Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Comer peixe... de pequenino se aprende!

Quando o assunto é peixe e tem crianças à mesa, as coisas podem dar facilmente para o torto. Conheça várias formas divertidas de evitar que os seus filhos torçam o nariz aos pratos de peixe, que tanta falta lhes fazem.

Os benefícios nutricionais dos peixes ditos mais gordos podem fazer maravilhas pelo desenvolvimento cognitivo das crianças. O Ómega 3 presente nesses peixes, como o Salmão, melhora o desempenho cerebral dos mais novos, e a Vitamina D é fundamental para a absorção de cálcio e de fósforo, além de possuir propriedades anti-cancerígenas.

É a própria Academia Pediátrica Americana que garante que o consumo de peixe antes do ano de idade, além de permitido, é aconselhável. Um estudo recente diz que as crianças que consumam peixe antes dos 9 meses de idade têm um risco reduzido de vir a desenvolver eczemas. O importante é evitar peixes com elevados níveis de mercúrio, como o peixe-espada, o tubarão, a cavala e o atum branco. Todos os outros são seguros e só lhes fazem bem.
Mas sabemos que, para as crianças, o que importa é o sabor e a forma como o peixe lhes chega ao prato. É aí que alguma criatividade pode fazer a diferença entre um aborrecido "Não gosto" e um satisfeito "Não há mais?"
Conheça alguns truques de os deixar de água na boca, divulgados num artigo do site Parenting.com.

1. Procure, procure melhor e procure novamente.
Uma espinha pode arruinar irremediavelmente todos os esforços para uma refeição agradável. Seja exaustivo. Não facilite. Além de traumatizante para eles é bastante perigoso.

2. Como peixe na água
Coza o peixe num pouco de água e deixe cozinhar sem que fique demasiado seco. Se o peixe estiver um pouco húmido quando for servido, torna-se mais agradável para as crianças.

3. Peixe não tem de ser aborrecido
Alegre os seus pratos de peixe. Aqui pode encontrar uma vasta lista de sugestões para tornar as suas refeições mais animadas, divertidas e surpreendentes. Eles vão adorar e vão-lhe pedir que faça peixe mais vezes.

4. Os congelados também se pescam
Se não tiver muito tempo para cozinhar, vá à pesca no corredor de peixe congelado e experimente as barrinhas de peixe já preparadas, os hambúrgueres de salmão ou os filetes marinados. É só aquecer e servir.

5. Tudo ao molho
As barrinhas de peixe e outros snacks de peixe podem ser servidos com vários molhos. Experimente servi-los à pequenada com ketchup, molho tártaro ou mostarda.

6. Lanche saudável
Surpreenda os seus filhos com um lanche diferente. Misture um pouco de Salmão com um pouquinho de maionese ou mesmo com iogurte cremoso, e barre em bolachas integrais.
Com estas dicas não terá dificuldades em dar qualquer tipo de peixe aos seus filhos. O segredo está em variar e surpreende-los. Sempre que precisar, consulte aqui as várias sugestões que temos para o ajudar a inovar na cozinha. Vai ser mais fácil manter o peixe no menu dos mais novos.

Pesquisa da Net.

3 comentários:

A. João Soares disse...

Querida Amiga Ná,

Mais uns bons conselhos a enriquecer este espaço, desta vez dirigidos ao bem-estar, à saúde e ao crescimento dos novos cidadãos.
Muito obrigado.

Beijos
João
Sempre Jovens

Luis disse...

Minha Boa Amiga NÁ,
Por sinal cá em casa a miudagem não faz "nariz" ao peixe, particularmente o Tomaz é um glutão por peixe. Há uns anos atrás é que só se comia carne e mais carne mas ultimamente já isso não acontece felizmente.
É bom vir aqui ao blogue pois vamos aprendendo como melhorar a nossa saúde!
Um beijinho amigo.

A. João Soares disse...

A T E N Ç Ã O

AS IMAGENS QUE DESAPARECERAM NOS POSTS DESTA COLABORADORA DEVEM-SE, PROVAVELMENTE, A UM «LAPSO» DELA.
Pedimos paciência aos amigos visitantes.

Cumprimentos
João