Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sexta-feira, 8 de maio de 2015

DEFESAS PARA A PERDA DE MEMÓRIA


Transcrição:

Sete truques para que a memória não o atraiçoe
Por Notícias Ao Minuto em 04 de Maio de 2015. 19:35

Ter uma boa memória não é apenas um motivo de orgulho, é um espelho de boa saúde e bem-estar.

A falta de memória não se deve apenas a distracção ou preguiça, é um mal que afecta miúdos e graúdos e que preocupa os neurologistas pelo simples facto de poder indicar as mais variadas doenças.
Recorrendo ao exemplo de Nelson Dellis, campeão da memória nos Estados Unidos por quatro vezes, a revista Exame indica sete truques para que a sua memória nunca mais falhe, ou pelo menos, para que se mantenha sã o máximo de tempo possível:

1. Associe a situação que quer recordar a uma imagem: o cérebro lida melhor com imagens do que com informações abstratas, por isso, crie imagens na sua mente para fixar a informação que quer.

2. Organize as suas ideias: Não basta apenas ‘decorar’ imagens associadas a situações, é preciso organizá-las para que não se percam ou se misturem com outros acontecimentos. Para tal, indica a Exame, é importante que as situações que consideramos mais importantes sejam associadas a imagens que ‘vemos’ com frequência, como é o caso do nosso carro, da nossa casa, do candeeiro da mesa de cabeceira, etc.

3. Exercite a mente… Está em casa, sentado no sofá e a fazer zapping na televisão? Então está na hora de trocar o comando por um jogo mental. Seja no smartphone, num caderno ou os já tradicionais sudoku, sopa de letras e palavras cruzadas, o importante é que o seu cérebro seja exercitado.

4. E o corpo!: Se quer uma mente sã, comece por treinar um corpo são. Vários estudos indicam que as pessoas que praticam exercício físico com frequência (seja corrida, ginásio, natação ou modalidades) têm menos probabilidades de sofrer problemas cognitivos no futuro, como lembra a especialista Sonia Brucki.

5. Coma bem: Sem o combustível indicado, o carro não anda; sem uma alimentação equilibrada, a mente não trabalha. É tão simples quanto isto. São vários os alimentos amigos do cérebro (como é o caso das frutas, vegetais, nozes e alimentos ricos em ómega 3) como os inimigos. De salientar um estudo recente que revela que os alimentos processados – bolachas, biscoitos, batatas fritas, pães, etc – são os que mais prejudicam a mente.

6. Socialize: Se pensa que para ter uma boa memória tem que passar o resto do seu tempo livre a ler e a praticar exercícios cognitivos, engana-se. A vida social é tão ou mais importante para uma mente sã. As amizades e os compromissos estimulam o cérebro.

7. Ria e faça rir: Ter um bom sentido de humor é meio caminho andado para levar a vida com tranquilidade e ser feliz. O estado de espírito dita aquilo em que pensamos e a vontade que temos em fazer algo, por isso, mantenha-se feliz e faça os outros felizes pelo bem-estar da sua mente.

Sem comentários: