Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Problema renal. Um apelo

O post Como "LIMPAR OS RINS" tem sido muito visitado e recebeu bons comentários. O mais recente constitui um apelo que é um desafio para os visitantes deste blogue, o desfio de procurarem saber de produtos naturais que ajudem a limpar os rins e a recuperar o seu normal funcionamento.

O apelo diz o seguinte:

O meu nome é joao tambem e sou de Portugal. Neste preciso momento encontro-me na Alemanha e preciso de toda ajuda necessaria que possa encontrar. Minha mulher, relativamente nova, 25 anos, está com um problema grave e sério. Rins.
Está a ser tratada e acompanhada por médicos, óptimos médicos. Um dos rins está quase parado devido a estar com calculos(pedra) e canal entupido. O outro, por sua vez está a ficar fraco e não sei que fazer mais. Preciso que me ajude nuns aspectos, por exemplo comida. Salsa, vou ja preparar sopas com salsa etc. Mais que possa fazer? água muita água.

Estou com muito receio, porque esta semana vai de novo fazer Hemodiálise, porque está a ficar complicado :(
Tenho fé, acredito, e quero fazer o que estiver ao meu alcance para mudar este rumo. Não tenho muitas possibillidades, sei que alimentação irá ajudar muito.

Preciso da sua ajuda. Se puder me ajudar agradeço de todo coração.

O meu e-mail é jp_tiago_reis@hotmail.com

obrigado


Hoje é o João Tiago que precisa da nossa ajuda. Amahã poderá ser um de nós.

Imagem do Google

sábado, 29 de outubro de 2011

Allho é benéfico para a saúde

Transcrição sugerida por e-mail do amigo Luís Coelho a qum agradeço a atenção.

ALHO É TUDO DE BOM

MAIS COMPROVAÇÕES CIENTÍFICAS SOBRE OS EFEITOS TERAPÊUTICOS DESTE ALIMENTO CHEIROSO

A ingestão diária de alho pode atuar como coadjuvante na vasodilatação, na hipertensão, no controle do colesterol e como preventivo do câncer do aparelho digestivo. É o que asseguram os médicos Hernani Pinto de Lemos Júnior e André Luis Alves de Lemos, da Unifesp, em análise na revista "Diagnóstico & Tratamento", da Associação Paulista de Medicina.

Os autores citam vários estudos. Entre eles, o da revista da Academia Nacional de Ciências do Estados Unidos, em que G. A. Benavides comprova a ação vasodilatadora de componentes presentes no alho. Igualmente relatam pesquisa realizada por Yara Severino de Queiróz na Faculdade de Saúde Pública da USP sobre a ação antioxidante do alho quando consumido cru, cozido ou frito.

Perdas de efeito

Neste ano Yara Queiróz defendeu tese de doutorado na FSP/USP no qual analisa o efeito do processamento do alho sobre seus compostos bioativos e se na cocção ou na fritura ocorre redução desses compostos. A pesquisadora constatou que o potencial antioxidante do alho é reduzido com seu processamento, porém é maior quando ele é submetido a fritura. Conclui que o alho cru ou cozido oferecem benefícios à saúde diminuindo a presença de gorduras no sangue e têm alto potencial antioxidante no plasma e no tecido hepático, como foi observado em hamsters com excesso de colesterol no sangue.

Ou seja, (...) a ciência mais uma vez está tirando o chapéu para a sabedoria popular (e milenar), que sempre identificou no alho excelentes poderes terapêuticos. Use bastante alho, especialmente cru ou cozido (e se não for namorar logo depois).

O texto acima encontra-se no Jornal Bem Estar, de Belo Horizonte, no. 13, de outubro de 2011, na seção Guia Saúde. Para contatos, o endereço eletrônico é bh@jornalbemestar.com.br

Minhas sugestões:

1. Ao preparar o arroz, frite-o bem e só ao final, quando for acrescentar a água, coloque o alho, para que não frite e perca suas qualidades;

2. Para minimizar o cheiro do alho no hálito, corte-o ao meio e retire aquele grelinho que fica no centro do dente antes de amassá-lo.

NOTA: Ver outros posts anteriores como, por exemplo: Benefícios do alho

Aspirina é anticancerígena

Segundo a notícia Aspirina pode reduzir alguns casos de cancros hereditários para metade publicada no PÚBLICO de 28-10-2011 por Romana Borja-Santos, uma Investigação publicada na revista Lancet, mostra que a aspirina, um dos medicamentos mais conhecidos e consumidos em todo o mundo, voltou a alargar os seus potenciais benefícios: o fármaco foi utilizado num estudo que seguiu cerca de 1000 doentes ao longo de dez anos e mostrou-se eficaz a reduzir o risco de incidência de cancros hereditários – sobretudo o cancro colo-rectal e o cancro do colo do útero.

A investigação, que é hoje publicada na revista científica Lancet, coordenada pela Universidade de Newcastle e financiada pelo instituto Cancer Research do Reino Unido, revelou que a toma regular de aspirina (cuja substância activa é o ácido acetilsalicílico) pode reduzir a incidência e a progressão de alguns cancros de base hereditária.

A dose ideal de aspirina ainda não foi clarificada e pode ser determinante para a toxicidade.

Para ler o artigo completo faça clic Aqui

Imagem de arquivo

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Alimentos e estado de espírito

 
Compulsão alimentar-Google

DICAS REFERENDADAS POR NUTRÓLOGOS.

Alimentos e Emoções

Banana... contra a ansiedade
Se você anda mais ansiosa que o normal, aposte na banana para elevar
os níveis de serotonina. Quando os níveis desse neurotransmissor estão
baixos, falha a comunicação entre as células cerebrais. Aí você fica
irritada  e especialmente ansiosa. A fruta combina doses importantes
de triptofano e vitamina B6. Juntas, as duas substâncias se tornam
poderosíssimas na produção da serotonina.
Quanto consumir: 2 unidades por dia

Mel... pura alegria
Triste sem motivo? De novo a causa pode ser a serotonina de menos.
Nesse caso, o mel funciona como um calmante natural, pois aumenta a
eficiência da serotonina no cérebro. Mas não é só aí que ele atua.
Quando alcança o intestino, ajuda a regenerar a microflora intestinal.
Resultado: o ambiente se torna mais propício para a produção de
serotonina. Surpresa? Pois é, cerca de 90% do neurotransmissor do bom
humor é produzido no intestino.
Quanto consumir: 1colher (sopa) / dia.
Abacate... amigo do sono
Dormir é tão importante para viver bem quanto comer direito e fazer
exercícios. Tem noite que o sono não vem? Põe fé no abacate. Tudo bem,
ele tem gordura, mas é boa. E oferece vitaminas que ajudam você a se
entender melhor o travesseiro. A vitamina B3 equilibra os hormônios
que regulam as substâncias químicas cerebrais responsáveis pelo sono.
Já o ácido fólico funciona como se fosse uma enzima, alimentando os
neurotransmissores que fazem você dormir bem.
Quanto consumir: ½ abacate pequeno, 3x / semana.

Salmão... levanta o astral
Mau humor constante pode ser sinal de falta de ômega 3 no prato. O
representante oficial dessa gordura amiga é o salmão. Mas existem
outros peixes (atum, aranque e sardinha) que jogam seu astral lá para
cima. O ômega 3 melhora o ânimo porque aumenta os níveis de
serotonina, dopamina e noradrenalina - substâncias responsáveis pela
sensação de bem-estar. Estudos também comprovam que este ácido graxo
tira os radicais livres de cena e assim protege o sistema nervoso
central.
Quanto consumir: 1 porção, 3x / semana.

Lentilha...afasta o medo
Angústia e medo podem estar relacionados ao desequilíbrio de cálcio e
magnésio. Essa dupla atua no balanceamento das sensações. Além de
incluir alimentos com cálcio (queijo e iogurte) e magnésio (acelga) na
dieta, consuma mais lentilha. Ela tem efeito ansiolítico, ou seja,
tranqüiliza e conforta. Isso porque é precursora da gaba,
neurotransmissor que também interfere nos sentimentos.
Quanto consumir: 3 conchas pequenas / semana.

Nozes... mantém você concentrada
São muitos os nutrientes das nozes. Mas é a vitamina B1 a responsável
por essa fruta oleaginosa melhorar a concentração, pois a B1 imita a
acetilcolina, neurotransmissor envolvido em funções cerebrais
relacionadas à memória.
Quanto consumir: 2 nozes, 4x / semana.

Chá verde... espanta o estresse
Essa erva, a Camellia sinensis, tem fitoquímicos (polifenóis e
catequinas) capazes de neutralizar as substâncias oxidantes presentes
no organismo que, em excesso, deixam você cansada e estressada e
acabam desorganizando o funcionamento do organismo. O estresse é capaz
de desencadear a síndrome metabólica, culpada por doenças como a
obesidade e a depressão. Beber chá verde, conforme alguns estudos,
melhora a digestão e deixa a mente lenta.
Quanto consumir: 4 a 6 xícaras (chá) / dia.

Brócolis... deixa a mente esperta
É comum você demorar alguns segundos para lembrar o número do seu
telefone? Este alimento é rico em ácido fólico, acelera o
processamento de informação nas células do cérebro, conseqüentemente,
melhorando a memória. Porções extras desta verdura vão fazer você
lembrar de tudo rapidinho.
Quanto consumir: 1 pires / dia.

Óleo de linhaça... dribla o apetite voraz
O óleo extraído da semente de linhaça e prensado à frio é uma fonte
vegetal riquíssima em gordura ômega 3, 6 e 9. Melhor: é um dos poucos
alimentos com ômega numa proporção próxima do ideal, o que é
imprescindível para que exerça suas funções benéficas. Uma delas é
regular os hormônios que ajudam a manter o sistema nervoso saudável.
Com isso, a ansiedade perde espaço e a cumpulsão a comida fica bem
menor.
Quanto consumir: 1colher (sobremesa) / dia, antes das refeições principais.

Gérmen de trigo...acaba com a irritação
Assim como as nozes, o gérmen de trigo tem vitamina B1 e inositol, que
reforçam a concentração. Mas por ter uma boa dose de vitamina B5, o
gérmen é especialmente indicado como calmante, já que melhora a
qualidade de impulsos nervosos, evitando nervosismo e irritabilidade.
Quanto consumir: 2 colheres (chá) / dia.
Tofu...espanta o desânimo
O queijo de soja tem o dobro de proteínas do feijão e uma boa dose de
cálcio. Também é rico em magnésio (evita o enfraquecimento das enzimas
que participam de produção de energia) e ferro (combate a anemia).
Quando estes minerais estão em baixa no organismo, você se sente fraca
e sem ânimo. Mas é a colina, substância que protege a membrana das
células cerebrais, que dá ao tofu o poder de acabar com o cansaço
mental.
Quanto consumir: 1 fatia média / dia.

Dr. Luiz Carvalho... Nutrólogo e Nutricionista

Gabriela Zanatta... Nutróloga e Nutricionista


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Doenças de transmissão sexual (DTS)

As doenças sexualmente transmissíveis são doenças que se transmitem pelo contacto sexual íntimo e são provocadas por bactérias, fungos e vírus.



Sintomas
Prurido, ardor, dores, dispareunia, vesículas, ulcerações, por vezes corrimento, com ou sem cheiro desagradável.

Micose vaginal (Candida albicans): prurido, ardor na vulva e na vagina, corrimento esbranquiçado, vulva inflamada, dores durante as relações sexuais. Pode ter origem não-sexual (digestiva, por exemplo). Pessoas com imunidade diminuída (HIV, idosos) ou que tomam antibióticos são mais susceptíveis a ter recidivas.

Vaginose bacteriana (Gardnerella vaginalis, muitas vezes presente na vagina de mulheres saudáveis, mas também Mycoplasma hominis, Prevotella, Mobiluncus são os microrganismos considerados como principais responsáveis): corrimento fluido branco-sujo, frequentemente com cheiro desagradável, por vezes ardor após as relações. Risco de salpingite, parto prematuro e complicações neonatais.

Tricomoniase vaginal: corrimento esverdeado, espumoso, abundante, acompanhado de prurido, ardor; desconforto, dores, por vezes insuportáveis, durante as relações sexuais.

Infecções genitais por clamidias e gonococos (Neisseria gonorrhoeae): frequentemente associadas a uretrite (síndroma uretral), manifestam-se por uma cervicite mucopurulenta (inflamação do colo do útero) pouco dolorosa, mas existe um risco de doença inflamatória pélvica com salpingite, lesões das trompas de Falópio, dores pélvicas e até esterilidade.

Herpes genital (vírus do herpes simples tipo 2, VHS2): febre e formigueiro precedendo uma erupção de pequenas vesículas que rebentam e originam úlceras dolorosas, podendo sobrevir uma infecção na vulva. Gânglios inguinais aumentados, sensíveis e dolorosos. Recidiva possível antes da menstruação. Frequente e grave em caso de infecção pelo vírus da sida.

Infecções pelo vírus VPH, ou HPV (vírus papiloma, condilomas): prurido, ardor antes ou depois das relações, pequenas verrugas (condilomas acuminados).

Pediculose púbica: intenso prurido genital causado pela presença de piolhos do púbis (Phthirus pubis), Sarna (Scarcoptes scabel): prurido, lesões.

Sífilis (Treponema pallidum): manifesta-se na zona vulvar por úlcera dura e húmida que aparece depois da contaminação sexual. Lesão indolor muito contagiosa.

Cancro mole, ou cancróíde (Haemophilus ducreyi): ulcerações dolorosas, moles. Frequentemente, gânglio inflamado ao nível da virilha, que acaba por rebentar.

DTS sem sintomas locais: em geral, a transmissão por via sexual do vírus da hepatite B (VHB) e do vírus da sida (VIH) não é acompanhada por sinais locais ou lesões do aparelho genital.


Pessoas mais em risco
- Mulheres com múltiplos parceiros sexuais (o sistema de defesa imunitário adapta-se menos bem em situações múltiplas diferentes do que numa situação idêntica repetida).
- Mulheres com deficiência imunitária (devido à sida ou a tratamento prolongado com corticosteróides), que as torna mais vulneráveis, particularmente à sífilis.


Porque dói?
As infecções sexualmente transmissíveis podem atingir a vulva (vulvite), a vagina (vaginite), o colo (cervicite), o útero (endometrite}, as trompas de Falópio (salpingite). Estas infecções provocam inflamação, irritação ou ulcerações, expondo o tecido submucoso, muito sensível.


O que pode fazer?
Consulte um médico.


Que tratamentos?
Medicamentos
- Micose vaginal
: os tratamentos são locais (óvulos, cremes, sabonetes). Por vezes, recorre-se a antimicóticos por via sistémica em caso de recidiva ou de foco intestinal
- Vaginose bacteriana e tricomoníase vaginal: o tratamento é local e sistémico.
- Chlamydia trachomatis: o tratamento com azitromicina numa única toma substituiu as tetraciclinas tomadas durante 2 a 3 semanas.
- Gonorreia: a penicilina é o primeiro antibiótico a ser prescrito.
- Herpes: aciclovir em comprimidos, creme e intravenoso nos casos graves. Pode tomar-se durante bastante tempo para diminuir as recidivas. Durante os surtos, aconselha-se a abstinência sexual.
- Infecções pelo vírus HPV: é necessário procurar outras DTS e fazer um esfregaço do colo do útero. O tratamento local (podofilina, ácido tricloracético) pode não ser suficiente, praticando-se então um laser CO2 com anestesia local ou geral.
Pediculose púbica e sarna: o tratamento é local e deve ser repetido.
- Sífilis: a penicilina é o antibiótico habitual.
- Cancro mole: antibióticos de várias famílias.


Cirurgia
Certos tipos do vírus VPH que infectam o colo do útero podem evoluir para lesões pré-cancerosas. Intervém-se com Laser CO2 ou por cirurgia (conização).


As outras medicinas
Acupunctura e medicina chinesa
Podem ser úteis associadas aos tratamentos habituais para restabelecer as defesas imunitárias.
Homeopatia e fitoterapia
Podem associar-se vários remédios homeopáticos e fitoaromaterapêuticos nas infecções virais (VPH, VHS), bacterianas ou micóticas recorrentes para promover a imunidade e para uma acção antiviral mais específica.
Naturopatia A modificação do regime alimentar e do meio permite um tratamento eficaz das micoses recorrentes.


artigo retirado daqui

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Diabetes. Convém estar atento

Revista Dr. Mercer
N.º 14 - Outubro 2011

Bem-vindo à décima quarta edição da newsletter Dr. Mercer, uma publicação criada para promover a saúde e o bem-estar. Esta edição é também dedicada à Diabetes - Viver Bem com a Diabetes e foi realizada em colaboração com a Dr. Rui M. V. Duarte Alves, Médico Especialista em Medicina Interna.

Sugerimos que seja distribuída por e-mail ou impressa a todos os colaboradores da organização. Foi a pensar no bem-estar deles que a elaborámos.

Nesta edição:

- Viver Bem com a Diabetes
- O que é a Diabetes?
- Como Diagnosticar a Diabetes
- Uma vez diagnosticada porque é que se deve tratar a Diabetes
- O risco das complicações
- Mitos ou verdades
- Tratamento da diabetes
- Alimentação da Pessoa com Diabetes
- Exercício Físico
- Deveres dos diabéticos

Para aceder à versão completa clique aqui.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Dieta saudável


Este texto, apesar da sua extensão, tem muito interesse e merece ser lido frequentemente.


DIETA DOS FRANCESES - Utilidade Pública:
O Dr. Will Clower, médico neurofisiologista desenvolveu, durante sua estada de dois anos no Institute of Cognitive Science, em Lyon, na França, um plano de 10 etapas para nunca mais fazer dieta e, ainda assim, com saúde, como os franceses.

"Descobri que os franceses violam todas as regras alimentares que estipulamos para nós". E, apesar de seus cremes, queijos, manteigas e pães, a taxa de obesidade na França é de apenas 11,3% da população, segundo pesquisa realizada em 2005 pela Internacional Obesity Task Force.

O programa de emagrecimento saudável é baseado em quatro grandes princípios básicos:

- Comer alimentos de verdade
- Aprender a comer
- Reduzir a quantidade de comida
- Ser activo sem necessariamente se exercitar.

"Em uma volta pelo supermercado fiquei impressionado com os laticínios - fileiras e fileiras de queijos, uma geladeira inteira só para iogurtes e queijos frescos..."

Onde estavam os produtos light?!
Segundo o médico, estamos inundados de alimentos artificiais: açúcares sintéticos, gorduras sintéticas e produtos alimentícios artificiais.

Falta-nos reaprender o que é comida de verdade, já que é a ingestão dela que proporciona ao corpo a nutrição na forma de que ele necessita.

Clower afirma que em vez de estimular a ingestão de novas substâncias químicas para enganar o organismo, o programa mostra porque alimentos de verdade funcionam em favor do corpo.

"Temos que reaprender o que é comida de verdade. Alimentos de verdade são os produtos naturais, que podem ser encontrados em um texto de biologia e que normalmente fazem parte da cadeia alimentar.
Refrigerantes não dão em árvore, Margarina é uma invenção, e os corantes, Conservantes e estabilizantes que aumentam a vida do produto não foram feitos para o nosso corpo", defende.

Em sua observação dos costumes alimentares franceses, o médico descobriu que os franceses não comem alimentos processados, não evitam gorduras, chocolates e nem carboidratos, não tomam suplementos alimentares, não se abstêm do vinho no almoço e no jantar e não comem com pressa.
Ao adoptar os hábitos franceses, ele e a mulher emagreceram onze e cinco quilos, respectivamente.

Entre outras dicas, Clower prescreve uma limpeza na despensa e na geladeira, com o auxílio de que se deve ter em casa; fala sobre os benefícios do vinho, com moderação, é claro; da importância de se passar mais tempo à mesa, usufruindo do sabor da comida, e de como isso auxilia a diminuir o tamanho das porções, e da necessidade de se manter activo.

Os resultados, garante ele, surgem em seguida.

PLANO DE 10 ETAPAS PARA NUNCA MAIS FAZER DIETA

1 - Comer devagar.
Comer muito rápidamente faz comer mais. O estômago demora cerca de 20 minutos para mandar um sinal para o cérebro. Comendo devagar, o cérebro tem tempo de receber a mensagem de que seu corpo está satisfeito.

2 - Garfadas menores.
O paladar está na superfície da língua. Se a sua boca está cheia de comida, você nem sente o gosto.

3 - Concentre-se na comida.
Comer em frente à TV ou no carro faz o momento se tornar irrelevante.
A falta de atenção faz com que se coma demais.

4 - Apoie o garfo no prato.
Se ainda tem comida na sua boca, coloque o garfo no prato. Não o encha novamente até que tenha engolido.

5 - Sirva a comida em pratos pequenos.
Isso resolve dois problemas de uma só vez: o de lavar a louça e o facto de você comer com os olhos.

6 - Comida sem gordura engorda.
Comidas sem gordura não satisfazem e contêm mais açúcares.

7 - Se não for comida, não coma.
Nosso corpo sabe o que é comida de verdade: carnes, frutas, verduras. Invenções como coca-cola causam problemas de saúde e de sobrepeso.

8 - Coma em etapas.
Coma a salada primeiro. Isso ajuda a ganhar tempo à mesa e previne que você coma rápido e em grande quantidade.

9 - Gordura é necessária na dieta.
Seu corpo e cérebro necessitam de gordura para serem saudáveis. Você come uma quantidade normal de gordura quando come alimentos de verdade, como manteiga, azeite, ovos, castanhas e queijos.

10 - Alta qualidade da comida leva a comer menos quantidade.


ALIMENTOS QUE SE DEVE TER SEMPRE EM CASA:

- Peixes (salmão, sardinha, atum)
- Grãos (granola, aveia, arroz)
- Hortaliças (feijões, cebola, batata, abóbora, tomate)
- Óleos e vinagres (azeite de oliva, óleo 100% vegetal, vinagre)
- Produtos de padaria (farinha, ervas, temperos, açúcar mascavo, pimenta, sal)
- Lanches (frutas desidratadas, biscoitos não-hidrogenados, nozes, azeitona)
- Condimentos (mostarda, maionese de verdade)
- Lacticínios (manteiga, queijo, ovos, leite, iogurte)
- Bebidas (café, cerveja, suco de fruta, chá, água, vinho)

O QUE ACONTECE QUANDO VOCÊ ACABA DE BEBER UM REFRIGERANTE

Base = 1 lata padrão
- Primeiros 10 minutos: 10 colheres de chá de açúcar batem no seu corpo, 100% do recomendado diariamente. Você não vomita imediatamente pelo doce extremo, porque o ácido fosfórico corta o gosto.
- 20 minutos: O nível de açúcar em seu sangue estoura, forçando um jorro de insulina. O fígado responde transformando todo o açúcar que recebe em gordura (é muito para este momento em particular).
- 40 minutos: A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, a pressão sanguínea sobe, o fígado responde bombeando mais açúcar na corrente. Os receptores de adenosina no cérebro são bloqueados para evitar tonteiras.                                                                                                              
- 45 minutos: O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo...
Fisicamente, funciona como com a heroína.
- 50 minutos: O ácido fosfórico empurra cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo. As altas doses de açúcar e outros adoçantes aumentam a excreção de cálcio na urina.
- 60 minutos: As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação. Você urina. Agora é garantido que porá para fora cálcio, magnésio e zinco, dos quais seus ossos precisariam.
Conforme a onda abaixa você sofrerá um choque de açúcar... Ficará irritadiço. Você já terá posto para fora tudo que estava no refrigerante, mas não sem antes ter posto para fora, junto, coisas das quais farão falta ao seu organismo.
Pense nisso antes de beber refrigerantes. Se não puder evitá-los, modere sua ingestão!
Prefira sucos naturais!!! Em sendo possível, dê preferência por aqueles em que se vêem as frutas (de boa procedência) sendo preparadas.

O seu corpo agradece!

Esta não é uma campanha para prejudicar a venda deste ou daquele refrigerante, mas sim, uma Campanha pela Saúde; sua e do seu bolso, que deixará de comprar muitos remédios...


Imagem do Google

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Controle de Danos


É tempo de olhar bem para as sardas e manchas.
Apesar das campanhas de sensibilização, todos os anos cerca de 35 000 europeus desenvolvem melanoma, e o número continua a aumentar. Nas páginas seguintes, descrevemos cinco crenças enraizadas sobre o melanoma que podem ser erros fatais.
  • MITO 1«Só se desenvolve melanoma se se apanhar um escaldão.»
O melanoma, de facto, desenvolve-se mais comummente em peles expostas ao sol, mas tome cuidado: pode crescer em qualquer lado. Os melanomas podem aparecer na sola dos pés, no céu--da-boca, nos olhos, sob as unhas, nos seios ou na região genital. E eis porquê: o melanoma é um cancro dos melanócitos, as células que produzem a pigmentação da pele. Tal como qualquer célula do corpo, os melanócitos podem sofrer mutações e desenvolver cancro. Apesar de se encontrarem maioritariamente na pele, os melanócitos existem em outros locais, até mesmo na garganta – e onde quer que exista um melanócito, pode desenvolver-se um melanoma.
Os melanomas também se podem espalhar da sua localização original para qualquer outra parte do corpo. À medida que o melanoma cresce para as camadas inferiores da pele, as células cancerígenas entram na corrente sanguínea ou no sistema linfático e podem ser transportadas pelo corpo, alojar-se e começar a formar um tumor secundário em órgãos como o cérebro, os pulmões, o fígado, até 10 ou 15 anos depois. Este fenómeno é conhecido como «metástase» e é extraordinariamente perigoso – normalmente, é fatal nos primeiros 12 meses de diagnóstico.
É por isso que é absolutamente vital estar atento a todo o corpo – não apenas ao rosto, braços e pernas – para descobrir marcas novas ou alterações às que já existem. Um estudo australiano de 2008, feito com 3762 pessoas, descobriu que um exame a todo o corpo aumenta as possibilidades de detecção precoce do melanoma antes que o cancro se espalhe.
Por isso, vigilância apertada em todo o corpo – peça a um amigo ou companheiro que lhe veja a cabeça, as costas e demais partes do corpo que não consiga ver e vá a um dermatologista ou a um especialista em cancro da pele para ter uma segurança extra. O seu dentista também deve procurar por tumores na boca durante os exames de rotina: não se esqueça de lho pedir na próxima vez que tiver consulta.
  • MITO 2 «Só estão em risco as pessoas que passam muito tempo ao sol.»
É verdade que a exposição aos raios ultravioletas (UV) aumenta o risco de melanoma – mais de 80% dos melanomas são causados pelo sol. No entanto, uma exposição intermitente e forte à radiação UV – apanhar escaldões em fins-de-semana ou nas férias – faz mais estragos nas células da pele e pode, com mais probabilidade, causar melanoma quando comparada com uma exposição moderada ao sol todos os dias.
As pessoas que vivem nos climas mais quentes, perto da linha do equador, têm um risco aumentado, mas as que vivem em zonas mais frias não estão necessariamente a salvo.
«As temperaturas não têm uma correlação directa com a radiação – pode estar um dia frio, mas com um índice UV muito alto», explica Grant McArthur, professor associado do Centro de Investigação do Cancro Peter MacCallum, em Melburne, na Austrália. «Tem tudo a ver com o sítio onde se está no planeta.»
É também importante ter em conta onde passa as suas férias e períodos de descanso. Os europeus de pele clara passam normalmente férias em locais cheios de sol, como o Sul de França, e «baixam a guarda», diz o Dr. Orit Markowitz, professor assistente de Dermatologia no Centro Médico Mount Sinai, em Nova Iorque. Os investigadores crêem que esta exposição forte e intermitente ao sol – apanhar muito sol e escaldões nas férias ou nos fins-de-semana – pode fazer mais danos nas células, e causar, por isso, melanomas, do que uma exposição moderada e constante à radiação solar.
  • MITO 3 «O melanoma é coisa que atinge os mais velhos.»
As hipóteses de desenvolver melanoma aumentam com a idade, mas as pessoas mais novas também têm cancro. O risco maior surge quando há uma exposição solar grande na infância – é por isso que é tão importante proteger as crianças e ensinar-lhes hábitos saudáveis de exposição ao sol.
A ligação entre o sol e o melanoma é mais forte do que aquela que existe entre o tabaco e o cancro do pulmão, e quanto mais se expuser ao sol, mais o risco aumenta. De cada vez que apanhar um escaldão ou que a sua pele receba sol suficiente para se bronzear, isso é um sinal de que o ADN das suas células está a ser danificado pela radiação UV.
Em teoria, um só escaldão pode levar a um melanoma. «A maior parte das pessoas que consulto já apanhou mais do que um escaldão, mas, paciente após paciente, todos me dizem: “Sempre tive cuidado!”», conta o Prof. Richard Kefford, director de Pesquisa do Instituto do Melanoma, na Austrália. O seu conselho: «Seja qual for a idade, não corra nenhum risco.»
  • MITO 4 «O melanoma não tem cura.»
Cerca de 90% das pessoas a quem foi diagnosticado um melanoma têm alta e ficam bem após cirurgia, mas os restantes 10%, aquelas cujo melanoma se espalhou, têm sérios problemas. Até agora, são poucos os médicos que os podem ajudar. No entanto, existem hoje dois novos tipos de medicamento que foram recentemente colocados para aprovação pelas autoridades responsáveis norte--americanas e que devem chegar à Europa dentro de dois anos.
O Ipilimumab estimula o sistema imunitário para atacar as células do melanoma e melhora os índices de sobrevivência em pessoas com melanoma metastizado avançado.
Dois medicamentos, o Vemurafenib e uma droga similar chamada GSK2118436, visam o gene do cancro. Inibem a sua divisão e, assim, evitam a morte natural das células. «É uma terapia direccionada que ataca o calcanhar de Aquiles da célula, e por isso tem muito poucos efeitos secundários», explica o Prof. Richard Kefford.
  • MITO 5 «Uso protector solar, por isso está tudo bem.»
É preciso espalhar cerca de 35 ml pelo corpo – cerca de uma colher de chá por membro – para alcançar a necessária protecção, e é preciso ir aplicando à medida que o creme vai saindo.
O facto de já se estar bronzeado não traz qualquer protecção adicional. É também muito importante usar chapéu, óculos de sol e roupa protectora sempre que possível e procurar uma sombra. E quanto àquelas pessoas que durante anos perseguiram o bronzeado perfeito – será demasiado tarde para reparar os danos? Ainda vai precisar de se proteger contra a exposição solar – pode ter feito valentes estragos que lhe aumentaram o risco de doença.
 

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Emprego ou algemas???

Como a saúde depende daquilo que ingerimos e, também, dos nossos pensamentos, tristezas e alegrias, tranecreve-se este artigo, merecedor de séria reflexão.

As 6 piores razões para ficar num mau emprego
Dinheiro Vivo. 03/10/2011 | 13:14 |. Por  Manuel Azevedo

Um emprego de que não gosta pode ser-lhe prejudicial, mas se continua em estado de negação aqui vão seis piores razões para ficar.

Más razões para não sair

Não é segredo para ninguém que permanecer num emprego de que não se gosta pode ser muito prejudicial. Não só porque pode contaminar o seu currículo, mas também porque vai diminuindo as possibilidades de alguém reparar em si.

Mas se continua em estado de negação, aqui vão as seis piores razões para manter um trabalho que não está talhado para si.

1. Tenho que ter alguma estabilidade. O seu CV já inclui muitos trabalhos temporários. Isto pode ter alguma razão de ser, mas a questão é esta: de quanto tempo precisa no actual emprego para apagar a imagem dos anteriores, em que andou a saltar de um trabalho para outro? Dois a três anos costumam ser suficientes. Ficar mais tempo num mau emprego não o vai fazer parecer mais estável aos olhos de um empregador.

2. Gosto muito dos meus colegas. É bonito, e até raro nos dias que correm, trabalhar com pessoas que nos entendem. Mas pense bem: no fim, o que lucra profissionalmente com isso? Já reparou que os ambientes mais distendidos tendem, muitas vezes, a ser menos profissionais e competitivos? Ah, e se são bons colegas vão dar-lhe os parabéns quando encontrar uma nova e atraente oportunidade de trabalho.

3.Tenho filhos. O facto de querer que o seu horário de trabalho coincida com a escola do seu filho, não quer dizer que não pode progredir na carreira. Muita gente acomoda-se a posições de pouco relevo só para garantir alguma flexibilidade no horário. Não é preciso. Procure um trabalho com horários flexíveis, onde não esteja preso a um escritório e a um horário rígido.

4. Se for despedido, tenho indemnização. É verdade, vamos ver é até quando… Da forma que está o mercado de trabalho, o mais certo é gastar a indemnização enquanto procura um novo emprego e ainda ter que usar as poupanças que eventualmente tenha. Comece já a procurar emprego, e com sorte estará num outro local antes que a sua actual empresa o coloque na lista dos excedentários.

5. Pagam a minha formação. Se for este o caso, peça uma cópia do contrato que o obriga ou a ficar um determinado período de tempo após a formação, ou a devolver o dinheiro à empresa e sair no imediato. Se não tiver nada assinado, pode sair como outro funcionário qualquer.

6. O salário é bom. A questão é esta: se gasta parte considerável do seu dinheiro em bens de luxo, ao invés de poupar, talvez não esteja a tirar grande vantagem desse bom salário. É que assim acaba por ficar num beco sem saída. Por alguma razão, os grandes salários e bónus são conhecidos como as “algemas de ouro”. Porquê? É que na maior parte das vezes impedem-no de procurar novas oportunidades que até lhe podiam trazer uma salário ainda maior.

domingo, 2 de outubro de 2011

Benefícios do Limão



Embora exista aqui um post com um texto semelhante, coloco estas imagens que me parecem mais sugestivas para um produto com qualidades extraordinárias para a saúde.