Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

domingo, 18 de setembro de 2011

Rir à gargalhada diminui a dor

Rir à gargalhada provoca a libertação de substâncias químicas, endorfinas, que reduzem a dor, actuando como um analgésico natural. A conclusão é de um estudo da Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha.

Neste estudo, os cientistas começaram por expor os voluntários a reacções dolorosas, como, por exemplo, colocar um saco de gelo sobre o braço, para medir quanto tempo aguentavam.

Divididos em dois grupos, metade dos voluntários assistiu a um vídeo de comédia de 15 minutos, e o outro viu um filme que os investigadores consideravam entediante.

Quando foram novamente submetidos à dor, os que tinham dado gargalhadas foram capazes de suportar até 10% mais dor do que antes de rir, indicou o estudo. Por outro lado, o grupo que viu programas pouco cómicos mostrou-se menos capaz de suportar a dor do que anteriormente.

Robin Dunbar, coordenador do estudo, explicou à BBC que uma gargalhada pode libertar endorfina, uma substância química que, para além de gerar euforia, atua como analgésico. “É o esvaziamento dos pulmões que causa o efeito”, explicou.

Clique AQUI para aceder ao estudo da Universidade de Oxford.

Sem comentários: