Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

terça-feira, 2 de maio de 2017

PESO A MAIS. PORQUÊ?



Peso a mais? Estes podem ser os culpados

Os quilos a mais nem sempre são culpa apenas da má alimentação. Veja tudo o que pode estar a interferir com o peso.
LIFESTYLE SAÚDE 23:09 - 27/04/17 POR DANIELA COSTA TEIXEIRA

A luta contra o excesso de peso é uma realidade cada vez mais global e um dos fatores que mais impacto negativo tem na saúde e qualidade de vida das pessoas, deixando-as à mercê de várias doenças relacionadas com o estilo de vida, como os problemas cardiovasculares causados pelo aumento do colesterol ou ainda a diabetes tipo 2.
Embora o peso a mais esteja fortemente associado às más escolhas alimentares, esta realidade afeta até mesmo as pessoas que seguem uma alimentação saudável e equilibrada. Sim, as escolhas alimentares são determinantes para os quilos extra (ou para perdê-los), mas estão longe de serem as únicas culpadas nesta luta.
O estilo de vida é também determinante e, aqui, o sedentarismo assume-se como maior vilão dos números que aparecem na balança. Contudo, também a genética e algumas doenças – como estas auto-imunes – podem interferir com a capacidade de fazer frente ao peso a mais.
O site Buena Vida do jornal As listou tudo aquilo que pode interferir com a capacidade de emagrecer. Saiba quem são os verdadeiros culpados.

Peso a mais? Estes podem ser os culpados
1- Dieta desequilibrada. Como não poderia deixar de ser, as más escolhas alimentares são determinantes para o ganho de peso.
2- Viagens ou mudanças de hábitos, que obriguem a refeições mais rápidas e práticas (mas menos saudáveis).
3- Doenças, sejam elas a síndrome metabólica, a depressão ou problemas auto-imunes.
4- Sedentarismo.
5 - Deixar de fumar, uma vez que a escassez de nicotina vai estimular os neurotransmissores relacionados com o apetite.
6 - Mudança de casa, especialmente quando isso implica ir para uma localidade que não se conhece e onde não se tem amigos e familiares.
7 - Genética, especialmente quando tanto o pai como a mãe apresentam excesso de peso. Neste caso, o risco de ter peso a mais é 80% maior.
8- Alguns medicamentos, como os antidepressivos ou calmantes.

Sem comentários: