Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Francesinhas

ORIGEM E TRADIÇÃO
As francesinhas nasceram no Porto no restaurante “A Regaleira”, na Rua do Bonjardim, na década de sessenta, pela mão de um emigrante, o Sr. Daniel David Silva, regressado de França.
A partir do croque-monsieur (especialidade típica nos cafés franceses), inventou esta fantástica iguaria:

INGREDIENTES

Francesinha (individual):
2 - Fatias de pão de forma
3 - Fatias de fiambre
7 - Fatias de queijo
1 – Linguiça
2 - Fatias de paio;
1 - Bife 150g a 200g.

SEGREDOS DO MOLHO

Efectivamente, o principal segredo da Francesinha, está na confecção do molho;
A proporcionalidade quantitativa das diversas bebidas (cerveja, espirituosas, vinho do Porto,vinho de mesa, entre outras), que compõem o molho afecta a maior ou menor “acidez ou doçura” do mesmo, bem como o paladar final.

PREPARAÇÃO E CONFECÇÃO
Molho:
1. Colocar num tacho o azeite, os alhos picados, a cebola picada, as folhas de loureiro, sal e salsa.
2. Deixar refogar, acrescentando um pouco de água e mexendo de vez em quando.
3. Quando começar a alourar, adicionar a cerveja, a polpa de tomate, o piri-piri, as bebidas espirituosas, o vinho do Porto, o vinho de mesa.
4. Deixar ferver aproximadamente 10 minutos, mexendo de vez em quando;
5. Retirar as folha de loureiro;
6. Ralar tudo muito bem com a varinha mágica
7. Preparar as sopas, de marisco e rabo de boi, separadamente e de forma individual, (demora cerca de 15 minutos).
8. Acrescentar as sopas ao “molho” principal (estrugido).
9. Ralar novamente com a varinha (cerca de 2 minutos).
10. De forma a apurar, deixar ferver 10 minutos, mexendo continuamente e servir bem quente.
11. Se necessário, engrossar o molho com farinha tipo
“Maizena”.

Originalmente, a francesinha era servida de forma simples, todavia, actualmente é, ou
pode ser, servida e/ou acompanhada por:
Ovo frito.


Batata frita.


Lagostim .







A bebida que melhor representa e acompanha esta fabulosa e distinta iguaria Portuense, é a cerveja!

Receita original recebida por e-mail pela mão do amigo João Soares.

Recomenda-se moderação na ingestão deste delicioso prato... a que poucos muito resistem, incluindo os administradores deste Blog :)))

Como costumo dizer, uma vez de vez em quando só faz bem.

Fernanda Fereira (Ná)

11 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Mais uma gentileza sua para os nossos visitantes experinmentarem sabores especiais.
Uma especialidade do Porto que conheço apenas de nome. Quando lá for, não deixarei de a saborear, principalmente de a conhecer mais em pormenor a partir deste post da Amiga Ná.
Muito obrigado.

Beijos
João

Fernanda disse...

Meu querido amigo João,

É de comer e chorar por mais...
Tem que ser atenção à quantidade de picante usado, em alguns sítios é demais.

O José faz de vez em quando, ele é o expert nas francesinhas cá em casa.
No Porto havia um restaurante apenas onde ele achava que eram divinais, agora não me lembro o nome.

Mas venha ao Norte que o José prepara-nos umas francesinhas muito especiais, com todo o gosto.

Beijinhos

Graça Pereira disse...

Eu adoro mas...tem de ser de longe a longe...mas, sabe sempre bem...Beijos
Graça

Ana Martins disse...

Querida amiga Ná,
é mais ou menos como a que faço, a diferença é que a minha não leva a sopa de marisco. Também estrelo sempre um ovo para cada uma. Aqui onde vivo, só são consideradas francesinhas especiais as que têm ovo estrelado, as outras são normais.
Da próxima vez que fizer vou experimentar esta receita.

Beijinhos,
Ana Martins

Celle disse...

Maninha, de posse da receita vou experimentá-la. Seguirei passo a passo as dicas e depois dou-lhe noticias...
Beijinhos
Celle

A. João Soares disse...

Querida Ná,

Parece que a francesinha encanta toda a gente, mesmo as senhoras. Recordo que só o nome já me faz lembrar as horas: a melhor é uma e um quarto!!!
E esta heim???

Beijos
João

Amadeu Silva disse...

Na qualidade de zelador-mor da Confraria da Francesinha tenho a obrigação de dizer que jamais o molho pode incorporar sopas instantâneas de marisco, rabo de boi ou quaisquer outros ingredientes congéneres. Impossível!
Amadeu Silva

Fernanda disse...

Meu caro Sr. Amadeu Silva,

Muito agradeço esta sua preciosa informação.

Esta foi uma receita que nos chegou via e-mail, está na Net em todo o lado.

Como todos sabemos o segredo está no molho...
se este é inventado ou praticado nalgum dos locais, a mim não me admira tanto assim.

Cá em casa, fazemos o molho à base de polpa de tomate, picante q.b., usamos umas gotas de vinhos diversos e engrossamos com maizena.
Esta é a nossa versão caseira para o molho.

Muito obrigada, pena que não nos tenha dado a religiosamente guardada receita do dito molho.

Abraço,

Babette disse...

Venho retribuir a visita ao meu blog e dou logo de caras com esta francesinha tão apetitosa!....
Virei mais vezes, o blog é muito interessante!...e esteja à vontade para vir ao meu canto tb. Esta troca de experiências enriquece-nos!
Obrigada mais uma vez
babette

Fernanda disse...

Obrigada amiga Babette!

Estaremos em contacto e em possíveis trocas de dicas e receitas.

Beijinhos

A. João Soares disse...

A T E N Ç Ã O

AS IMAGENS QUE DESAPARECERAM NOS POSTS DESTA COLABORADORA DEVEM-SE, PROVAVELMENTE, A UM «LAPSO» DELA.
Pedimos paciência aos amigos visitantes.

Cumprimentos
João