sexta-feira, 29 de junho de 2018

COMER OVO PARA EMAGRECER

Já conhece a dieta do ovo? Regime alimentar promete emagrecimento rápido
180629. Por Liliana Lopes Monteiro

A chegada do verão traz também consigo o aparecimento de inúmeras dietas rápidas que prometem milagres, como é o caso da dieta do ovo. Mas será que funcionam e que fazem bem a todos?

De acordo com a nutricionista Ana Paula Alegretti, em declarações à publicação Dicas de Mulher, a dieta do ovo propõe a redução do consumo de hidratos de carbono e o aumento da ingestão de proteínas e de gorduras boas. Tudo isto por meio do ovo, principalmente cozido, que deverá ser consumido antes das principais refeições e por um período temporário de não mais de sete dias.

Segundo a especialista, o ovo é um alimento extremamente completo, rico em proteína e em aminoácidos essenciais. A clara é abundante em albumina, que auxilia na regeneração muscular, e a gema é uma fonte de ferro, ácido fólico, antioxidantes, vitaminas B e E, ómega 3 e lecitina.

Resumindo, o consumo de ovo:

- Aumenta a sensação de saciedade;
- Auxilia no ganho de massa magra;
- Combate a flacidez;
- Atua na saúde cerebral;
- Diminui a produção de açúcares, controlando a glicose;
- É uma fonte de vitaminas e proteínas essenciais.

A dieta

A nutricionista recomenda o consumo de ovos cozidos no início principais refeições – pequeno-almoço, almoço e jantar. Que deverão ainda incluir outros alimentos saudáveis, nomeadamente vegetais, carne ou peixe e fruta.

No intervalo das refeições, a nutricionista indica que consuma o máximo de água ou chás naturais e diuréticos para manter a hidratação e gerar saciedade.

E sublinha que aquele regime alimentar deve ser praticado entre cinco a sete dias e não mais, e que deverá sempre ser aprovado por um médico antes da sua realização.

“O ideal é que, por exemplo, se a pessoa tem um objetivo de emagrecer X quilogramas num determinado período, que faça sete dias consecutivos no período que antecede o prazo final, e o cumpra adequadamente. Assim, os resultados serão potencializados”, refere a nutricionista.

Não é para todos

A dieta do ovo pode ser muito radical para organismos que não estão acostumados a uma alimentação restritiva.

Embora nutricionalmente, apresente todos os nutrientes que devem integrar uma alimentação saudável, o facto é que a restrição súbita da ingestão de hidratos de carbono pode gerar cansaço, dores de cabeça, tonturas e fraqueza– alerta Alegretti, que aconselha para estes casos a procura de um profissional de saúde.

Sem comentários: