Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Universidade de Harvard retira leite e lacticínios da pirâmide alimentar



 A Harvard School of Public Health acabou de lançar uma bomba no campo da nutrição, ao retirar da pirâmide alimentar os lacticínios e os seus derivados. 
 A equipa de investigação de Harvard está a estudar uma alimentação sã, livre dos lobbies da industria alimentar.
 O motivo pelo qual decidiram limitar os lacticínios prende-se pelo facto de que o consumo de lacticínios e derivados pode aumentar significativamente o risco de cancro de próstata e de ovários.
 A investigação conduzida por Harvard conclui que a gordura saturada que se encontra nos lacticínios e os componentes químicos que são utilizados durante a sua produção, tornam-nos num alimento de alto risco.
 Os lacticínios podem ser substituídos por legumes de folha verde, soja enriquecida e grãos de várias espécies, para substituir o cálcio. 
 Este artigo levanta várias questões, uma das quais coloca em causa a ideia que se tinha de que apenas o leite e os seus derivados nos poderiam fornecer o cálcio e que deviam assim, fazer parte da alimentação. 
 Apesar de limitarem os lacticínios, mantiveram outros derivados animais e apesar de não apresentarem formas vegetais de proteína, sabemos que os legumes como os brócolos e os grãos contêm muita proteína. 
Conseguimos retirar o cálcio e a proteína que necessitamos sem utilizar lacticínios.
 Vamos aguardar para saber que mais alternativas “livres de crueldade animal” nos chegam de Harvard.





Sem comentários: