Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

domingo, 25 de julho de 2010

Saúde das crianças em férias

Transcrição de artigo

Jornal de Notícias. 25-07-2010. Maria Cláudia Monteiro

No Verão, há mais gastroenterites e intoxicações alimentares entre crianças, mas são os acidentes em contexto de praia e ar livre que mais preocupam os especialistas. Exposição ao sol, desidratação, quedas e afogamentos são as principais causas de problemas.

As patologias mais comuns durante os meses de Verão decorrem muito mais frequentemente de acidentes do que de situações clínicas. "Há situações perfeitamente evitáveis e que acontecem quando os cuidadores se sentem mais libertos, em contexto de férias", explicou ao JN Fernanda Manuela Costa, directora do serviço de Pediatria do Centro Hospitalar do Porto. "As crianças ficam mais desprotegidas, porque estão fora do circuito fechado a que estão habituadas. Ficam mais expostas ao risco", acrescenta, alertando para casos de afogamentos e quedas.

Em tempo de praia, sol e calor, há regras básicas a adoptar pelos pais: o uso de protector solar 50+, de chapéu de abas largas e de óculos de sol. Procedimentos simples, mas que podem prevenir queimaduras solares.

Fernanda Manuela Costa aconselha, ainda, os pais a oferecerem bastantes líquidos às crianças ao longo do dia (os mais novos devem beber entre um litro e litro e meio de água num dia de calor), a vigiarem a temperatura, a evitar a exposição solar nos momentos de maior calor e a manterem-se atentos ao estado de saúde dos mais pequenos.

Nos meses de calor, são também comuns surtos de gastroenterite e de intoxicação ou intolerância alimentares, pelo que deve haver um especial cuidado na conservação e no manuseamento de alimentos. Num quadro de doença, devem ser redobrados os cuidados de hidratação da criança, que, se já é recomendada no Inverno, no Verão adquire especial importância.

Caldas Afonso, director de Pediatria Médica do Hospital de S. João, no Porto, chama ainda a atenção para o facto de as crianças, nos meses de Verão, ganharem uns quantos quilos. É que ao contrário do que sugere o bom senso, há muitas crianças que diminuem o número de horas que passam a fazer exercício físico. "Há de facto uma diminuição da actividade física", constata Caldas Afonso. "Os miúdos fazem férias no sofá e cometem muitos exageros alimentares", sustenta o pediatra, que constata em Setembro o aumento de peso nos seus pacientes.

São admissíveis os gelados, os sumos e uma ou outra guloseima, mas a sopa, a fruta e os legumes não devem ficar esquecidos só porque são férias. Além de incentivarem o exercício ao ar livre, os pais não devem descurar uma alimentação saudável, alerta Caldas Afonso.

Imagem da Net

Sem comentários: