Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Asas de frango e cancro nos ovários

Senhoras, tomem atenção!



Asa de frango - Isso é perigoso

Evite comer asas de frango com muita frequência - as mulheres; especialmente: uma história verdadeira...!

Uma amiga minha recentemente teve um inchaço no útero e foi submetida a uma operação para remover um quisto. Este estava cheio de sangue de coloração escura. Ela pensou que ficaria curada após a cirurgia mas estava redondamente enganada.
Poucos meses depois piorou. Assustada, ela procurou seu ginecologista para uma consulta. Durante a consulta, seu médico fez-lhe uma pergunta que a deixou perplexa. Perguntou se ela era consumidora frequente de asas de frango ao que ela respondeu que sim, se interrogando como ele conhecia o seu hábito alimentar.

Veja bem, a verdade está nessa era moderna; os frangos são injectados com esteróides para acelerar o crescimento, para que possam suprir a necessidade da procura da sociedade. que é nada mais do que a necessidade de alimentação.

Os frangos que são injectados de esteróides são geralmente espetados no pescoço ou nas asas.
Por essa razão, é nesses lugares que existe a maior concentração de esteróides. Estes têm efeitos terríveis no corpo já que aceleram o crescimento.

Isso produz um efeito ainda muito mais perigoso na presença de hormonas femininas, deixando as mulheres mais vulneráveis ao crescimento de quisto no ovário. Por isso, aconselha-se as pessoas a controlarem as dietas e diminuíndo a frequência do consumo de asas de frango!

Estes dados devem ser difundidos a amigo e entes queridos, para evitar vê-los ou vê-las sofrer.


Sharon How

Obs.: Por outro lado, as asas do frango e o coração contêm muito colesterol. Cuidado!!!

6 comentários:

Helena Teixeira disse...

Olá!
Texto interessante,nunca tinha ouvido isso sobre as asas.Bom,o que vale é que no frango o que não como porque nao gosto são asas,rabinho,pescoço e coração.
Ah,caro João Soares,
venho também agradecer-lhe a participação no blogue da Aldeia,com os comentários e o apoio dado a Fernanda.

Cumprimentos sinceros

Lena

Maria Letra disse...

E eu que gostava tanto das asinhas do frango ... Nunca mais as como!
Obrigada pela informação, embora tenha já ouvido uns boatos relacionados com isso. Será que tem alguma coisa a ver com a morte duma amiga minha, que era permanente consumidora de frango assado, em vez de outro tipo de carnes? De repente, assim sem que fosse esperado pois seguia uma vida muito natural, uma campista de longa data, que comia muita fruta e legumes, etc., mas tinha essa paixão por frango o qual usava e abusava nos seus menus, é-lhe diagnosticado um cancro na mama e, em pouco tempo, faleceu. Foi uma notícia muito chocante pois eu conhecia bem a vida que fazia, muito natural. Daí eu pensar agora poder estar o seu habitual uso desse tipo de carne ligado à sua doença.
Um abraço.
Maria Letra

A. João Soares disse...

Caras amigas,

Há mais de uma dezena de anos, quando estava em lançamento o frango criado em aviários «à pressão» para crescerem depressa e serem obtidos mais lucros, falou-se de hormonas, tipo esteróides, usadas na alimentação e que a carne de frango, principalmente pele e miudezas, vinha carregada de tais produtos tóxicos e que os rapazes que comessem muito frango chegavam a ter seios grandes. Agora vê-se que isso não era ilusão e que tudo está relacionado.
Mas se se comer raramente, o organismo resistirá aos meus efeitos. O mal dos tóxicos está geralmente na quantidade e no uso continuado. Não se deve abusar de nada!

Beijos
João

Anónimo disse...

http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u4286.shtml

Trabalho genético explica mito do hormônio do crescimento em aves

Publicidade
FLÁVIA MANTOVANI
TATIANA DINIZ
da Folha de S.Paulo

Erica Mariano disse...

Isso é mito! Pesquisem na Internet e vejam!

Anónimo disse...

Mito ou não, o fato é q precisamos adquirir abtos alimentares mais saudáveis sim....