Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 31 de março de 2010

AVC mata

Transcrição:

AVC mata três pessoas por hora
Jornal de Notícias 31-03-2010

Apelo à prevenção marca, hoje,o Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral

Por cada hora que passa morrem, em Portugal, três pessoas vítimas de acidente vascular cerebral (AVC), doença que Pedro Monteiro, especialista dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), caracteriza como um problema de saúde pública.

"Dada a enorme incidência de acidentes vasculares cerebrais e a elevada mortalidade e incapacidade que causam é garantidamente um problema de saúde pública", disse, ontem, o cardiologista.

De acordo com os dados disponíveis, ocorrem em Portugal cerca de 400 acidentes vasculares cerebrais por dia, 20% dos quais fatais, o que dá cerca de três óbitos por hora. Ainda de acordo com os mesmos dados, cerca de 60% dos AVC deixam doentes incapacitados.

Pedro Monteiro assinala o número "muito elevado" de doentes que sofrem um AVC anualmente, frisando que as campanhas de prevenção e sensibilização para a doença, embora representem um "esforço muito importante", têm falhado no objectivo de reduzir as taxas de incidência da doença.

"A prevenção passa por cada um de nós, como possível futuro doente com AVC. Cada um de nós, desde tenra idade, deve adoptar hábitos de vida saudáveis".

Entre os principais factores de risco associados à doença contam-se a hipertensão arterial, "cuja probabilidade aumenta ao longo da vida", mas também as arritmias - como a fibrilhação auricular, uma perturbação da frequência e ritmo cardíaco -, responsáveis por um em cada quatro acidentes vasculares cerebrais.

"Esta arritmia é mais frequente quanto mais idosa for a população, mas é um aspecto menos divulgado das causas de AVC", disse Pedro Monteiro.

Segundo o especialista, as arritmias cardíacas como a fibrilhação auricular podem levar à formação de coágulos na corrente sanguínea, que "podem migrar para as artérias do cérebro e provocar um AVC".

As pessoas, diz o especialista, tendem a desvalorizar a existência de uma arritmia, apelando a que médicos e doentes estejam "mais atentos" a uma situação "claramente subdiagnosticada" em Portugal.

"Um simples electrocardiograma permite diagnosticar parte importante dessas arritmias", garantiu, acrescentando que "existem tratamentos que permitem reduzir significativamente o risco de AVC ligado à fibrilhação auricular".

Comemora-se hoje o Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral, numa altura em que as doenças cárdio e cerebrovasculares continuam a ser a principal causa de mortalidade em Portugal, sendo responsável por cerca de 36% de todos os óbitos.

A maior parte das doenças cardiovasculares resulta de um estilo de vida inapropriado e de factores de risco como o sedentarismo, falta de actividade física diária, alimentação desequilibrada, tabagismo ou a hipertensão arterial, entre outros.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Vamos às Migas de Bacalhau! Delicioso!!!


Migas de bacalhau

Ingredientes:

bacalhau demolhado 4 postas
azeite 3 dl
alho 3 dentes
broa 300 g
pimenta q.b.

Confecção:

Retire a pele, e espinhas às postas de bacalhau e esfregue-as com dentes de alho. Coloque-as numa assadeira de barro, regue-as com 2 dl de azeite e leve ao forno aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos.
Entretanto, esfarele a broa e espalhe por cima 1 dente de alho picado. Polvilhe com pimenta e regue com o resto do azeite. Mexa para envolver todos os ingredientes.
Retire a assadeira do forno e cubra as postas de bacalhau com o preparado de broa. Leve novamente ao forno até a broa ficar dourada. Sirva sobre grelos de couve cozidos, acompanhado com batatas cozidas, tudo regado com o azeite do assado.
Bom apetite!

Fernanda Ferreira (Ná)

sexta-feira, 26 de março de 2010

Bolo de Maçã com chá de jasmim.













Este fim de semana podem abusar um bocadinho e comer uma fatia deste bolo delicioso que a amiga Iris do Blog da amigo Momentos Meus, me permitiu trazer para este nosso cantinho.

Ingredientes
2 xícaras de farinha de trigo
1 xícaras de açúcar
1/2 xícara de óleo
1 colher (sopa) de fermento
1 colher (sopa) de canela em pó
2 ovos
4 ou 5 maçãs
1 pitada de sal

Descasque as maçãs e reserve as cascas e as maçãs.
Bata no liquidificador todos os ingredientes excepto a farinha, o fermento e as maçãs descascadas.
Unte uma forma com manteiga e farinha de trigo depois despeje no fundo da forma 4 colheres de açúcar e 1 ou 2 de canela em pó.
Corte as maçãs em meia lua e adicione ao fundo da forma.
Depois de bater os ingredientes no liquidificador misture-os com a farinha e o fermento com auxilio de uma espátula.

Obs: Se sobrar maçãs, corte e coloque na massa.
Despeje sobre as maçãs cortadas a massa já pronta para ir ao forno.
Veja quando a torta estiver boa enfiando uma faca na massa e a mesma saindo limpa.
Nota: Assim que sua torta ficar pronta, misture uma colherinha de baunilha (opcional) com 2 de mel e derrame por cima fazendo fios de mel.

Sirva ainda morna para que o sabor da canela com o mel e a maçã sejam sentidos no auge do seus aromas.
Prepare ainda hoje e tome com um aromático e delicioso chá de jasmim.

Fernanda Ferreira Ná

quarta-feira, 24 de março de 2010

A Obesidade Constitui um Risco para a Saúde

Investigações médicas revelaram que as pessoas obesas têm maior probabilidade de sofrer de doenças relacionadas com o nível elevado de colesterol, hipertensão e ainda diversos tipo de cancro. Para além disso, a obesidade pode representar excesso de pressão e consequente risco de danos para o coração e vasos sanguíneos. No entanto, uma em cada três pessoas sofre de obesidade.

As Dietas Alimentares Propiciam o Aumento de Peso

Técnicas como dietas mágicas, jejum ou mesmo deixar de comer já demonstraram ser ineficazes em termos de perda de peso. Actualmente, os nutricionistas sabem que as pessoas que fazem dietas regularmente, não só têm tendência para perder fibras musculares, como também voltam a ganhar peso após cada dietas; efectivamente, na maioria dos casos, após algumas semanas, podem pesar mais do que antes da dieta. Entram assim num círculo vicioso: quanto mais rígida a dieta, mais o organismo procura ganhar reservas de gordura para consumir em futuros “períodos de carência”.

Em Que Medida Podem os Adoçantes Ajudar a Perder Peso?

Os médicos reconhecem que existe um peso ideal para cada pessoa, o qual é geneticamente predeterminado. É a este peso que o corpo volta a auto-ajustar-se após uma dieta (mal-sucedida). Para efectivamente perder peso a longo prazo, o segredo reside em reduzir continuamente o seu peso até atingir o ideal. As pessoas que consomem mais calorias do que as necessárias ao seu corpo vão necessariamente aumentando o peso. Os obesos são frequentemente pessoas com metabolismos particularmente economizadores, armazenando as calorias em excesso em depósitos adiposos. Alterando os seus hábitos alimentares é possível controlar o peso eficazmente e transformar o seu metabolismo, por forma a queimar mais gordura do que a que armazena.
Olhe pela sua saúde.
Fernanda Ferreira (Ná)

Batido de Framboesa e Laranja para todos, mesmo diabéticos

Batido de Framboesa e Laranja

Ingredientes:
Quantidade para 1 Litro

* 300 g de framboesas
* 30 cl. de sumo de laranja
* 10 cl. de Hermesetas Líquidas

Confecção:

Bater todos os ingredientes na batedeira e verter para um recipiente grande.
Adicionar 50 cl. de água gaseificada.
Decorar com framboesas e folhas de hortelã.

Já se bebia!
Fernanda Ferreira (Ná)

sábado, 13 de março de 2010

*BOCHECHAR COM O ÓLEO DE GIRASSOL.

Pelo Dr. F. Karach, Academia de Ciências da Rússia
Do relatório do Dr. F. Karach, um participante do Congresso de Cancerologia e Bacteriologia da Ucrânia, no qual foi explicado um método incomum e muito simples de cura para o corpo humano com a ajuda do óleo vegetal de girassol.
Os resultados desse processo de cura provocam admiração e dúvidas sobre o conteúdo de seu relatório. Mas, após um exame mais detalhado de sua terapia com o óleo, qualquer um pode se convencer dos argumentos dele e experimentar os efeitos em seu próprio corpo.

É mais do que impressionante que um método de cura tão simples possa produzir um sucesso tão grande para a saúde, tanto no tratamento quanto na cura de doenças *"nas quais se pode até evitar cirurgias ou ingestão de medicamentos de vários tipos com seus efeitos colaterais tão prejudiciais".

Dr. Karach continua expondo que, na verdade, o princípio da cura está principalmente na maneira como ela é feita, isto é, em saborear e bochechar o óleo na cavidade bucal. O resto da cura é feita pelo próprio organismo humano. Deste modo, é possível que, ao mesmo tempo, todas as células e tecidos do corpo se regenerem juntos. Com isso, impede-se o extermínio da flora bacteriana e, consequentemente, os estragos no organismo. Do contrário, o equilíbrio do organismo é enfraquecido e, como consequência final, fica diminuído e seu tempo de vida. O ser humano vive, praticamente, só a metade dos anos que poderia viver. Ele poderia muito bem atingir 140 ou 150 anos.

*Com este método, dores de cabeça, bronquite, dores de dente, trombose, doenças sanguíneas crônicas, artrose, paralisia, eczemas, úlcera no estômago, doenças intestinais, dores no rins e no coração, encefalite e doenças femininas, foram totalmente curadas.*

*Como profilaxia, a formação de tumores letais é impedida e também curadas, assim como, por exemplo, doença sanguíneas crônicas, paralisia, doenças nervosas, estomacais, pulmonares e de fígado e, a doença do sono epidêmica.*
*

*O método de cura aqui apresentado, *cura o organismo por inteiro e funciona também como preventivo nos casos de tumores e enfartos.* *Com esse método consegui curar minha doença sanguínea crônica, com a qual convivi durante 15 anos e curei também minha artrose.*

*O PROCESSO DE CURA COM O ÓLEO DE GIRASSOL VEGETAL*
Coloca-se na boca uma colher de óleo (no máximo uma colher de sopa - no mínimo, uma colher de chá). Esse óleo vai ser trabalhado na boca, sem pressa e sem esforço.

Faz-se bochechos com o óleo, de boca fechada, durante 15 a 20 minutos. O óleo não deve ser engolido de jeito nenhum. A princípio o óleo deve estar pastoso, mas depois vai ficando mais fluido. Quando a boca estiver bem cheia de líquido, cospe-se tudo. O líquido que sai tem que estar branco como leite. Se ainda estiver amarelo é sinal que se bochechou por pouco tempo.
Depois de cuspir, lave a boca várias vezes com água corrente e escove os dentes. O líquido branco que foi cuspido está cheio de veneno (no sentido figurado).

No líquido cuspido se encontra uma quantidade imensa de bactérias, vários tipos de micróbios patogênicos e outras substâncias patogênicas prejudiciais à saúde. Se nós formos examinar uma gota deste líquido num microscópio que aumenta 600 vezes, veremos uma série de fibras se movimentando. Estas fibras são exatamente os micróbios em estágio inicial de desenvolvimento, não permitindo que se atinja um estado de saúde permanente. Um dos efeitos mais acentuados é fortalecimento dos dentes bambos, acaba com sangramento das gengivas e os dentes se tornam mais brancos.

É melhor fazer este bochecho com o óleo de manhã cedo, ao se levantar e sem ter lavado o rosto e escovado os dentes, isto é, antes de tomar o café da manhã.
Se quiser apressar o processo de cura, pode-se repetir o processo por três (03) vezes ao dia, antes das refeições e com o estômago vazio. A única coisa que acontece é o aceleramento do processo de cura e não há prejuízo à saúde.

*ESTE TRATAMENTO DEVE SER MANTIDO ATÉ QUE*:

a) o organismo volte a ter sua fortaleza original,
b) você volte a ter sono tranquilo,
c) ao acordar não sinta fadiga nenhuma,
d) os olhos devem estar sem olheiras,
e) um apetite saudável, um bom sono e uma memória sem problemas voltem a existir.

Aqui é bom salientar que no princípio possa aparecer uma piora aparente, especialmente nos pacientes que sofrem de várias doenças ao mesmo tempo.
Este sentimento aparece principalmente quando os focos de infecção começam a desaparecer ou quando um foco de infecção inflamado começa sobre outro foco, que no futuro iria se converter numa doença perigosa.

Não há, entretanto, por causa disto, nenhum fundamento para interromper o tratamento, mesmo que apareça febre. Uma piora significa apenas que a doença está desaparecendo e o organismo está se recuperando. A cura em si acontece durante o bochechar com o óleo e, quantas vezes por dia se quer aplicar o tratamento, fica por conta da decisão de cada pessoa. Doenças súbitas demoram de dois a quatro dias para serem curadas. Doenças crônicas demoram até um ano para serem curadas.

*NÃO INTERROMPA O TRATAMENTO ATÉ CONSEGUIR A CURA*

OBS.: Tradução por Cleuza During, baseada no texto publicado na revista "Natur und Medizin" - Nº 1 - Jan/Fev - 1993 - Pág 08
Endereço: Am Nichaelshof 6.5300 - Bonn 2 - Alemanha 14 03 93

Recebido por e-mail ...
Fernanda Ferreira (Ná)

terça-feira, 9 de março de 2010

Arroz de netos com entrecosto grelhado.

Este foi feito pela vossa amiga.
Os netos são os espigos das couves, que neste momento abundam na horta do vizinho e que ele não se cansa de nos oferecer.
Ficam deliciosos num arroz malandrinho (que tenta fugir prato fora por ser mais aguado que o normal).

Proceder como para o arroz de grelos anteriormente publicado. Não use chouriço, eu só juntei umas tirinhas fininhas de bacon para dar mais sabor.

Pode ser considerado só por si uma refeição, ou acompanhar carnes assadas ou grelhadas, bem como peixe,como por exemplo filetes de pescada, bacalhau frito, bolinhos de bacalhau, ou ainda mais saudável, salmão grelhado, dourada ou robalo.
É só escolher e variar.

Foto da autora do post

Bom apetite.
Fernanda Ferreira (Ná)

Ervas aromáticas

As ervas aromáticas transformam positivamente os alimentos, e algumas combinações parecem ter nascido para ser mesmo utilizadas: manjericão com tomate, estragão com frango, o tomilho e o alecrim com borrego, e os orégãos com queijo e ovos.
Todavia, as combinações não deverão ser obrigatórias; o que é excitante na cozinha é o facto de haver sempre um grande âmbito para novas experiências e para a possibilidade de novas e bem sucedidas misturas de sabores.

As ervas aromáticas deverão ser utilizadas frescas, sempre que possível, sendo os orégãos a única excepção, visto que, por qualquer motivo, têm um aroma ainda melhor depois de secos.
A maior parte das ervas pode ser facilmente cultivada.
O tomilho pode ser tão bom fresco como seco, desde que tenha sido seco há pouco tempo.
Sendo actualmente tão fácil obter ervas frescas durante todo o ano, é curioso lembrarmo-nos de que, ainda há pouco tempo, só se conseguiam comprar pequenas embalagens com uma curta variedade de ervas secas. De qualquer forma, muitas das ervas tenras, como o manjericão e a salsa, perdem por completo as suas características quando secas; se tiver grande abundância delas e as quiser conservar, poderá congelar pequenas quantidades em cubos de gelo ou, melhor ainda, conservá-las em azeite, dentro de boiões bem vedados. Assim, depois de ter usado as ervas, o azeite aromatizado poderá ser utilizado para temperar saladas.

Nada se compara à fragrância das ervas frescas em saladas ou espalhadas sobre legumes cozidos e as que têm folhas de belos formatos são excelentes para enfeitar um prato ou decorá-lo. Havendo ervas frescas em casa, não existe a preocupação de o prato ter um aspecto descolorido: desde que o gosto-base da comida seja bom, pode-se melhorar rapidamente o aspecto do prato com algumas ervas, Mesmo os melhores estufados, guisados ou sopas tornam-se mais apetitosos se se espalharem sobre eles ervas picadas, no último momento; são elas também que tornam diferentes os caldos e os molhos.

Alargue o seu horizonte culinário. Desperte a sua imaginação.

As ervas aromáticas e especiarias enriquecem o sabor dos alimentos, pelo estiveram desde sempre ligadas à arte da culinária. As ervas aromáticas são folhas de plantas frescas ou secas, enquanto que as especiarias são as partes aromáticas: rebentos, frutos, bagas, raízes ou cascas normalmente secas, provenientes de plantas oriundas das regiões tropicais.

Roteiro Gastronómico de Portugal
Fernanda Ferreira (Ná)

segunda-feira, 8 de março de 2010

Dieta como prevenção

Transcrição do site Mais Saúde

Dieta pode evitar 60% dos casos de alguns tipos de Câncer

Prevenção é maior em câncer de boca, esófago, laringe e faringe.
Instituto faz alerta contra obesidade no Dia Mundial do Câncer

No Dia Mundial do Câncer, um alerta: o velho conselho de praticar actividade física aliada a uma alimentação saudável é responsável por prevenir até 60% de alguns tipos de câncer, como o de esófago. Segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (4 de Março), pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), a obesidade é a grande vilã da doença no Brasil.

De acordo com Fábio Gomes, coordenador na área de alimentação, nutrição e câncer do Inca, a pessoa obesa que se alimenta bem tem menos riscos de desenvolver um câncer do que a que se alimenta mal. Ele diz ainda que, para os não obesos o recado é o mesmo.

Segundo ele, a boa alimentação, por si só, é capaz de prevenir ou aumentar o risco de câncer. “Alimentos industrializados e embutidos têm conservantes e são factores de risco para o câncer. Frutas, verduras e legumes têm factores protectores”, disse Fábio Gomes, afirmando que o brasileiro come apenas um terço das frutas, verduras legumes recomendados.

Dados do relatório

Nos casos de câncer de boca, faringe e laringe, o percentual de prevenção a partir do controle do peso chega a 63%. Os números revelam ainda que 41% dos tumores de estômago, 34% dos de pâncreas e 37% dos de intestino grosso também poderiam ser evitados. No total, 19% de todos os tipos da doença podem ser evitados se a gordura corporal estiver adequada.

Segundo o Inca, somente o controle do peso, sem a prática de actividade física, também é eficaz no controle de 12 tipos de câncer e pode evitar 13% dos casos.

Factores de prevenção

O relatório, denominado ‘Políticas e Acções para a Prevenção do Câncer no Brasil, foi lançado em parceria com o Fundo Mundial de Pesquisa contra o Câncer (WCRF), uma ONG mundial, com sede em Londres. A publicação revela também que o consumo de água potável, o cuidado com a higiene e a conservação dos alimentos ajudam na prevenção.

Ainda de acordo com o Inca, hábitos como o sedentarismo e o consumo de alimentos industrializados devem ser evitados. O relatório diz também que em todo o mundo a população vem sofrendo acelerado processo de aumento de peso, obesidade e doenças crónicas, como as cardiovasculares e o câncer.

Tabagismo também é citado como vilão

“Se ninguém fumasse ou fosse exposto ao tabaco, aproximadamente um terço dos actuais casos de câncer seria prevenido”, diz um trecho da publicação, unindo o tabagismo à alimentação.

Em estudo divulgado pelo Inca em 2009, dos 375.420 casos da doença estimados para o Brasil para 2010 (excluindo-se os tumores de pele não-melanoma, que são tratados ambulatorialmente), 112.636 poderiam ser evitados se fosse banido o consumo de tabaco e 131.397 seriam evitáveis por meio de hábitos de alimentação saudável. Os dois hábitos combinados previnem 40% dos tumores.

Fonte: G1 – http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1476504-5598,00.html

sábado, 6 de março de 2010

Arroz de pato à moda de Braga

Arroz de Pato à Moda de Braga


Ingredientes:
Para 6 pessoas

* 1 pato;
* 500 g de arroz;
* 250 g de presunto;
* 1 chouriço de carne;
* 1/2 orelha de porco;
* 1 colher de sopa de manteiga;
* 1 ramo de salsa;
* 1 limão;
* 1 cravinho;
* sal;
* pimenta.

Confecção:

Arranja-se o pato e a orelha de porco e leva-se ao lume em água abundante temperada com sal e pimenta, juntamente com o presunto, o chouriço, a salsa e o cravinho. Retira-se a espuma que se forma no início da cozedura.
Quando as carnes estiverem bem cozidas, mas sem se desmanchar o pato, retiram-se e deixa-se arrefecer o caldo. Com uma colher, tira-se parte da gordura que se forma à superfície do caldo e côa-se.
Mede-se o arroz depois de lavado e enxuto. Numa panela deita-se o caldo (duas vezes o volume do arroz) e assim que ferver junta-se o arroz e o sumo de limão e rectificam-se os temperos. Deixa-se abrir um pouco o arroz. Muda-se para um alguidar de barro achatado, típico da região, e leva-se a forno bem quente.
Quando o caldo tiver desaparecido, enterra-se o pato no arroz, previamente barrado com a manteiga, e deixa-se acabar de cozer o arroz e alourar.
Antes de servir, trincha-se o pato, retirando-lhe os ossos e cortando a carne em fatias. Corta-se também o presunto e a orelha de porco em bocados e o chouriço em rodelas. Dispõem-se as carnes alternadas sobre o arroz.
Serve-se bem quente, podendo envolver-se o alguidar numa toalha de linho e acompanha-se com laranjas cortadas às rodelas ou aos gomos.
Fernanda Ferreira (Ná)

quinta-feira, 4 de março de 2010

Arroz de grelos...


Ingredientes
1 molho grelos
1 l de água
1 chouriço caseiro
1 cebola
1 copo de arroz
azeite qb
sal qb

Preparação
Coloque 1l de água numa panela, com uma cebola partida ao meio, 1 dente de alho, 1 chouriço, 2 colheres de azeite e um pouco de sal.
Deixe ferver bem, até o chouriço estar bem cozido.
Se achar que a água mingou muito acrescente mais um pouco, deixe ferver e junte o arroz.
Quando estiver a ferver junte os grelos, escolhidos e lavados, e retire o chouriço para partir aos pedaços.
Verifique o sal e não deixe secar muito.
Este arroz fica bom, bem malandrinho.

notas:
1) como estou na aldeia, este arroz foi feito na lareira, num dos potes que se vê em baixo....estava delicioso!
2) mas já o fiz no fogão normal...fica na mesma delicioso!
2) se for vegetariano o arroz fica muito bom sem o chouriço.

Receita da amiga Canduxa do Blogue Receitas Canduxa.




Fernanda Ferreira (Ná)

quarta-feira, 3 de março de 2010

Manual «Saúde para a família»

Manual Médico Saúde para a família

A "Merck Sharp & Dohme" tem, traduzido em 18 línguas distintas, a sua obra "Saúde para a Família".

Graças às suas características de texto conciso, de rigor, e de facilidade de consulta, ela obteve o «statuts» de obra de referência.

Agora, já está acessível em Português e gratuitamente (Manual Merck de Saúde) no sítio:

http://www.manualmerck.net/

O Manual demorou 5 anos a ser escrito e contou com o concurso de 200 especialistas.

Cozinha Saudável- Conselhos

Os conselhos práticos que aqui lhe deixamos, sem pretenderem mudar bruscamente os seus hábitos alimentares, são indicações que consideramos úteis para uma cozinha mais saudável.

SOPAS - Dar preferência a sopas compostas por vários legumes.
Temperar com pequenas quantidades de gordura insaturada, adicionada no final da preparação. Usar caldos de carne caseiros com pouca gordura. Reduzir ou substituir o sal pela adição de ervas aromáticas, de especiarias e de sumo de limão.
LEGUMES - Os vegetais, por serem ricos em vitaminas, minerais e fibras, além de fornecerem pouca energia, devem ser consumidos com frequência e em quantidade.
Consumir diariamente legumes crus, bem como legumes muito coloridos (verde-escuro, amarelo-alaranjado ), crus ou cozinhados, como por exemplo: espinafre, cenoura, beterraba.
Temperar as saladas, Simples ou mistas, com limão ou vinagres aromatizados, pequenas quantidades de gordura insaturada, azeite ou iogurte e ervas aromáticas frescas.
Cozer os legumes em vapor ou na menor quantidade de água possível e com o recipiente tapado. Usar sal em quantidade muito reduzida, adicionado no início da cozedura. Não usar nunca o bicarbonato de sódio. Aproveitar a água de cozer os legumes para sopas ou outros cozinhados, em vez dos caldos concentrados em cubos.

PEIXES - Para qualquer método de cozedura - cozer, grelhar, assar, estufar e guisar - dar preferência a peixe fresco ou congelado. Reduzir ou substituir o sal pela adição de legumes, de ervas aromáticas, de especiarias, de limão, de vinagre ou de vinho.
Cozer os peixes em caldos aromáticos, temperando a água com vinagre, vinho ou sumo de limão; ervas aromáticas; especiarias e legumes.

CARNES - Para qualquer método de cozedura -cozer, grelhar, assar, estufar, guisar - dar preferência às carnes magras de borrego; de cabrito (costeletas e perna); de vaca; de vitela; de porco (costeletas e lombo); e de coelho manso. Retirar todas as gorduras visíveis. Reduzir ou substituir o sal pela adição de ervas aromáticas (frescas ou secas), de especiarias, de legumes, de cascas de limão ou de laranja, e de vinho. Consumir carne com moderação, substituindo parcialmente por leguminosas.
Procurar alternar as refeições de carne com peixe.

AVES - Dar preferência às aves cozidas e estufadas sem refogados puxados. Tirar a pele ao frango, galinha, pato e peru por conter muita gordura.
Marinar as carnes menos sápidas. Reduzir ou substituir o sal pela adição de ervas aromáticas (frescas ou secas), de especiarias e de legumes.

OVOS - Por ser muito rica em colesterol, a gema do ovo, deve ser evitada pelos indivíduos com taxas elevadas de colesterol no sangue. Limitar o consumo de gemas, a cerca de 3 a 4 por semana. Às refeições, os ovos devem ser utilizados como substitutos da carne ou do peixe, e não como seus suplementos. Ex. : Ovos escalfados com ervilhas ou com feijão verde e tomate; ovos estrelados.
Dar preferência a ovos cozidos duros ou escalfados, por se digerirem melhor.

ARROZ E MASSA - Consumir quantidades moderadas destes alimentos, substituindo-os frequentemente por legumes, incluindo batatas. Dar preferência ao arroz à crioula ( cozido em água abundante e escorrido ), substituindo parte do sal adicionado à água por ervas aromáticas.

Cozinhar com legumes, sem refogados puxados. Ex. : Arroz de grelos, de ervilhas, de tomate, de cenouras. Ou sob a forma de empadão. Dar preferência à massa, cozida ou guisada, sem refogados puxados. Condimentar a massa cozida com molho de tomate ou molho branco, bem aromatizados ou com molho feito com margarina especial, sumo de limão e salsa picada.

MOLHOS - Dar preferência a molhos com pouca gordura, sal e colesterol, confeccionados sempre com gorduras insaturadas.

GORDURAS - Dar preferência a gordura de origem vegetal, insaturada -margarinas especiais ou óleos ricos em ácidos gordos polinsaturados, extraídos das sementes de cártamo, girassol, milho, soja; óleo de amendoim e azeite, ricos em ácidos gordos monoinsaturados.
Consumir gorduras em quantidades moderadas tendo em conta as gorduras invisíveis já existentes nos alimentos de origem animal (carne, vísceras, ovos, queijo, leite).

BOLOS - Dar preferência a bolos feitos em casa e confeccionados com fermento de padeiro; não usar bicarbonato de sódio e só utilizar fermento em pó ou farinha com fermento (tipo self-raising) quando for indispensável.
O fermento em pó com baixo teor de sódio está disponível em muitos estabelecimentos que comercializam produtos dietéticos. Caso não o encontre, peça ao seu farmacêutico que o prepare segundo esta fórmula:

Não consumir com frequência ou em quantidade doces e bolos muito calóricos. Além de engordarem, enchem o estômago retirando o apetite para outros alimentos necessários à saúde.
Substituir por frutos frescos ou por iogurtes.

As pessoas obesas ou com tendência para engordar não devem consumir bolos.

SOBREMESAS - Dar preferência aos doces feitos em casa.
Adaptar as receitas familiares reduzindo as quantidades de açúcar, de gordura e de gemas de ovos.
Utilizar gorduras em quantidades moderadas e sempre que possível, insaturadas.
Substituir o leite completo por leite magro e não esquecer que a quantidade de ovos incluídos nas receitas deve contar para a média semanal recomendada.

Foto Ná
"Roteiro Gastronómico de Portugal"
Fernanda Ferreira (Ná)

segunda-feira, 1 de março de 2010

Diabetes e a alimentação!

O número de pessoas com diabetes está a aumentar em todo o mundo e naturalmente, Portugal não é excepção. Se existem actualmente entre nós cerca de 400.000 diabéticos iremos provavelmente ter no ano 2025 perto de 700.000. Este aumento, devido fundamentalmente à diabetes tipo 2, é um problema alarmante de saúde pública em termos humanos, sociais e económicos.

Nenhum país ou população está imune a esta epidemia, estreitamente relacionada com a mudança rápida dos hábitos alimentares, que em menos de 50 anos passaram de uma alimentação tradicional mais ou menos escassa e uma vida activa para um sedentarismo crescente e uma alimentação abundante, rica em gorduras e açúcares.

Uma alimentação equilibrada está indicada para todos os que prezam a saúde. Mas se pertence a um dos grupos de risco ou se tem diabetes, uma alimentação correcta constitui um pilar fundamental na prevenção do seu aparecimento ou no seu controlo, bem como na prevenção de eventual aparecimento ou desenvolvimento das complicações agudas e crónicas.

Uma alimentação pobre em açúcar, rica em fibras e vegetais, com pouco sal, com gorduras mono insaturadas e ácidos gordos ómega 3 é tão importante para um diabético como para todos os que querem ter um estilo de vida saudável.

O cumprimento de um programa fraccionado e equilibrado contribui decisivamente para um bom equilíbrio da diabetes. Quer em pessoas que fazem tratamento oral quer nas que fazem insulina, um bom programa alimentar é essencial e, em muitos casos, torna-se mesmo suficiente para a compensar.

Cuide-se.

Fernanda Ferreira (Ná)