Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 19 de julho de 2017

CAUSAS QUE POTENCIAM O ALZHEIMER



Ciência aponta 27 eventos da vida que podem ajudar a provocar Alzheimer
1707189. POR VÂNIA MARINHO

Um grupo de cientistas identificou 27 eventos da vida que são tão stressantes que podem danificar o cérebro, fazendo com que este possa envelhecer prematuramente.

Um evento stressante, como perder um ente querido, passar por um processo de divórcio ou ser despedido pode envelhecer o cérebro em pelo menos quatro anos, segundo revela um estudo apresentado esta semana na Alzheimer’s Association International Conference, em Londres. De acordo com uma equipa de investigadores da Escola de Medicina e Saúde Pública da Universidade de Wisconsin, há 27 eventos stressantes que podem provocar danos permanente no cérebro e que potencialmente podem estar ligados ao desenvolvimento de Alzheimer e de outras doenças ligadas ao envelhecimento precoce do cérebro. São eles:

Na infância e/ou na adolescência: repetir o ano na escola; ser mandado para longe de casa; pais que não encontram trabalho; pais alcoólicos; pais toxicodependentes; desistir da escola-, ser expulso ou suspenso da escola.

Em qualquer momento da vida: desistir da universidade; ser despedido; desemprego de longo prazo; morte de um dos pais; divórcio dos pais; ter um parceiro infiel; problemas com os sogros; morte de um irmão; morte de um filho; o filho ter um acidente grave; perder a casa em situação de incêndio ou inundação; ser atacado fisicamente; agressão sexual; dificuldades sérias com a lei; sentença de prisão; declarar bancarrota; perda financeira ou de propriedade; ter apoios sociais; juntar-se ao exército; ter experiências em combate.

Para este estudo, como reporta o Daily Mail, os investigadores analisaram informação de 1320 pessoas com uma idade média de 58 anos, que providenciaram informação sobre os eventos stressantes que viveram e realizaram testes de cognição e memória.

1 comentário:

Mariazita disse...

Querido Amigo João
Muito obrigada pela presença e comentário na minha CASA

Embora já tenha lido bastante sobre o assunto "ALZHEIMER" este é o tipo de informação que nunca é demais.

"Ver-nos-emos" em Setembro.
Até lá, desejo-lhe dias muito felizes.

Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS