Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O valor da alpista


Recentemente cientistas investigadores da Universidade Nacional Autónoma do México analisaram o grande poder alimentício da alpista, devido aos grandes benefícios que acarreta às aves.

Depois de muitas experiências baseadas em métodos científicos descobriram que a alpista possui uma proteína incrivelmente poderosa, e os seus aminoácidos estáveis induzem a uma maior eficiência alimentícia no organismo.

A alpista é uma planta gramínea da família das poáceas, sendo uma herbácea.
É originária do Mediterrâneo, mas cultivada comercialmente em várias partes do mundo, sendo usada a semente na alimentação de pássaros domésticos.
A alpista é uma das sementes mais poderosas da Terra; a sua capacidade de recarga enzimática é imensa e o seu conteúdo proteico ainda é maior.

Um copo de leite enzimático de alpista tem mais proteína do que dois ou três quilos de carne, mas com aminoácidos estáveis, isto é, viajam de uma maneira segura e indestrutível no nosso organismo.
As enzimas que a alpista proporciona têm um imenso poder para desinflamar os nossos órgãos, especialmente o fígado, os rins e o pâncreas, o que torna a alpista um fabuloso regenerador pancreático, isto é, acaba com a diabetes em poucas semanas, elimina também a cirrose ao aumentar o controle de epatócitos do fígado e de passagem, claro, desinflama-o, recarrega os rins de enzimas, favorecendo uma saudável diurese que elimina o excesso de líquidos no corpo, por isso a alpista é um lutador incansável contra a hipertensão…

É uma maravilha, por conter a enzima lipasa que elimina rapidamente a gordura do organismo, seja nas veias, nas artérias, ou simplesmente dos depósitos de gordura. Por isso é um importante remédio contra a obesidade e gera grandes e potentes resultados como promotor de corte e tonicidade muscular.
Sendo diurético, é útil em situações nas quais se requer um aumento da diurese, tais como infecções genito-urinárias (cistite), hiperuricemia, gota, hipertensão arterial, edemas, sobrepeso acompanhado de retenção de líquidos, gastrite e ulcus (úlcera, sobretudo úlcera do estômago).
É demulcente (emoliente, relaxa e abranda as partes inflamadas).

Nas Canárias além de aperitivo é considerado um bom remédio para os males da urina, pedras, rins e bexiga e refrescante para o calor.
Também é utilizado externamente para eczemas.

Como consumi-lo:
apenas deixar de molho cinco colheres de alpista à noite e... e pela manhã eliminar a água em que ficou de molho; meter as cinco colheres de alpista embebido no liquidificador, enchê-lo com água pura e bater. O resultado será um leite bem espumoso de suave sabor que é basicamente uma injeção a favor de saúde máxima e da forma desejável do corpo.
Toma-se um copo grande em jejum e outro bem antes de dormir. É claro que se quiser tomá-la nas refeições, ajuda muitíssimo; no entanto, nunca deve faltar em jejum pela manhã e antes de dormir.

Nunca acrescente nem fruta nem açúcar. Isto está proibido pois o açúcar refinado é um veneno, matando as enzimas e tudo que é bom dos alimentos.
Já que é muito ácido e nada vivo, sobrevive na acidez do açúcar refinado.

Consumir leite de alpista é uma injeção ou, melhor, uma vacina bem forte.
Actua contra a diabetes e qualquer enfermidade gerada por níveis ácidos do corpo.
Assim é necessário consumir pelo menos dois ou três copos de leite de alpista diários para assegurar uma figura delgada e um corpo bem sadio que, claro, conduza a uma mente sã.

NOTA em 22 de Julho de 2012:
Peço a ATENÇÃO dos leitores para o comentário de Joseph Washer que faz o favor de apontar exageros neste texto. Não tendo este blogue sustentáculo científico e aproveitando notícias da Comunicação Social e de fontes não credenciadas da Internet, podem ocorrer erros de informação de que nos penitenciamos. A Josph Washer agradeço a sua atenção.

Imagem do Google. Texto extraído de um pps recebido por e-mail sem indicação do autor

9 comentários:

Anónimo disse...

cinco colheres de quê? de sopa, de sobremesa, de quê, por favor?

A. João Soares disse...

Boa pergunta!!!!

Quando se fala de um litro de água não se diz 10 decilitros ou 100 centilitros.
Se as 5 colheres fossem de chá talvez se dissesse 3 colheres de sopa.
Não estou a tomar este tónico, mas se estivesse, usaria 5 colheres de sopa.

Na procura de dados para lhe poder responder, encontrei um artigo muito interessante sobre os efeitos da Alpista na diabetes e noutras doenças. Procure em

O leite de enzimas da alpista - acaba com a diabetes em semanas, cura a cirrose e o fígado.

