Bem Vindos !

Quando era criança, na minha aldeia, ouvia com frequência a expressão dos mais simples objectivos das pessoas «haja pão e coza o forno». Realmente, havendo «saúde e alimentação», tudo acaba por ser resolvido. Decidi, por isso, guardar neste espaço, tudo o que estiver guardado nos blogs a que tenho acesso e o que venha a obter sobre este tema, com a convicção de que a saúde depende muito da alimentação e do estado de espírito. (A.João Soares)

sábado, 11 de março de 2017

ALIMENTAÇÃO VEGETARIANA TORNA PORTUGAL EXEMPLAR




Lei portuguesa é notícia lá fora. Portugal visto como um exemplo 
 Transcrição de notícia de GORETI PERA

Em causa está a aprovação de uma proposta que dita a introdução de menus vegetarianos nas cantinas públicas.

“É ilegal não disponibilizar pratos vegetarianos nas prisões, escolas e hospitais em Portugal”. É este o título de uma notícia difundida esta sexta-feira pelo jornal britânico Metro e que chegou ao top das mais lidas.

A aprovação no Parlamento da proposta do PAN, que determina que se introduzam opções vegetarianas nas cantinas públicas, causou surpresa no Reino Unido.

Na notícia criada a propósito da nova lei portuguesa, o Metro UK dá conta de que derivou de uma petição da Sociedade Vegetariana Portuguesa – ‘Petição pela inclusão de opções vegetarianas nas escolas, universidades e hospitais portugueses’ – que recolheu mais de 15 mil assinaturas.

O jornal recolheu inclusivamente a reação do porta-voz da Sociedade Vegetariana Portuguesa, que se congratulou com a decisão dos partidos. Recorde-se que a proposta do PAN recebeu os votos favoráveis do PS, Bloco de Esquerda CDU e a abstenção do PSD e CDS.

“Sentimos que este é um grande avanço em Portugal, porque é a primeira vez que temos uma lei que menciona especificamente o vegetarianismo. Vai promover a diversidade de hábitos alimentares e incentivar mais pessoas a escolher a opção vegetariana”, afirmou Nuno Alvim.

Uma petição semelhante no Reino Unido angariou, desde outubro, 16.560 assinaturas, mas precisa de 100 mil para ser debatida no Parlamento. Acredita-se que o exemplo de Portugal possa ser um incentivo para que uma lei semelhante possa ser criada no Reino Unido.

Sem comentários: