que puder. Além disso, ao manter a mente a funcionar estará a aprender coisas novas.
Jogos de palavras - As palavras cruzadas são uma excelente forma de obrigá-lo a pensar. Poderá aumentar a dificuldade das mesmas à medida que melhora.
Problemas matemáticos - Resolver um problema de matemática também requer estimulação de várias partes do cérebro.
Desenhar e pintar - Mesmo que não tenha muito talento, aprenda uma nova arte, como a pintura. Isto obrigará o seu cérebro a desenvolver novas competências.
Notícias - Independentemente dos seus interesses, que podem variar desde política a celebridades, estar a par das notícias estimula a atividade cerebral.
Filmes - Assistir a filmes que sejam provocantes e ambíguos manterão o seu cérebro a pensar em várias possibilidades durante dias.
Jogos de vídeo - Cientistas já mostraram que jogar determinados jogos de vídeo está ligado a um risco reduzido de desenvolver Alzheimer.
Passatempos - Retome um passatempo antigo ou comece um novo. Isto estimulará e encorajará o fluxo da criatividade.
Exercício físico - Praticar desporto não só trará benefícios ao seu corpo, como também manterá a sua mente saudável. Durante a prática de desporto existe um aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro, que leva oxigénio à região responsável pelo pensamento.
Nadar - A natação é um excelente desporto que trabalha muitos dos músculos do corpo.
Passear o cão - Levar o seu amigo patudo a passear irá aumentar o seu humor, trazendo benefícios à sua saúde mental e física.
Dança - Seja tango ou balé, o importante é inscrever-se em aulas de dança. Aprender um novo tipo de dança colocará a sua mente e o seu corpo a trabalhar.
Ioga - Além de ajudar na tonificação e flexibilidade do corpo, o ioga ajuda a reduzir o stress, tornando assim o cérebro mais saudável.
Desafie o seu cérebro - Estar constantemente a aprender coisas novas é uma ótima forma de exercitar o cérebro. Certifique-se de que está sempre curioso e alerta. Caso não conheça determinada palavra ou planta, vá à procura!
Música - Aprender a tocar um instrumento ou a ler música é uma ótima forma de trabalhar os lados lógicos e criativos do cérebro.
Língua - Aprender uma nova língua também é uma excelente forma de se desafiar a si próprio.
Xadrez - Aprender a jogar xadrez é um bom exercício para o cérebro. Casa já saiba como jogar, encontre um parceiro com quem possa jogar com regularidade.
Mudar de emprego - Caso não se sinta estimulado o suficiente no seu trabalho atual, considere procurar outro emprego. No entanto, se a sua profissão já não o satisfaz, saiba que nunca é demasiado tarde para fazer uma mudança.
Viajar - Quer esteja a viajar dentro do seu próprio país ou esteja a explorar outra nação, quebrar a rotina ajuda a estimular a mente. Além disso, há sempre a vantagem de conhecer pessoas e culturas diferentes, além de poder explorar uma nova língua.
Regressar à escola - Pode fazer uma formação ou terminar algum curso que tenha deixado por acabar. É uma ótima forma de desafiar o seu cérebro.
Melhore a sua dieta - A dieta é uma importante parte da saúde, por isso certifique-se que ingere as vitaminas e os nutrientes necessários para o seu corpo e mente.
Antioxidantes - Os alimentos ricos em antioxidantes ajudam a melhorar o foco, a memória e a resolução de problemas.
Fast food, não - Evite as comidas que não sejam saudáveis. As gorduras saturadas e as quantidades altas de açúcar tornam-se em obstáculos quando procura estar em forma.
Açúcar no sangue - Tente manter os níveis de açúcar no sangue dentro dos padrões normais. Para isso, coma de forma saudável e pratique desporto com regularidade. A diabetes é considerado um fator de risco para doenças mentais, como a demência.
Colesterol - Mantenha os seus níveis de colesterol mau (LDL) os mais baixos possíveis, uma vez que também estão ligados a um elevado risco de desenvolver demência. Caso seja necessário, consulte um médico.
Evite o tabaco - Os cigarros são prejudiciais em todos os sentidos, por isso evite-os a todo o custo.
Beber em excesso - O consumo excessivo de bebidas alcoólicas também está relacionado com o risco de vir a desenvolver demência.
Emoções - Depressão, ansiedade, stress e privação do sono são fatores determinantes quando falamos na saúde do cérebro. Torne a sua preocupação com a saúde mental num objetivo pessoal.
Proteja a sua cabeça! - Pode parecer óbvio, mas evite as lesões na cabeça, uma vez que estas podem causar problemas graves a nível cognitivo. Não se esqueça de usar um capacete!

Seja aos 20 ou aos 60 anos é sempre importante manter a saúde física e mental a um bom nível.

É certo que o cérebro vai sofrendo algumas alterações consoante a idade, mas saiba que existem alguns exercícios e rotinas que o poderão ajudar a ter uma boa saúde mental.