Faça clic neste link e tome nota daquilo que encontrar

Cumprimentos
João

A. F. COSTA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A. F. COSTA disse...

A receita são 5 colheres de sopa de alpista.
Comecei a tomar leite de alpista no dia 06/07/12.
Os meus commentários para já são os seguintes: um após 2 dias de consumo, não notei efeitos secundários marcantes. O sabor não e nem doce nem amargo. Pessoalmente, vou adicionar pau de canela para o tornar mais "tragável". Notei uma reducão de apetite: perdi a vontade de petiscar a todo momento. A razao principal que me leva a experimentar e a minha diabetes T2. Se, como dizem, posso erradicar a condição, ficarei muito satisfeito.

A. João Soares disse...

Caro A.F.Costa,

Obrigado por ter aqui trazido estes elementos que são de interesse para os visitantes que buscam soluções para os problemas de saúde. Quanto à diabetes, sugiro a leitura de

Canela em pó contra a diabetes

A sua referência ao pau de canela, mostra apetência por este produto, mas certamente estará interessado naquilo que consta neste post.

Abraço com votos de boa saúde
João

Anónimo disse...

Prezados,

Se lhe escrevo é para que tenhas uma idéia real de como não se pode repetir
tudo o que se lê na internet sem antes passar por um filtro.
E, se faço isso é com o puro intuito de ajudá-los já que repetindo o que existe de errado
você também se torna vulnerável a criticas e ao ridículo.
Como sou pesquisador a várias décadas tenho sempre o cuidado de checar toda e qualquer informação
e como tenho problemas de fígado resolvi pesquisar, à sério, essa questão do Leite de Alpiste ou Alpista como queiram.
Sem querer entrar no mérito da questão, isto é, se funciona ou não, se é bom ou não
eu gostaria de corrigir essa asneira repetida "ad nauseam" de que " 200 ml (um copo) de leite
de alpiste tem mais proteína que tres kilos de carne" ( já vi desde 2 libras a 3 kg na internet).
Ocorre, que se isso fosse verdade a fome no mundo estaria resolvida.
47 ou 50 gramas de alpiste que se usa para fazer dois copos tem aproximadamente 9 gramas
de proteína e 50 gramas de carne teriam entre 11 e 12 gramas de proteína. Ponto.
Pense bem: Se o leite de alpiste tivesse 100% de proteína, o que sabemos não ser verdade,
mesmo assim 200 ml teriam 200 gramas de proteína. Como pode ser então que 2 a 3 kilos de carne
que contem de 16 a 40% de proteína, ou seja de 320 a 800 gramas, poderia conter menos
proteína que o alpiste.
Desculpe-me a franqueza mas quem repete o que ouve sem primeiro analisar age como
um mero papagaio.
Segundo, também não é verdade que " recentes pesquisas feitas na Universidade Nacional
Autonoma do México demonstraram o poder medicinal do alpiste".
Estive no site dessa universidade e não consegui achar nenhuma pesquisa sobre o alpiste.
Confira por sí mesmo.
http://www.unam.mx/ Tecle "alpiste" em "buscar"
Os unicos comentários que existem nesse portal sobre o alpiste são os seguintes:
Etnobotánica y antropología. La presión alta, en el Distrito Federal, se trata entre otras muchas formas como sigue: se prepara un cocimiento con los frutos, se cuela y se toma como agua de tiempo sin endulzar, solamente por una semana.
En Tlaxcala se le usa con el mismo fin.
Comentarios. Planta introducida de la cual no se detectaron antecedentes de uso medicinal, ni estudios químicos o farmacológicos que corroboren su efectividad.


Portanto, solicito, para seu próprio bem, que retifique o seu site para evitar comentários
desabonadores no futuro.

Atenciosamente

Joseph Washer

A. João Soares disse...

Caro Josph Washer

Agradeço a sua atenção. Coloquei no post a seguinte NOTA, com o necessário realce:

Peço a ATENÇÃO dos leitores para o comentário de Joseph Washer que faz o favor de apontar exageros neste texto. Não tendo este blogue sustentáculo científico e aproveitando notícias da Comunicação Social e de fontes não credenciadas da Internet, podem ocorrer erros de informação de que nos penitenciamos. A Josph Washer agradeço a sua atenção.

Na ânsia de ajudar, podemos a entrar em atitudes ridículas como o amigo diz, mas por outro lado, evitamos evitar situações de toxidade, o que seria péssimo.

Obrigado
Cumprimentos
João

Sara disse...

Olá! Estou fazendo uma pesquisa de campo para o curso de Nutrição. Preciso de pessoas que respondam um questionário sobre atitudes alimentares. O teste é online e envio o resultado por email para quem responder. É só acessar este link:

https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?fromEmail=true&formkey=dEF1eG5VczFZdlA1VTNwVUtGc191aEE6MA

Obrigada

Anónimo disse...

Imbecil