segunda-feira, 2 de julho de 2018

CANCRO DO PÂNCREAS, O MAIS FATAL

CANCRO DO PÂNCREAS: QUEM E COMO ATACA O MAIS FATAL DOS CANCROS
20/06/2018. Por Sara Oliveira

É um dos cancros com menor taxa de sobrevivência e o diagnóstico precoce faz toda a diferença. Atenção aos doentes de risco: diabéticos, obesos, fumadores, alcoólicos, e com histórico familiar.

Cancro do pâncreas. Dor abdominal, perda inexplicável de peso, iterícia, náuseas, perda de apetite, problemas perda de apetite, problemas digestivos, são alguns sinais de alerta.

Vinte por cento dos cancros pancreáticos são diagnosticados em tempo útil de forma a ser possível a sua remoção através da cirurgia. Os pacientes diagnosticados a tempo de serem operados são mais propensos a viver cinco ou mais anos.

Diabéticos, obesos, fumadores, alcoólicos, pessoas com histórico familiar, são doentes considerados de risco.

Noventa por cento de todos os casos pancreáticos são detetados em pessoas com 55 ou mais anos. Um em cada oito casos está ligado à obesidade.

Medidas de prevenção, diagnóstico precoce e rastreios, rapidez nos diagnósticos das doenças oncológicas, rapidez no início dos tratamentos, são fatores decisivos para «combater» esta doença.

Para saber mais clic AQUI

Sem comentários: